O que ficámos a saber hoje em Portugal?

- Mais 17 mortes

Até ao momento já se registaram 60 mortos por COVID-19 em Portugal, mais 17 do que ontem, o que representa um aumento de mais de 30%. Há 3.544 infetados com SARS-COV-2 em território nacional e pelo menos 43 pessoas recuperaram da doença.

Os dados foram revelados esta quinta-feira no boletim epidemiológico da Direção-geral da Saúde (DGS.)

- Entrámos em fase de mitigação: o que é?

A fase de mitigação é a terceira e a mais grave fase de resposta à doença covid-19 e é ativada quando há transmissão local, em ambiente fechado, e/ou transmissão comunitária. A resposta é focada na atenuação dos efeitos da doença e na diminuição da sua propagação, minimizando nomeadamente a mortalidade associada. Nesta fase, os doentes ligeiros ficam em casa, os moderados vão aos centros de saúde, os graves, mas não críticos, são encaminhados para os hospitais e os críticos são internados.

- Nasceu mais um bebé de uma grávida infetada

Nasceu hoje no hospital de São João, no Porto, o segundo bebé filho de uma mulher infetada com o vírus da covid-19. O menino nasceu de cesariana, esta madrugada, e tanto a mãe como o filho “estão bem”. O bebé – o segundo de uma mãe infetada com o novo coronavírus a nascer no Hospital de São João, no espaço de quase uma semana -, não está infetado com o vírus, segundo um primeiro teste que será repetido nos próximos dias.

- DGS autoriza médicos a usarem fármacos do ébola e malária

Os doentes internados em Portugal com COVID-19 passam a poder ser tratados com os medicamentos da malária e do ébola ainda em investigação para uso no novo coronavírus, segundo a nova norma da Direção-Geral da Saúde. Na norma que entrou em vigor às 00:00 de hoje, a autoridade nacional de saúde lembra que não existem atualmente medicamentos autorizados para o tratamento de COVID-19, nem estão autorizadas quaisquer vacinas, mas que há várias moléculas apontadas como “possíveis candidatos terapêuticos”.

E no resto do mundo?

- Espanha com nova escalada de mortalidade

Espanha é o segundo país com mais vítimas mortais em todo o mundo. Aqui já morreram 4.089 pessoas, a maioria (2.090) em Madrid. Em 24 horas morreram mais 655 pessoas, havendo mais de 56 mil infetados no país. Os números foram divulgados esta quinta-feira pelo ministério da Saúde espanhol.

- Itália com mais 712 vítimas mortais em 24 horas

Itália já contabilizou 8.215 óbitos devido à pandemia do novo coronavírus. Os números foram divulgados esta tarde pela proteção civil italiana. A Lombardia, no norte da península itálica, é a região mais afetada pelo vírus SARS-COV-2, com 4.861 óbitos.

- Estados Unidos com mais de 1.000 mortes

O governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, anunciou esta quinta-feira (26) que o número de mortos pelo coronavírus no estado subiu para 385, 100 deles nas últimas 24 horas. A Big Apple é a área mais afetada pela doença neste país. Ao todo, nos Estados Unidos, já se registaram mais de mil vítimas mortais.

- China com novos casos importados

A China anunciou hoje 67 novos casos da covid-19, todos oriundos do exterior, numa altura em que o país está a regressar à normalidade, após dois meses de paralisia. A Comissão de Saúde da China indicou que morreram mais seis pessoas no país devido a infeção, o que fixa o número de vítimas mortais em 3.287.

- Macau com mais casos importados

As autoridades de Macau anunciaram hoje mais dois casos de contágio da covid-19, elevando o número de infetados para 33 desde o início do surto do novo coronavírus. Ambos foram importados das Filipinas.

E, já agora, duas novidades científicas:

- Grávidas podem transmitir vírus

Cientistas chineses relataram esta quinta-feira (26) que é possível, embora raro, que mulheres grávidas com o vírus SARS-CoV-2 infetem os seus bebés. A equipa acompanhou 33 mulheres grávidas de Wuhan, cidade onde a doença por trás da pandemia de COVID-19 foi identificada, e descobriu que três bebés foram infetados com o novo coronavírus ao nascer (uma taxa de nove por cento, embora numa amostra muito pequena).

- Pangolins infetados com coronavírus

Uma equipa de cientistas chineses demonstrou que os pangolins são portadores de coronavírus estreitamente relacionados com o SARS-CoV-2, vírus causador da atual pandemia, mas não o suficiente para concluir que são responsáveis diretos pela transmissão do vírus para humanos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.