De acordo com o boletim diário da Direção-geral da Saúde (DGS), registaram-se até ao momento 60 mortes em Portugal, mais 17 do que ontem, o que configura um aumento de 39,5%.

Existem agora 3.544 casos confirmados de COVID-19 em território nacional, mais 549 (um aumento de 18,3%) relativamente a quarta-feira.

A barreira dos 3.500 casos foi ultrapassada no dia em que entrou em vigor a fase de mitigação da pandemia da covid-19, por determinação da DGS. A fase de mitigação é a terceira e a mais grave fase de resposta à doença covid-19 e é ativada quando há transmissão local, em ambiente fechado, e/ou transmissão comunitária.

43 recuperados

Segundo o documento da DGS divulgado esta manhã, pelo menos 2.145 pessoas estão ainda a aguardar o resultado laboratorial, há já 43 recuperados e 14.994 cidadãos permanecem em vigilância pelas autoridades.

Os dados do boletim indicam que dos casos confirmados de infeção por SARS-COV-2, 191 estão internados, dos quais 61 em unidades de cuidados intensivos.

Quando ao número de mortes, 28 ocorreram no Norte, 13 no Centro, 18 em Lisboa e 1 no Algarve. Não há registo de qualquer óbito nos arquipélagos da Madeira e Açores, nem no Alentejo.

Boletim DGS
Excerto do Boletim da DGS divulgado hoje

A maioria das mortes (33) ocorreram em pessoas com mais de 80 anos. Há ainda 15 mortes no grupo etário dos 70-79 anos, 8 óbitos entre os 60-69 anos e 4 entre os 50-59 anos.

Objetos que aumentam o risco de contrair COVID-19 segundo a Direção-geral da Saúde
Objetos que aumentam o risco de contrair COVID-19 segundo a Direção-geral da Saúde
Ver artigo

Por sexo, o género com mais óbitos é o masculino com 41 mortes. No sexo feminino há registo de 19 fatalidades.

Segundo o boletim da DGS divulgado hoje, desde 1 de janeiro, já se registaram até ao momento em Portugal 22.257 casos suspeitos e 16.568 não confirmados de COVID-19.

No que toca aos doentes já recuperados, 3 estão no Norte, 8 no Centro e 11 em Lisboa e Vale do Tejo.

Parte (48%) dos pacientes apresenta ou apresentou febre e tosse (53%), sendo que 31% registaram também dores musculares, 37% tiveram fraqueza generalizada, 19% dificuldade respiratória e 63% cefaleia.

Boletim DGS
Excerto do Boletim da DGS divulgado hoje

A região Norte é aquela que regista o maior número de casos confirmados da infeção (1.858), seguida de Lisboa e Vale do Tejo (1.082), Centro (435), Algarve (89) e Alentejo (20).

O boletim da DGS indica que a Madeira apresenta 15 casos positivos e os Açores 24. Há 21 casos de doentes com residência fora do país.

Quanto à faixa etária com mais casos, esta situa-se entre os 40-49 anos com 671 casos (304 são homens e 367 são mulheres).

Boletim DGS
Excerto do Boletim da DGS divulgado hoje

Existem 330 casos importados em Portugal oriundos de vários países: há 105 casos que resultam da importação do vírus de Espanha, 72 de França, 21 de Itália, 22 da Suíça, 27 do Reino Unido, 7 dos Países Baixos, 8 do Brasil, 13 de Andorra, 4 da Áustria, 17 dos Emirados Árabes Unidos, 3 da Índia, 7 da Alemanha, 5 da Bélgica, 2 dos Estados Unidos, 2 da Argentina, 1 da Alemanha/Áustria, 1 do Irão, 2 do Egito, 1 da Dinamarca, 1 da Jamaica, 1 das Maldivas, 1 da Venezuela, 1 de Cuba, 1 de Israel, 1 do Luxemburgo, 1 da Polónia, 1 do Qatar, 1 da República Checa e 1 da Tailândia.

Os três concelhos com mais casos casos confirmados são Lisboa (284), Porto (259) e Vila Nova de Gaia (163).

Boletim DGS
Excerto do Boletim da DGS divulgado hoje

Os números do boletim divulgado esta quinta-feira foram contados até às 0:00 de hoje.

Recomendações da DGS

A DGS acompanha a situação da expansão do novo coronavírus e recomenda:

  • Em Portugal, caso apresente sintomas de doença respiratória e tenha viajado de uma área afetada pelo novo coronavírus, as autoridades aconselham a que contacte a Saúde 24 (808 24 24 24). Caso se dirija a uma unidade de saúde deve informar de imediato o segurança ou o administrativo.
  • Evitar o contacto próximo com pessoas que sofram de infeções respiratórias agudas; evitar o contacto próximo com quem tem febre ou tosse;
  • Lavar frequentemente as mãos, especialmente após contacto direto com pessoas doentes, com detergente, sabão ou soluções à base de álcool;
  • Lavar as mãos sempre que se assoar, espirrar ou tossir;
  • Evitar o contacto direito com animais vivos em mercados de áreas afetadas por surtos;
  • Adotar medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir (com lenço de papel ou com o braço, nunca com as mãos; deitar o lenço de papel no lixo);
  • Evitar o consumo de produtos de animais crus, sobretudo carne e ovos;
  • Seguir as recomendações das autoridades de saúde do país onde se encontra.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos: Itália é anação com mais vítimas mortais, com 7.503 óbitos registados.

Em todo o mundo, Espanha é o segundo país com mais vítimas mortais. Em 24 horas morreram mais 655 pessoas, havendo mais de 56 mil infetados no país. Os números foram divulgados esta quinta-feira pelo ministério da Saúde espanhol.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto causado pelo vírus SARS-COV-2 espalhou-se pelos vários continentes, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

morreram quase 22 mil pessoas, segundo um balanço divulgado hoje pela agência de notícias France-Presse.

"Sinais encorajadores", diz OMS

O diretor da unidade Europa da Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou esta quinta-feira que há "sinais encorajadores" de desaceleração da pandemia de coronavírus no continente, mas destacou que a situação continua grave.

"Embora a situação continue preocupante, começamos a ver sinais encorajadores. A Itália acaba de registar um aumento levemente inferior, apesar de ainda ser muito cedo para dizer que a pandemia atingiu o pico neste país", afirmou Hans Kluge numa entrevista coletiva online.

O Irão é também um dos países mais afetados pela pandemia do novo coronavírus: 2.234 mortes, segundo um balanço divulgado hoje.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Veja em baixo um mapa interativo com as mortes por país e todos os casos confirmados no mundo

Se não conseguir ver o mapa desenvolvido pela Universidade Johns Hopkins, siga para este link.

Como lavar bem as mãos para se ver livre de vírus e outros microrganismos?

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.