Se a estação dos atchins ainda agora chegou e a sua garganta já se queixa, está na hora de reforçar as suas defesas. As baixas temperaturas e uma maior concentração de pessoas no interior das casas e dos espaços públicos são propícias à sobrevivência e propagação dos vírus através do ar e, por isso, são sinal de que as chamadas doenças de inverno ou infeções respiratórias, que importa travar rapidamente, estão à porta.

Para atuar antes que cheguem é essencial aumentar as nossas defesas, reforçando o sistema imunitário. A chave da prevenção, essencial nesta fase, está na alimentação, na adoção de um estilo de vida saudável e (também) no uso de produtos naturais, como é o caso das infusões de plantas que, em ingeridas em simultâneo com a toma de suplementos alimentares, podem ser uma excelente ajuda.

Na opinião do médico de clínica geral Pedro Lôbo do Vale, há dois comportamentos que não podem ser menosprezados nesta fase. "É certo que uma alimentação correta e um bom estado físico ajudam a reforçar as defesas", sublinha. "Contudo, tem vindo a ser cada vez mais comprovada a eficácia da toma de suplementos alimentares na prevenção e tratamento das doenças de inverno", assegura ainda o especialista.

A dieta que aumenta as suas defesas

A alimentação tem um papel crucial no reforço do sistema imunitário e, segundo Pedro Lôbo do Vale, "deve ser tão diversificada quanto possível, com especial abundância de alimentos hortícolas, cozinhados e crus, para além de frutas, cereais integrais, sementes, leguminosas, peixe, gorduras vegetais e iogurte ou leite fermentado", refere. Dê particular atenção a estes alimentos e ganhe uma saúde de ferro.

As frutas e os vegetais a privilegiar nesta fase

São essenciais para reforçar as defesas e devem estar presentes em todos os momentos do dia. Há que ter em atenção que, cozinhados, podem perder a concentração de vitaminas do grupo B e C, que são hidrossolúveis. Por isso, sempre que possível, aproveite a água da cocção, utilizando-a para sopa, para caldos ou até para cozer arroz, por exemplo, aromatizando-o naturalmente. Estes são os que mais deve comer:

- Leguminosas

Ervilhas, favas, feijão, soja, grão, lentilhas... Segundo o especialista, "são especialmente valiosas, por serem uma fonte de proteína, para além de também serem ricas em fibra e em gorduras insaturadas". O seu consumo regular potencia a protecção do organismo.

- Frutos secos

São benéficos para o sistema imunitário por serem ricos "em vitaminas e minerais como vitaminas do grupo B, vitamina E, ferro, zinco, magnésio, fósforo, selénio e cobre, entre outros", refere o especialista. Para além disso, estão associados a uma elevada percentagem de gordura insaturada que contribui para o reforço das defesas do organismo. "Uma forma saudável de consumir frutos secos é combiná-los com cereais", sugere.

- Leite

Pedro Lôbo do Vale refere que o leite é "uma fonte de proteína, matéria gorda, hidratos de carbono, sais minerais e vitaminas". "Como é um alimento muito completo, constitui uma fonte importante quer de energia quer de nutrientes", sublinha.

No entanto, ressalva que se deve privilegiar o leite de soja, "pois tem a vantagem de também ser rico em aminoácidos essenciais, não ser fonte de gorduras saturadas e ser melhor tolerado, já que muitas pessoas são intolerantes ao leite".

As vitaminas e os minerais essenciais a ingerir

O sistema imunitário pode ser reforçado através da ingestão de vitaminas e minerais quer através dos alimentos quer através de suplementos alimentares. Conheça, de seguida, os mais importantes, aqui aconselhados pelo especialista Pedro Lôbo do Vale. Estes são os que deve procurar consumir mais nesta época do ano:

- Vitamina C

A toma deste nutriente deve ser reforçada com a chegada das estações mais frias, já que esta vitamina tem um papel essencial na função imunitária. Coma laranja, limão, morangos, melão, tomate, salsa, brócolos e espinafres.

- Vitamina D

É um nutriente cujos efeitos na prevenção de gripes e constipações tem vindo a ser comprovado. Um estudo publicado na revista Archives of International Medicine no início da década de 2010 confirma que o seu consumo poderá diminuir o risco de contrair estas doenças. Coma laticínios, sardinhas, arenque, salmão e fígado.

- Zinco

Este mineral é um suporte importante do sistema imunitário. "A sua toma em forma de cápsulas tem demonstrado reduzir significativamente a duração e severidade dos sintomas de constipação", refere o especialista. Coma peixe, marisco, gema de ovo, cogumelos, beterraba, alface, couve, laranjas e alperces.

Texto: Ana Catarina Alberto com Pedro Lôbo do Vale (médico de clínica geral)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.