Um paciente que deu entrada no departamento de cirurgia com dor abdominal infetou pelo dez profissionais de saúde, segundo um estudo realizado por investigadores e médicos de Wuhan e publicado esta sexta-feira na revista médica americana JAMA.

Dezassete pessoas que foram hospitalizadas por outros motivos também foram infetadas com o novo coronavírus durante a sua estadia no centro de saúde.

6.000 casais dão o nó em cerimónia coletiva. Apesar do coronavírus, há que prosseguir com o casório
6.000 casais dão o nó em cerimónia coletiva. Apesar do coronavírus, há que prosseguir com o casório
Ver artigo

No total, 41% dos 138 casos de pessoas tratadas por causa do coronavírus neste hospital entre 1 e 28 de janeiro contraíram a doença no próprio estabelecimento.

O estudo foi publicado horas depois da morte do oftalmologista de Wuhan que foi punido por soar o alerta no fim de dezembro sobre a epidemia emergente. Li Wenliang, de 34 anos, teria sido infetado por um dos seus pacientes.

A notícia sobre a sua morte provocou fortes reações na rede social chinesa Weibo.

No hospital de Zhongnan, funcionários das unidades de cuidados gerais representavam a maioria dos casos de infetados (31 de 40), seguidos dos das unidades de urgência e cuidados intensivos.

Um paciente contaminou outros três que estavam na mesma unidade, onde recebiam tratamento por dor abdominal.

Cães e gatos transmitem o novo coronavírus? 15 mitos desfeitos pela OMS
Cães e gatos transmitem o novo coronavírus? 15 mitos desfeitos pela OMS
Ver artigo

O exemplo do paciente que infetou sozinho dez pessoas é uma amostra dos riscos do hospital na primeira fase da epidemia quando, em média, estima-se atualmente que uma pessoa infetada contamine outras 2,2.

"Se for verdadeiro, isto confirma que alguns pacientes provavelmente são mais contagiosos que outros, o que cria novas dificuldades para a gestão dos casos", disse o médico Michael Head, da universidade de Southampton, através do The Science Media Center.

Um alto funcionário provincial da China admitiu na quinta-feira que o pessoal médico carecia de máscaras e fatos especiais para se protegerem do novo vírus.

O último balanço oficial aponta para um total de 34.394 casos confirmados da nova infeção viral em todo o mundo.

O número total de mortes subiu para 719, contabilizando uma em Hong Kong e outra nas Filipinas, as únicas duas fatalidades fora da China.

Desde o último balanço, na quinta-feira, registaram-se mais 81 mortes e 2841 casos de infeção deste surto na China que começou na cidade de Wuhan, na província central de Hubei.

Veja o vídeo explicativo sobre a transmissão do vírus entre animais e humanos

Veja a expansão do coronavírus em imagens

Veja em baixo o mapa interativo com todos os casos de coronavírus confirmados

Se não conseguir ver o mapa desenvolvido pela Universidade Johns Hopkins, siga para este link.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.