Ainda que continue, para muitos, a ser ser um tabu, a ejaculação precoce é o problema de ejaculação mais comum, levando a que o homem ejacule prematuramente durante o ato sexual, à mínima estimulação. Este problema, muito recorrente, sobretudo no início da vida sexual masculina, pode levar à insatisfação de ambos os parceiros, o que por sua vez contribui para o aumento da ansiedade e agravamento da condição.

As causas da ejaculação precoce devem-se essencialmente a fatores psicológicos, como a ansiedade, o sentimento de culpa, situações de depressão e/ou inexperiência sexual, como alertam inúmeros especialistas. Apesar de mais raramente, a ejaculação precoce também pode ser causada por problemas físicos e, até, assentar em problemas hormonais, em lesões ou nos efeitos secundários de alguns medicamentos.

Como posso saber se sofro mesmo de ejaculação precoce?

Muitos homens acham difícil medir a duração da sua relação sexual até ao momento em que ejaculam, não estando seguros sobre a normalidade do seu tempo de ejaculação. Existem casais que consideram, erradamente, ejaculação precoce a libertação de esperma que ocorre num prazo de 10 a 20 minutos após a penetração, o que não se trata definitivamente de um problema de ejaculação. Este é um mito que importa desfazer.

Para estudar o problema com maior fiabilidade, foram avaliados 500 casais de cinco países diferentes, com um tempo médio de ejaculação em cinco minutos e meio, após a introdução do pénis na vagina da mulher. "Os homens que ejaculam regularmente em menos de dois minutos após a penetração, podem ter um problema de ejaculação precoce, que exige tratamento para que a situação normalize", esclarece Bram Brons.

De acordo com este especialista da clínica euroClinix, a ejaculação precoce pode ser ainda mais severa quando o homem ejacula ainda antes da penetração, como por vezes sucede, tornando-se extremamente frustrante e causando problemas de confiança. Esta situação acaba por interferir na satisfação sexual do casal, gerando problemas de ansiedade e stresse que também prejudicam o dia a dia e a autoestima do homem.

O que fazer para evitar a ejaculação precoce?

Apesar de, nalguns casos, a ejaculação precoce apenas poder ser tratada com o auxílio de medicamentos de prescrição, existem estratégias que pode adoptar antes de um diagnóstico definitivo de ejaculação precoce:

- Tente controlar a ansiedade

Por a ejaculação precoce estar muitas vezes associada à pouca frequência sexual, é normal sentir-se mais excitado que o habitual durante as suas relações sexuais. Esta situação manifesta-se na ejaculação precoce. Tente reduzir a ansiedade, especialmente antes das relações, use a mediação, a hipnose ou tente antever a sua experiência de uma forma positiva, para que possa seguir um plano mental durante as relações.

- Comunique

Explique os seus receios à sua parceira, envolvendo-a no processo. Comunicar a sua ansiedade é também positivo, quer seja com a sua parceira, com amigos ou até mesmo com um terapeuta, se se sentir mais à vontade para o fazer. Falar sobre os seus problemas dar-lhe-à uma sensação de alívio e ajudá-lo-à a lidar mais facilmente com a ansiedade associada ao sexo, muito comum em quem sofre deste problema.

- Use preservativo

Não é uma garantia absoluta mas, por norma, resulta com a maioria dos homens, uma vez que reduz a sensibilidade no pénis, além de prevenir a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis. "Evite, contudo, os preservativos extrafinos", aconselha Bram Brons. "Prefira aqueles que vêm com propriedades retardantes, que permitem prolongar o período de ejaculação por mais tempo", recomenda ainda o especialista.

- Aplique pressão estratégica

Este é outro dos conselhos que muitos sexólogos, em todo o mundo, recomendam. Pressionar a zona do períneo, entre o escroto e o ânus, ajudará a parar a sua ejaculação uma vez que atinge a próstata, cuja contração e expansão durante o orgasmo levam à ejaculação. "Por outro lado, pode atrasar a sua ejaculação ao afastar os seus testículos do corpo antes do orgasmo", acrescenta ainda Bram Brons, especialista da clínica euroClinix.

- Abrande a relação

Há prazer para além da ejaculação. Não veja as relações sexuais exclusivamente como um meio para atingir o orgasmo. Aproveite o momento e relaxe, obtenha prazer e dê prazer à sua parceira, sem pressas. Se achar que está demasiado excitado, desvie a sua atenção para algo aparte do sexo, desta forma promove uma pausa na sua excitação, durante entre 5 a 10 segundos, para que possa voltar a focar-se novamente.

- Mude de posição

Algumas posições exercem mais pressão nos seus órgãos genitais, levando a uma maior excitação. Opte por posições mais passivas, com a sua parceira por cima ou lado a lado, como algumas das que pode (re)ver de seguida. Evite ainda posições como a de missionário ou outras que exerçam demasiada pressão nos seus órgãos. Se, após adotar estas estratégias, o seu problema de ejaculação persistir, deve procurar ajuda médica.

A ejaculação precoce é mais comum do que imagina, existindo tratamentos disponíveis, pelo que não deve evitar o aconselhamento especializado. Além dos mais convencionais, pode ainda recorrer a terapias alternativas, como é o caso das massagens tântricas. "Proporcionam estímulos que vão de encontro com os condicionamentos limitantes, alterando os padrões de sexualidade", assegura a terapeuta brasileira Érika Cristina.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.