A Rússia anunciou esta quinta-feira que fechará os 4.250 quilómetros de fronteira com a China para lutar contra a propagação do novo coronavírus, que já provocou 170 mortes. "Uma ordem foi assinada hoje e entrou em vigor. Informaremos todo o mundo sobre as medidas adotadas para fechar a fronteira no Extremo Oriente", anunciou o primeiro-ministro Mikhail Mishustin, citado pelas agências russas.

Já na quarta-feira, a vice-primeira-ministra, Tatiana Golikova, informou que as ligações por fronteira terrestre ficariam encerradas a partir da meia-noite desta quinta-feira e até 01 de março.

FACTCHECK: Novo coronavírus e uma epidemia mundial de informações falsas
FACTCHECK: Novo coronavírus e uma epidemia mundial de informações falsas
Ver artigo

Na quarta-feira, Golikova disse ainda que as autoridades iriam tomar “nos próximos dias” uma decisão sobre as ligações aéreas entre a Rússia e a China, e que os estudantes chineses que estiveram de férias no decurso do Novo Ano Lunar apenas poderão retomar os seus estudos em território russo a partir de 01 de março.

Na Rússia ainda não foram detetados casos positivos do novo coronavírus, e as autoridades estão a reforçar as medidas de prevenção nas fronteiras e a efetuar testes hospitalares a todos os viajantes procedentes da China.

A China elevou para 170 mortos e mais de 7.000 infetados o balanço de vítimas do novo coronavírus detetado no final do ano em Wuhan.

Além do território continental da China, foram reportados casos de infeção em Macau, Hong Kong, Taiwan, Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos, Singapura, Vietname, Nepal, Malásia, Austrália, Canadá, Alemanha, França, Finlândia e Emirados Árabes Unidos.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) decidiu voltar a convocar para esta quinta-feira o Comité de Emergência para determinar se o surto do novo coronavírus, com origem na China, deve ser uma emergência de saúde pública internacional.

Europeus repatriados nas próximas horas

companhia aérea portuguesa Hi Fly iniciou, esta quinta-feira, o repatriamento de cidadãos europeus desde Wuhan, a cidade chinesa onde surgiu o novo coronavírus.

De acordo com o Jornal de Notícias, “a portuguesa Hi Fly foi fretada para fazer o resgate de cidadãos europeus em território chinês”, acrescentando que o primeiro voo “sai do aeroporto de Beja às 10:00” de quinta-feira e deverá aterrar no Vietname.

Na quinta-feira, o Ministério da Saúde do Japão informou que três dos 206 cidadãos japoneses que foram retirados esta quarta-feira da cidade de Wuhan foram diagnosticados com o novo coronavírus.

Além da China, já foram registados casos em mais 17 países, sendo os mais recentes a Finlândia e os Emirados Árabes Unidos.

As companhias aéreas de vários países suspenderam ou reduziram drasticamente seus serviços de chegada e partida da China.

Iberia, British Airways Lufthansa e a indonésia Lion Air, entre outras, anunciaram a suspensão de todos os seus voos para a China continental.

Veja a cronologia da expansão do vírus em imagens:

Veja o vídeo: O que é um coronavírus?

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.