Através da parte central do ananás pode ser obtido um pó rico em bromelaína, uma enzima proteolítica com propriedades anti-inflamatórias, anti-alérgicas, antibióticas e antitumorais.

A bromelaína pode ser utilizada isoladamente ou em comprimidos de ananás que contêm uma quantidade menor desta enzima.

Estudos científicos

Em cinco estudos feitos entre 1996 e 2006, com mais de 300 pacientes, um complexo enzimático com bromelaína e tripsina demonstrou eficácia anti-inflamatória equivalente ao fármaco diclofenac.

O tratamento com bromelaína demonstrou também ser eficaz nas mulheres lactantes com fissuras no mamilo e inflamação mamária por bloqueio nos ductos mamários (Universidade de Leeds, 2001).

A bromelaína foi eficaz e segura no tratamento da sinusite aguda em crianças com menos de 11 anos, segundo um estudo feito em 116 pacientes pela Universidade de Leipzig, na Alemanha.

Propriedades

- Actua em patologias onde exista dor, inflamação e edema, sem os efeitos adversos a nível gástrico e cardiovascular dos fármacos anti-inflamatórios

- Está indicada no tratamento de processos inflamatórios (doenças reumáticas, dores osteoarticulares e musculares) e traumáticos (pancadas, entorses, etc. e pós-operatório)

- É útil em patologias respiratórias como sinusite, rinite, asma e bronquite crónica, funcionando como mucolítico, anti-alérgico e anti-inflamatório

- Actua sobre as fibras proteicas que envolvem o tecido celulítico, facilitando a sua eliminação

- Aumenta a eficácia dos antibióticos, sendo por isso utilizada como coadjuvante em casos graves como a sepsia (infecção generalizada), em adultos e crianças

- Ajuda a aliviar dores menstruais e dores mamárias (juntamente com 500 mg de magnésio)

- Pode ser utilizada como anti-tumoral e anti-cancerígeno a nível preventivo e como coadjuvante de outros tratamentos

- Reduz o tempo de recuperação das queimaduras de terceiro grau

Administração e precauções

Tomar 500 a 1000 mg/dia, 30 a 45 minutos antes das refeições. Em casos mais graves, pode-se ultrapassar as 2000 mg por dia. Não tomar se houver tendência a hemorragias ou úlcera gastro-duodenal.

Remédios caseiros

Piña colada natural Junte 2 rodelas de ananás (mantendo o centro), 1 copo de leite de coco, 4 a 5 folhas de hortelã e gelo. Leve tudo ao liquidificador, beba e sinta o efeito refrescante.

Revisão científica: João Beles (naturopata, coordenador do curso de Naturopatia do Instituto de Medicina Tradicional de Lisboa)