Toxinas, substâncias segregadas por organismos vivos com capacidade de produzirem efeitos tóxicos ou de exercerem ações antigénicas. Depurativo, agente, produto ou medicamento que purifica o organismo, eliminando substâncias em excesso ou inúteis. O dicionário esclarece o significado de dois conceitos essenciais para se compreender o propósito de uma dieta desintoxicante, muitas vezes também vulgarmente apelidada de detox.

Nas palavras de Iara Rodrigues, nutricionista, esta consiste em «transformar e eliminar as toxinas acumuladas no organismo e fornecer os nutrientes necessários para melhorar energia, bem-estar e saúde». Sendo certo que o organismo tem capacidade para as eliminar, tal «não acontece ao mesmo ritmo que as consumimos», pelo que «qualquer pessoa pode beneficiar de uma desintoxicação de vez em quando», refere.

Mas, sobretudo, quem tem uma vida pouco regrada. No entanto, sempre com uma condição, a de não comprometer o funcionamento do seu organismo nem afetar o seu metabolismo ou potenciar indiretamente outros problemas ou patologias. Para a sua saúde sair vencedora da moda dos sumos e batidos, siga as orientações de Iara Rodrigues, nutricionista, que criou um plano exclusivo para a Prevenir.

Implemente-o e consiga os resultados que pretende de um modo verdadeiramente são. Saiba, de seguida, como deve proceder. Veja também a lista de ingredientes que não podem faltar na sua cozinha e descubra os 20 superalimentos alcalinos que deve passar a ingerir mais.

O objetivo de depurar

As toxinas, diz Iara Rodrigues, «estão nos alimentos, nas bebidas, nos medicamentos e, até, no ar que respiramos; mesmo que vivêssemos como eremitas, não lhes poderíamos escapar totalmente». No entanto, explica, «são diretamente proporcionais aos nossos excessos e erros alimentares. Se fumo, não pratico exercício físico e é rara a vez que como fruta ou legumes, os rins e o fígado vão funcionando cada vez pior».

«A pele fica baça e todo o organismo é afetado», acrescenta ainda. Neste contexto, a desintoxicação é alcançada através da promoção da diurese (excreção urinária). Para isso, são seleccionados alimentos depurativos e é aumentada a ingestão de líquidos. Além de libertar toxinas, tal «permite dar descanso ao sistema digestivo, canalizando a energia para outras funções, como o fortalecimento do sistema imunitário», refere a nutricionista.

Os benefícios deste tipo de programas

Entre os resultados de um programa de desintoxicação, contam-se geralmente uma «redução das dores de cabeça e enxaquecas, da acne e da celulite, um sono mais tranquilo e de maior qualidade, mais energia e bem-estar e uma maior predisposição para iniciar um estilo de vida mais saudável», sublinha a especialista. Perder peso pode, eventualmente, ser uma consequência indireta da desintoxicação, mas são processos distintos.

«Como é feita uma seleção criteriosa de alimentos com baixo valor calórico e há uma perda de volume, um desinchar, pode perder-se alguns gramas, um quilo... Mas quem quer perder peso terá de continuar com um plano personalizado», salvaguarda Iara Rodrigues. Para quem tem de perder muito peso, uma desintoxicação pode ser «uma boa forma de motivação inicial sem recorrer a medicação», refere. A duração e características do programa devem, no entanto, adaptar-se a cada perfil.

Veja na página seguinte: Os alimentos automaticamente excluídos

Efeitos indesejados

Como resultado da libertação de toxinas, «é normal que surjam sintomas como alterações de humor, dores de cabeça, cólicas, diarreia, prisão de ventre, sensação de fraqueza (porque a ingestão calórica é inferior à habitual), picos de fome ou, em alguns casos, dores no corpo», refere a nutricionista Iara Rodrigues. No entanto, «a probabilidade destes sintomas coincidirem é muito reduzida», diz.

«Há quem não tenha nenhum e tendem a desaparecer, regra geral, nos dois dias seguintes ao início do regime», salienta, ainda, a especialista. Se os sintomas persistirem, bem como se surgirem outros sinais de alarme o programa deve ser interrompido e deve procurar ajuda profissional.

Alimentos (não) recomendados

Legumes e fruta são os pilares da desintoxicação, tal como ácidos gordos essenciais (fornecidos por frutos secos ou por superalimentos) e proteína, fornecida por superalimentos. Alimentos com poucas calorias, como gelatinas, iogurtes e queijos magros (fresco e ricota), também podem ser incluídos. Pelo contrário, devem ser excluídos o leite com lactose e os alimentos com glúten (proteína existente no trigo, centeio ou cevada).

Segundo a nutricionista, «por norma, são manipulados geneticamente, favorecendo a inflamação e a acumulação de toxinas». Assim, o pão e a massa (feita à base de sémola de trigo duro) devem ser substituídos por fontes de hidratos de carbono como aveia, granola, quinoa, millet e batata-doce, que têm a vantagem adicional de terem um menor índice glicémico.

Fritos e leguminosas (devido à fermentação) também são proibidos durante esta fase em que se pretende desintoxicar e purificar o organismo. Os cereais integrais, mesmo sem glúten (como é o caso do arroz e do milho, por exemplo), devem ser consumidos «em doses reduzidas», insiste ainda a especialista.

As bebidas

A água e os chás ou infusões sem açúcar são grandes aliados para promover a diurese (um litro e meio ou oito copos por dia). As apostas mais indicadas são os chás de cavalinha, menta, hortelã, canela, gengibre, limão, lúcia-lima, rooibos, chá branco, chá verde e chá preto (desde que em pequena quantidade devido à presença de teína).

O café, as bebidas gaseificadas e os sumos embalados devem ficar fora do menu. São permitidos sumos naturais, de preferência consumidos logo após serem extraídos da fruta. Veja também a galeria de imagens com as melhores bebidas doces para o seu organismo.

Sumos, batidos e smoothies

Os sumos, smoothies e batidos não são a única forma de desintoxicar, mas «muitas vezes é mais fácil porque a pessoa não perde tanto tempo», considera Iara Rodrigues. A nutricionista desaconselha, no entanto, regimes de longa duração baseados apenas na ingestão destas bebidas, pelo que elas são apenas um dos componentes do plano que preparou para a Prevenir.

Por outro lado, para efeitos de desintoxicação não basta misturar aleatoriamente quaisquer legumes e frutas. O segredo está em combinar os ingredientes certos, na devida proporção. Veja também as porções de iogurte e fruta que deve usar nas bebidas detox.

Veja na página seguinte: O que fazer para a desintoxicação ser mais eficaz

Desintoxicação mais eficaz

Deve iniciar o programa de desintoxicação numa altura de pouco stresse e preparar-se antes, começando por beber bastante água (até dois litros por dia). É também importante evitar ao máximo fumar e ingerir bebidas alcoólicas ou com cafeína, assim como reduzir a ingestão de carne e de hidratos de carbono simples (cereais refinados). Na fase de desintoxicação, prefira legumes e fruta de agricultura biológica.

Lave-os em água com vinagre, para reduzir as toxinas e o risco de infeções urinárias. «Há muitos estudos a evidenciar que as pessoas estão a começar a ter mais infeções urinárias. Ao comer apenas alimentos com baixa substância, as defesas ficam em baixa, criando mais oportunidades», alerta Iara Rodrigues. Para potenciar os efeitos de desintoxicação, alie os cuidados alimentares à prática moderada de exercício físico.

O ideal será não iniciar este tipo de regime sem aconselhamento profissional, sobretudo se está a tomar medicação. Além de lhe permitir encontrar um plano mais adequado às suas características e necessidades, o aval do médico, aliado à orientação de um nutricionista ou dietista, dar-lhe-à a segurança de se adequar ao seu histórico de saúde, hábitos de vida e alimentação.

Sinais de alarme que sugerem que pare a dieta detox

Interrompa o plano alimentar e procure ajuda profissional se sentir:

- Cansaço duradouro
- Sonolência
- Dificuldades no raciocínio
- Episódios de esquecimento
- Suores frios
- Tremores
- Tensão baixa ou quebras de tensão
- Baixas de açúcar no sangue
- Diurese aumentada com ardor (pode indicar infeção urinária)
- Unhas quebradiças, queda de cabelo e/ou palidez (potenciais sinais de anemia)

Qual é o seu objetivo ao pretender fazer um detox?

Uma desintoxicação implica uma «ingestão diária máxima de 1.000 calorias por dia». «Daí não poder ser um plano a longo prazo, sob pena de comprometer a saúde», explica Iara Rodrigues. Se quer apenas desintoxicar, três dias é o tempo máximo durante o qual deve seguir o plano traçado. Adicionalmente, pode optar pontualmente por substituir lanches ou merendas tradicionais (pão, bolos, bolachas, café e leite) por um batido (com fruta, legumes e superalimentos).

Se pretende perder peso, deve segui-lo durante uma semana. Este é o tempo máximo durante o qual deve seguir o plano traçado por Iara Rodrigues, como forma de dar o pontapé de saída. Para dar seguimento à perda de peso, deve aconselhar-se com um profissional. No caso de precisar de perder muito peso, três dias é o tempo máximo durante o qual poderá seguir um programa de desintoxicação total (exclusivamente à base de sumos ou batidos).

Este plano é adequado a «casos específicos de perda de muito peso (25, 30 e até 40 quilos)». O acompanhamento profissional é fulcral e é essencial que o programa «inclua proteína em todas as refeições», sublinha a especialista neste tipo de programas. Depois, siga o plano durante uma semana. A terceira fase será «um plano personalizado para continuar a perda de peso em que vão sendo reintroduzidos todos os grupos alimentares».

Contraindicações

Não devem fazer uma dieta detox:

- Crianças
- Adolescentes
- Mulheres grávidas ou a amamentar
- Diabéticos
- Doentes renais
- Doentes imunodeprimidos
- Pessoas que estejam a tomar vários medicamentos

Smoothie ou batido?

A dúvida é frequente. «A diferença entre um smoothie e um batido, tal como definido na legislação, é que o batido contém leite ou um laticínio, enquanto no caso do smoothie pode ter água, água de coco, bebida de arroz ou de aveia (sem sabor), entre outros», explica Iara Rodrigues. No contexto de um regime de desintoxicação, como o leite deve ficar de fora, os batidos devem conter iogurte.

Veja na página seguinte: Plano Detox Prevenir para 7 dias

Plano Detox Prevenir para 7 dias

A pensar em si, a Prevenir pediu e Iara Rodrigues, nutricionista, preparou. Um plano em que sumos deliciosos estão integrados numa dieta com efeitos depurativos, sem riscos para a saúde. Veja, de seguida, as refeições que deve fazer ao longo do dia, as alternativas propostas pela especialista para substituir alguns dos ingredientes e as formas mais recomendadas de os ingerir.

Manhã

Ao acordar, beba um copo de água, de preferência natural ou morna, com três a gotas gotas de limão.

Pequeno-almoço

Consulte as receitas dos sumos que lhe indicamos abaixo e veja as opções de iogurte com fruta:

- Segunda-feira: Sumo detox de couve e cenoura com maçã verde

- Terça-feira: Iogurte + fruta

- Quarta-feira: Sumo de fruta com aipo e erva de trigo

- Quinta-feira: Iogurte + fruta

- Sexta-feira: Iogurte + fruta

- Sábado: Batido de morango e banana com cevada e linhaça

- Domingo: Sumo detox de couve e cenoura com maçã verde, sumo de fruta com aipo e erva de trigo ou batido de morango e banana com cevada e linhaça

Meio da manhã

Opte por apenas uma das sugestões de cada vez e varie ao longo da semana:

- 2 triângulos de queijo magro
- 2 bolinhas de queijo magro
- 4 fatias finas de fiambre de aves (retire a gordura visível)
- 1 gelatina light
- 1 porção de fruta
- ½ taça de tomate-cereja
- 1 cenoura crua

Almoço

Pode começar com um prato de sopa ou creme de legumes sem batata, massa, arroz nem leguminosas:

- Segunda-feira: ½ prato de salada ou legumes + carne (frango, peru ou coelho)

- Terça-feira: ½ prato de salada ou legumes + ovos

- Quarta-feira: ½ prato de salada ou legumes + peixe

- Quinta-feira: ½ prato de salada ou legumes + carne (frango, peru ou coelho)

- Sexta-feira: ½ prato de salada ou legumes + peixe

- Sábado: ½ prato de salada ou legumes + bife (grelhado) ou peixe

- Domingo: ½ prato de salada ou legumes + peixe ou ovos ou frango ou peru

Veja na página seguinte: Os lanches que pode fazer

Tarde

- Lanche único

Nos dias em que não bebeu sumo detox ao pequeno-almoço, pode bebê-lo durante a tarde. Caso já o tenha feito, faça dois lanches, nas alturas em que sentir mais fome (por exemplo, 16h00 e 18h30).

- Primeiro lanche

1 porção de fruta

- Segundo lanche

Escolha apenas uma das seguintes opções:

- 1 iogurte (125 g) magro 0% de açúcar e 0% de gordura (sólido ou líquido, de aromas ou pedaços ou natural)
- 1 iogurte de soja (125 g)
- 1 queijo fresco magro pequeno
- 2 triângulos de queijo magro
- 4 fatias finas de fiambre de aves (retire a gordura visível)
- 1 a 2 gelatina(s) light
- 5 nozes (metades) ou 5 amêndoas
- 1 punhado (máximo 20 unidades) de bagas de goji
- 1 maçã ou pera ou outra porção de fruta assada (ou cozida). Acrescente uma colher (de café) de mel escuro e canela (em pó ou em pau)

Se, após quatro dias, tiver cumprido todo o plano descrito, acrescente uma das seguintes hipóteses:

- ½ taça de tomate-cereja
- 1 cenoura crua
- 1 quadradinho de chocolate negro (com um mínimo de 70% de cacau)

Jantar

- 1 taça (até três conchas) de sopa ou creme de legumes (preferencialmente sem batata, leguminosas nem hidratos de carbono (arroz, massa, pão ou tostas)

ou

- 1 prato de salada ou legumes + 1 gelatina light

Ceia

1 chávena de chá ou infusão. Se ficar com fome, acrescente uma das seguintes opções:

- 1 porção de fruta (de preferência das que se comem com casca, que são mais saciantes)
- 1 gelatina light

Texto: Rita Miguel com Iara Rodrigues (nutricionista)