A anatomia da hipoderme feminina, a camada mais profunda da pele,
é uma das responsáveis pela celulite.

«A mulher tem septos fibrosos perpendiculares
à superfície cutânea», descreve o dermatologista Miguel Trincheiras.

«São
pontos de ancoragem da pele à faixa
muscular, entre os quais estão contidas
as células de gordura (adipócitos)», acrescenta.

Se há uma acumulação de gordura
entre estes septos, há um bombeamento
dos lóbulos da pele e isso
dá o aspeto típico de pele casca de
laranja. Para que a celulite desapareça
«é necessária uma rutura parcial
dos septos fibrosos que fazem
a retração interlobular da pele», alerta o especialista.

O que fazer

Aposte na massagem. «Quer a manual
vigorosa, quer feita por algumas máquinas
com aspiração e rolamento da pele,
de forma quebrar, pelo menos parcialmente,
os septos fibrosos», recomenda
Miguel Trincheiras.

Se tem celulite muito localizada e
com grandes depressões cutâneas
associadas,
pode recorrer à subcisão,
uma técnica cirúrgica superficial que,
segundo o dermatologista,
tem bons
resultados. «Realizamos
uma pequena
incisão com uma ponta de uma lâmina,
fazemos a rutura do septo e a pele
fica menos retraída», explica.

Recorra à endermologia, ultrassons
por cavitação ou mesoterapia com
agulhas. É importante que saiba ainda que a cafeína e L-carnitina são dois dos ingredientes anticelulíticos mais eficazes. Para melhores resultados, ao massajar, não se limite a esfregar a pele, agarre-a e manipule o tecido celular subcutâneo.

Texto: Rita Miguel com Miguel Trincheiras (dermatologista)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.