As oito mulheres envolvidas nesta iniciativa estão em tratamento contra várias formas de doença oncológica. A sessão de fotos decorreu no Palácio da Cruz Vermelha Portuguesa. A propósito da iniciativa, entrevistámos as três mulheres responsáveis pela iniciativa.

Qual foi a reação das participantes ao convite para esta sessão fotográfica? 

Sobreviventes de cancro da mama mostram as suas cicatrizes em sessão de fotos intimista
Sobreviventes de cancro da mama mostram as suas cicatrizes em sessão de fotos intimista
Ver artigo

Dai Moraes, fotógrafa:As participantes chegaram à sessão tímidas e caladas, algumas com vergonha e sem saber muito bem o que fazer, mas após o início da sessão ganharam um novo brilho. Já falavam e reagiam de uma forma muito mais empoderada. É realmente incrível como a fotografia do estilo Boudoir faz uma transformação na vida de todas mulheres, principalmente as que estão em tratamento contra o cancro.

Houve uma participante que se emocionou e chorou durante a sessão. Confessou-nos que a sessão fotográfica era a realização de um sonho. Muitas estavam ansiosas para receberem as fotografias finais para poderem mostrar aos maridos. É lindo ver esta transformação de perto e perceber que, apesar das dificuldades da doença, estas mulheres podem voltar a ver-se e sentir-se lindas e femininas novamente.

Veja as fotos

Qual o objetivo deste projeto? 

Dai Moraes, fotógrafa: Fiquei extremamente feliz com o resultado final aqui em Lisboa. Quando idealizei o "+Mulher" há uns anos atrás no Brasil, com a ajuda da maquilhadora Dani Jesus, foi com o objetivo de fazer a mulher com doença oncológica olhar-se e sentir-se "mais mulher" novamente.

Perceber que consegui proporcionar isso às participantes aqui em Lisboa foi muito gratificante, pois cada uma tem a sua história, os seus traumas e inseguranças, como todas nós mulheres, independentemente da doença. Esta sessão faz a mulher olhar-se com mais carinho e valorizar o que gosta em si mesma. Todas as mulheres precisam de se ver e sentir bonitas.

Porque é que é importante manter a autoestima sobretudo em doenças como o cancro? 

Ana Massena, médica: O diagnóstico é sempre um choque, um confronto com a realidade da morte. Os tratamentos - independentemente de serem cirúrgicos, quimioterapia ou radioterapia ou outros - têm efeitos secundários vários que podem ir desde cicatrizes cirúrgicas, a perda de cabelo, menopausa precoce e mutilações físicas... Quer o estatuto de "ser doente", quer as manifestações físicas da doença fragilizam o ser humano, alterando a visão que se tem de si próprio, da sua invencibilidade perante a morte, do seu papel na sociedade e da sua imagem corporal.

Por isso, este tipo de atividades ajudam a mulher a recuperar a sua imagem.

O cancro da mama também é um problema de homens: "Fechamo-nos e escondemo-nos o mais possível"
O cancro da mama também é um problema de homens: "Fechamo-nos e escondemo-nos o mais possível"
Ver artigo

Os efeitos secundários dos tratamentos oncológicos continuam a ser um assunto tabu?

Ana Massena, médica: Sim, sem dúvida que continuam a ser um tabu. Conhecemos os efeitos a curto prazo e prevenimos os doentes. Muitos optam por outros tratamentos que tenham outro tipo de efeitos secundários, como uma quimioterapia que não tenha um agente que faça cair o cabelo.

Existem outros difíceis de aceitar como as mutilações cirúrgicas (as mastectomias, por exemplo) em que há mulheres que durante meses não se conseguem ver ao espelho ou que se recusam a fazer reconstrução da mama.

A menopausa precoce e a perda da libido atrasam a retoma da vida sexual e, juntamente com a perda da autoestima, têm efeitos desastrosos na saúde mental e física da mulher. A longo prazo conhecemos alguns efeitos, mas como agora estamos a assistir a doentes que sobrevivem ou vivem cada vez mais, estamos ainda a descobrir outros efeitos.

Como é fazer parte deste projeto?

Ana Schelles, maquilhadora: É muito gratificante fazer parte deste projeto. Conheci mulheres, lindas e guerreiras, que me mostraram como a vida pode ser bonita, independente das lutas, e que o importante é não desistir.

Foi uma tarde inesquecível que passámos juntas, em que pude conhecer um pouco da estória de cada mulher, das suas lutas e das suas conquistas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.