Há quem queira tornar o sono uma coisa do passado. Adivinhe quem... Pois, claro, cientistas norte-americanos que estão empenhados no desenvolvimento de um novo medicamento que nos permitirá permanecer vários dias acordados sem sofrermos as inevitáveis consequências da privação de sono. Agrada-lhe a ideia, não é verdade? Pois enquanto esse fármaco não sair dos laboratórios direitinho para as suas mãos, o melhor é seguir as nossas dicas.

Recomendações e conselhos práticos para garantir noites de sono perfeitas. A seguir, identifique o seu problema e encontre a solução. Estes são alguns dos distúrbios mais comuns:

- Insónias

Dá voltas na cama sem adormecer olhando ansiosamente para o relógio de cabeceira? Então saiba que a insónia é provocada por elevados níveis de stresse, excesso de cafeína e, em alguns casos, depressão. Para a combater aposte no exercício físico (de preferência de manhã ou à tarde), mantenha um horário rigoroso para se deitar e levantar (mesmo ao fim de semana).

Evite também fumar, resista à sesta e opte por um jantar ligeiro pouco condimentado. Vá para a cama apenas quando se sentir sonolenta. Se não conseguir dormir ao fim de meia hora, levante-se e ouça música ou leia até o sono voltar.

- Ressonar

É responsável por atritos entre o casal, mas mais não é que do que o ruído provocado pela passagem do ar pelas vias respiratórias obstruídas. O excesso de peso, o álcool e os cigarros contribuem para piorar este fenómeno que é mais comum em pessoas acima dos quarenta anos.

Elimine os suspeitos habituais, eleve a cabeceira da cama quinze centímetros e evite dormir de barriga para cima. Durma de lado com o queixo para baixo e coloque uma almofada atrás das costas para manter essa posição.

- Apneia do sono

O seu nome deriva do grego e significa sem fôlego. É confundida com o simples ressonar, mas trata-se de uma perturbação mais séria que se caracteriza por paragens respiratórias com duração superior a dez segundos que se repetem durante a noite, dando origem a noites mal dormidas e dias cheios de cansaço.

Para a controlar, deve perder peso para diminuir a tensão na garganta, dormir de lado para não bloquear as passagens respiratórias e recorrer a métodos descongestionantes como tiras nasais. Se se tornar muito recorrente, procure um médico.

- Sonambulismo

Alguns adultos continuam ativos mesmo a dormir. Sofrem de sonambulismo, uma condição hereditária que afeta maioritariamente as crianças entre os seis e os doze anos.

Veja na página seguinte: 5 estratégias para um sono sem sobressaltos

5 estratégias para um sono sem sobressaltos

Os adultos que sejam protagonistas de episódios recorrentes de sonambulismo devem procurar um médico. Como prevenção, tranque as portas e janelas durante a noite, proteja áreas com escadas e remova todos os objectos contundentes dos quartos. Técnicas de relaxamento praticadas antes de dormir ajudam a controlar a ansiedade e a prevenir futuros episódios de sonambulismo.

Estes são cinco hábitos que deve adotar para conseguir dormir melhor:

1. Escureça totalmente o quarto com o auxílio de estores, persianas ou cortinas, para obter uma atmosfera tranquila.

2. Evite temperaturas extremas. O clima do seu quarto deve ser ameno, nem muito quente, nem muito frio.

3. Evite despertadores com ecrãs demasiado luminosos, grandes ou barulhentos.

4. Deixe os inimigos do sossego fora do quarto, nomeadamente o telemóvel, a televisão, o computador ou material de trabalho.

5. Escolha um colchão firme mas confortável e opte por uma almofada que se adapte à sua coluna cervical.

Texto: Paula Nascimento

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.