À semelhança do que sucede com o Natal, também são muitas as famílias que aproveitam para se reunir na Páscoa. Nesses convívios gastronómicos, por norma, a variedade é grande, pelo que acabamos por provar de tudo um pouco, fazendo muitas vezes um pijama de sobremesas. E depois há ainda as amêndoas e os ovos e os coelhos de chocolate. Para sublimar todos esses doces, nada melhor do que um vinho rico, com alguma acidez mas também algum açúcar.

1. Boeira White Diamond

Muito mais do que um mero vinho, o Boeira White Diamond, uma das referências que integram o portefólio vínico da Quinta da Boeira, é uma obra de arte. Este néctar é comercializado numa garrafa única, que alia o formato de uma garrafa franconia, abaloada e achatada, ao formato de uma garrafa fiasco, valorizando a essência do vinho do Porto que preenche o seu interior de uma forma requintada, reforçando, assim, as características associadas a este néctar de eleição, luxo, elegância e autenticidade.

Vinho

O Boeira White Diamond já conquistou dois prémios internacionais, duas medalhas de ouro, uma no Berlin Wine Trophy 2019 na Alemanha e outra no Prodexpo Russia 2019 na Rússia. Este ex-libris da Quinta da Boeira, muito apreciado por consumidores premium que procuram a qualidade com classe, é produzido com as castas Malvasia Fina, Viosinho, Gouveio e Côdega de Larinho. É um vinho de cor límpida que inspira pelo seu intenso aroma a citrinos, casca de tangerina e compotas de pêssego e mel.

2. Falcoaria Colheita Tardia Branco 2016

Com Viognier e Fernão Pires, esta produção da Quinta do Casal Branco, em Almeirim, salta desde logo à vista pela cor âmbar que evidencia. Com enologia de Manuel Lobo e Joana Silva Lopes, é marcado por uma exuberância aromática e pelas notas intensas de fruta que o caracterizam. Além da tangerina, é impossível não sentir o travo a figo, alperce desidratado e flor de laranjeira, bem presente.

Vinho

De uma enorme complexidade aromática, tem um início de boca cativante, evoluindo depois para um vinho de excelente estrutura com uma acidez viva, em perfeita harmonia com as complexas notas aromáticas de frutos que o marcam. Termina fresco e muito persistente, sublimando o açúcar das sobremesas da quadra, muitas delas temperadas com especiarias fortes e quentes.

3. Pacheca Porto Tawny 30 anos

A Quinta da Pacheca tem a reputação, que foi sendo construída ao longo de várias décadas, de saber fazer bem vinhos fortificados, como o vinho do Porto. Este tawny alaranjado, especialmente indicado para acompanhar sobremesas com frutas secas, figos, chocolate ou ovos, tem um aroma marcado pelo travo adocicado das amêndoas caramelizadas e das especiarias usadas na doçaria tradicional. Na boca, é macio, mas muito persistente.

Vinho

4. Ravasqueira Late Harvest 2020

É o resultado de uma seleção de cachos e de uma prensagem lenta e suave, que se prolonga por mais de 24 horas, com as uvas congeladas. Foram produzidos apenas 2.500 litros, o que o torna num néctar ainda mais especial. A cor é a de limão amarelo, com tons esverdeados. A matriz complexa revela notas de frutos citrinos maduros com goiaba, casca de tangerina, marmelada, mel e ananás em calda.

Vinho

Gordo, mas fresco, na prova é rico e cheio. A doçura em constante equilíbrio com a acidez e sem sobreposição, a par de uma mineralidade com uma textura invulgar, fazem deste lançamento do Monte da Ravasqueira a combinação perfeita para sobremesas à base de fruta. Pode também beber-se isoladamente ou servi-lo com entradas à base de queijos, de frutos secos e até patés com paladares mais fortes.

5. Dalva Porto Colheita White 2011

De um cor de laranja dourado, apresenta um aroma sofisticado, com notas de mel elegantemente combinadas com baunilha, fruta de caroço e tangerina. Na boca, sobressai o melaço, elegantemente conjugado com especiarias e damasco. Equilibrado, com final de boca intenso e com uma excelente acidez, este vinho do Porto da C. Da Silva Vinhos, uma empresa fundada em 1862, é outra das opções que deve considerar.

Vinho

6. Quinta da Atela Vinho Licoroso Reserva 6 Anos

Muito terpénico no aroma, pautado por notas de laranja e de casca de laranja cristalizada, um dos ingredientes usados na decoração do bolo-rei, uma das especialidades gastronómicas da época, é um vinho floral, leve e elegante. Na boca, distinguem-se, ainda, notas espirituosas. Algumas delas remetem para bolos de frutos e até para algum mel. Termina longo e guloso, tal como os doces de colher e os pudins que são servidos nesta altura do ano.

Vinho

7. Quinta da Alorna Abafado 5 Years 2016

Com uma cor de palha e notas intensas de mel, figos e amêndoas, este vinho ribatejano desliza com uma textura suave e elegante. A doçura natural deste néctar dourado é equilibrada por uma acidez fresca, o que o torna num vinho versátil, capaz de complementar muitas das sobremesas que são tradicionalmente servidas nesta quadra. A prova final é duradoura, marcada por um travo de frutos secos.

Vinho

8. Barbeito Boal Old Reserve 10 Anos

Meio doce, é um monovarietal elaborado com a casta Boal. As uvas, proveniente de diversas vinhas de qualidade plantadas em várias áreas de Campanário, Estreito da Calheta e Prazeres, na ilha da Madeira, foram esmagadas num prensa contínua. A interrupção da fermentação foi feita através da adição de álcool vínico com 96% de teor alcoólico.

Vinho

Envelhecido em pipas e engarrafado no seu estado mais puro, apresenta uma cor dourada brilhante e notas de frutos secos, caramelo, figos e madeira, bem integrada, com um toque iodado. De paladar suave e melado, com sabores de nozes caramelizadas, tem um final picante e fresco. Excelente como digestivo, harmoniza bem com bolos ricos em fruta, pudins e queijos.

9. Quinta dos Muros Porto Vintage 2018

Este vinho fortificado é um blend que resulta da junção de Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Roriz. Depois de estagiar um ano em barricas velhas, converteu-se num vinho de grande qualidade, apto a acompanhar a (muita) doçaria que marca a quadra natalícia. Em boca, mostra-se inicialmente aveludado e bem equilibrado, mas depois os taninos mostram toda a sua garra, ajudados por uma bela acidez que deixa um final longo e intenso.

Vinho

10. CTX Superior Licoroso Abafado DOC do Tejo Branco 2014

Intenso e frutado, este vinho licoroso da Adega do Cartaxo surpreende pela tonalidade âmbar que se evidencia desde o primeiro olhar. Com notas de frutos secos, passas de figo e mel, é produzido com uvas da casta Fernão Pires. Doce e untuoso, apresenta um travo a compota e figo. O final é agradável e persistente. Acompanha bem com todo o tipo de doces e também com frutas em compota. Deve, idealmente, ser servido à temperatura de 12º C.

Vinho

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.