1. Maple syrup ou xarope de ácer

Uma ameaça para os devoradores de panquecas. O aquecimento global está a tornar as árvores de bordo (tipologia Ácer) mais pequenas e menos açucaradas. De facto, as temperaturas subiram entre 2 a 4 graus nos últimos 100 anos em algumas regiões do planeta, o que está a diminuir a qualidade e a quantidade de xarope de ácer produzida em todo o mundo.

2. Atum

Devida à excessiva procura de atum - para satisfazer as necessicdades vorazes dos apreciadores de sushi que não param de aumentar - este peixe já está na lista das seis espécies mais ameaçadas do planeta, de acordo com a World Wild Life (WWF).

Estas são as 10 cidades com mais qualidade de vida em Portugal
Estas são as 10 cidades com mais qualidade de vida em Portugal
Ver artigo

3. Banana

A doença do Panamá não para de se alastrar. Já atingiu países como Moçambique e Jordânia. Trata-se de uma doença endémica que pode estragar uma produção de banana a 100%.

4. Abacate

O preço do abacate não para de aumentar, muito por causa da situação de seca global. Nos Estados Unidos, por exemplo, o maior produtor é o Estado da Califórnia. Aqui os preços aumentaram 36 vezes no último ano.

5. Mel

As abelhas estão a desaparecer. A proliferação da vespa asiática - que mata as abelhas - e outras pragas estão a colocar a produção de mel em risco. 24% das espécies de abelha da Europa estão em perigo de extinção de acordo com um estudo da Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da UICN, União International para a Conservação da Natureza. Sem abelhas, não há mel.

6. Chocolate

Mais de metade da procura global de chocolate é produzida no Gana e na Costa de Marfim, duas áreas bastante afetadas pelo aquecimento global. Os cientistas acreditam que as alterações climáticas vão reduzir a produção de cacau drasticamente até 2030. Duas das maiores produtoras de chocolate, a Mars e a Barry Callebaut, admitiram recentemente que a população mundial está também a comer demasiado chocolate. Em 2013, consumimos cerca de 70.000 toneladas métricas de cacau.

7. Vinho

Não, o vinho não corre o risco de desaparecer. Mas algumas variedades deste podem deixar de ser vendidas. O aumento das temperaturas pode ameaçar as vinhas no Sul de Espanha, Norte de Portugal e na Califórnia, Estados Unidos, três das mais reconhecidas regiões de vinhos do mundo.

Estão são as 10 cidades mais barulhentas do mundo
Estão são as 10 cidades mais barulhentas do mundo
Ver artigo

8. Café

Pestes, desflorestação, alterações climáticas. O café está a ser ameaçado por estes fenómenos. Mais meio grau de temperatura média global pode afetar a produção mundial de modo irreversível. Em países como a Índia, as chuvas fortes provocaram quebras de 30% na produção de café entre 2001 e 2011.

9. Salmão e peixe branco

O salmão depende dos fluxos dos rios para se reproduzirem. Mas o aquecimento global tem aumentado a temperatura da água nos seus habitats naturais, tornando a reprodução natural do salmão (e truta) mais escassa... Vai ter de começar a comer tubarão e outras espécies animais, uma vez que a excessiva captura de peixe branco - escamudo, pescada, arinca, besugo, bacalhau, dourada, robalo, badejo - está a diminuir a sua reprodução em ambiente selvagem, revela a WWF.

1o. Amendoim

Se ainda não provou manteiga de amendoim, está na hora de fazê-lo. Em breve este tipo de manteiga pode desaparecer do mercado. A planta do amendoim é inconstante e pode rapidamente deixar de dar fruto. Por outro lado, o aumento das temperaturas e a seca a longo prazo estão a ameaçar esta espécie, revela um relatório da agência norte-americana NOAA.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.