É Natal, acaba de desfrutar de uma refeição incrível com os seus entes queridos e durante a refeição houve muita alegria, risos, comida e quem sabe até um pouco de álcool. Depois disso, só quer conviver mais ainda e abrir os presentes. Mas antes que o possa fazer é assolado por um cansaço opressor que quase o obriga a uma sesta.

O que muitos chamam de “coma alimentar” é uma condição científica real que ocorre quando comemos muito durante a época do Natal. O nosso corpo precisa de muita energia para digerir, fazendo com que nos sintamos cansados. No entanto, as férias não são apenas para passar um tempo precioso com as nossas famílias e comer uma comida caseira deliciosa. Devemos também usar o tempo livre para descansar e recarregar as energias depois de um ano agitado.

Para garantir que tenha uma boa noite de descanso durante as festas, sugerimos que limite o consumo dos seguintes alimentos durante as refeições de Natal:

- Queijo: o queijo é um alimento rico em tiramina que induz a produção de noradrenalina, agindo como estimulante para o nosso cérebro e mantendo-nos acordados por mais tempo. Além disso, como o queijo é difícil de digerir, o nosso corpo permanece nas fases de sono REM por mais tempo do que o normal, impedindo-nos de descansar totalmente durante a noite

- Alimentos doces: quem não gosta de biscoitos ou bolo-rei? Embora deva mimar-se e ceder às doces tentações durante as férias, deve evitar fazê-lo logo antes de dormir. Os alimentos doces fazem com que os níveis de açúcar no sangue aumentem, o que faz com que desçam durante o sono. Quando o açúcar no sangue cai durante o sono, as supra-renais são “avisadas” de que há uma emergência, que, por sua vez, aumenta os níveis de cortisol e pode despertar o corpo do sono.

- Cafeína: este pode ser um pouco óbvio, mas um lembrete nunca é demais. A cafeína interfere nos ritmos circadianos da melatonina, atrasando o início do sono (conhecido como latência do início do sono) se consumida perto da hora de dormir.

- Álcool: o álcool prejudica o sono REM - fazendo com que acorde após algumas horas de sono e tornando mais difícil voltar a dormir.

Quando sacrificamos o nosso tempo de sono devido a uma agenda lotada, isso pode afetar o nível de fome que sentimos. Porquê? O nosso estômago produz uma hormona chamada grelina, que sinaliza junto do cérebro o nosso.

Está provado que os níveis de grelina e, portanto, os níveis de fome, aumentam quando não dormimos o suficiente, levando-nos a comer mais. Além disso, o sono interrompido resulta em balanço energético negativo e aumento da fome.

Em geral, recomendamos comer duas a três horas antes de dormir, para dar ao corpo tempo suficiente para digerir. Para alcançar uma boa qualidade de sono, a temperatura do corpo precisa cair - no entanto, para digerir, a temperatura do corpo faz exatamente o oposto e aumenta. Portanto, tentar dormir logo após ter comido pode resultar em uma má qualidade do sono.

As férias são a melhor época do ano para muitas pessoas: são associadas ao lar, felicidade, amor e - depois de seguir estas dicas simples - com sorte, também a um bom sono.

Os conselhos são dos especialistas do sono da Emma.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.