Lá porque gostaria de mudar algo em si não significa que, na prática, o possa mesmo fazer. E muitas  vezes por culpa sua! Sabia que existe um paciente ideal para cada procedimento estético ou cirurgia? E que alguns tratamentos são desaconselhados em determinadas situações? Falámos com diferentes especialistas sobre este tema e partilhamos consigo os métodos mais indicados para cada paciente. Curioso?

Lipoaspiração

É uma das técnicas mais populares em cirurgia plástica. Consiste em esculpir o corpo, removendo a gordura indesejada, que não respondeu a dieta e exercício, do abdómen, flancos, coxas, joelhos e pescoço. Através de uma incisão com entre 2 a 3 mm introduz-se uma cânula que aspira a gordura. Esta intervenção está contraindicada para quem «tem um índice de massa corporal elevado e necessite de emagrecer», como nos explicou Freire dos Santos, chefe do Serviço de Cirurgia Plástica dos Hospitais da Universidade de Coimbra.

O paciente ideal «é jovem, não tem flacidez, faz exercício, tem uma alimentação equilibrada, um índice de massa corporal normal, e apenas tem pequenos depósitos de gordura», refere ainda este especialista. Para saber mais sobre este tratamento, fique a par dos diferentes tipos de lipoaspirações que existem e conheça a resposta para as 15 perguntas-chave sobre lipoaspiração tridimensional que importa fazer.

Tratamento de varizes

São métodos para melhorar a circulação venosa comprometida pelas varizes, desde as superficiais e pequenas (derrames) às mais profundas (tronculares). A lista inclui escleroterapia, esclerose com micro-espuma, laser externo e luz intensa pulsada, flebectomia e laser endovascular. Segundo Emílio Valls, cirurgião da Clínica Luso-Espanhola, «é recomendável efetuar um estudo com Eco-Doppler vascular de modo a realizar um mapa, o mais real possível, da circulação venosa dos membros inferiores e poder assim ajustar adequadamente o tratamento».

Para todos os procedimentos, não se aconselha apanhar sol nas semanas seguintes. Deve também parar de tomar salicilatos, como aspirina, 10 dias antes da cirurgia para evitar hemorragia excessiva. Em geral, os pacientes com doenças da coagulação do sangue (coagulopatias) podem ter complicações graves.

Não poder cumprir as regras recomendadas no pós-operatório (usar meias de descanso durante a noite, ter os membros inferiores ligeiramente mais elevados que o coração, fazer pequenos passeios, perder peso e não estar muito tempo em pé ou sentado) é outra das contraindicações. Para saber mais sobre o tratamento de varizes com laser endovascular, clique aqui.

Veja na página seguinte: As condicionantes do método que reduz os papos dos olhos

Blefaroplastia

Trata-se de uma intervenção cirúrgica que remove o excesso de gordura, pele e músculo da pálpebra superior e inferior. Permite o rejuvenescimento da pele com papos, flacidez ou aspecto de olhar cansado. Também é utilizada para melhorar a visão, quando a flacidez da pele da pálpebra superior diminui o campo de visão do paciente.

«São contraindicações absolutas ou relativas problemas circulatórios graves, oftalmológicos ou outra patologia médica grave», indica Freire dos Santos. A blefaroplastia pode resolver o problema dos olhos encovados nas pálpebras inferiores mas nada faz quanto à pigmentação e os chamados círculos perioculares (olheiras). Despigmentação química e laser são os tratamentos indicados para estas situações.

De acordo com o cirurgião plástico Freire dos Santos, «o paciente ideal deve estar de boa saúde, ter expetativas realistas em relação ao procedimento e compreender a cirurgia (vai ter que aderir a instruções pré e pós-operatórias)». Para saber mais sobre este procedimento cirúrgico, clique aqui.

Radiofrequência

Trata-se de um tratamento não-invasivo que actua através de um tipo de energia que permite aceder às camadas mais profundas da derme. «A energia da radiofrequência provoca um aumento térmico localizado e profundo, estimulando a actividade metabólica e o processo de lipólise (reacção de decomposição das gorduras) no tecido adiposo», refere João Anacleto, cirurgião plástico da CM Clínicas, que trabalha com o Exilis, um equipamento que combina radiofrequêcia e ultrassons.

«O resultado é a alteração da estrutura do tecido adiposo, que fica mais firme», acrescenta ainda este especialista. No que se refere a contraindicações, a lista inclui gravidez, obesidade, uso de pacemaker, existência de edemas evidentes, tumores, doenças cardiovasculares, menstruação, tromboflebites e insuficiência renal. Também não deve ser feito em pessoas com excesso de peso (devem emagrecer primeiro).

O perfil de paciente ideal para este procedimento também é fácil de definir. Quem está no peso ideal e tem apenas gorduras localizadas e flacidez, tem expetativas realistas em relação ao resultado final e está preparado para cumprir o protocolo antes e depois da intervenção, nomeadamente dieta de baixas calorias e aumentar a atividade física. Para saber mais sobre este tratamento e esclarecer algumas possíveis dúvidas, clique aqui.

Veja na página seguinte: Quem não pode fazer qualquer tratamento anti-estrias

Tratamentos anti-estrias

As estrias são um problema que ainda não tem cura, mas os tratamentos médicos e estéticos podem suavizar, e muito, essas linhas que deformam a pele. Os mais eficazes são a carboxiterapia, o peeling químico, o microdermobrasão e o EAT. Todos estes tratamentos são contraindicados durante a gravidez. O paciente ideal (para todas as técnicas) tem estrias recentes. O tratamento nas estrias antigas melhora, mas a eficácia é inferior.

Resurfacing

Trata-se de um desgaste na camada superficial da pele, onde se encontram marcadas imperfeições, para deixar vir ao de cima células cutâneas novas e imaculadas. Melhora cicatrizes, rugas, manchas e lesões superficiais da pele (como as marcas de acne). Peeling, dermoabrasão e laser são as técnicas utilizadas para conseguir esse efeito. Deve ser feito por um dermatologista ou cirurgião plástico, em bloco operatório ou sala de pequena cirurgia.

As contraindicações incidem sobre pessoas de pele escura, que tomem determinados medicamentos (como a isotretinoína), com predisposição para cicatrizes anormais, com doença cardíaca, renal ou hepática grave e distúrbios psiquiátricos exigem avaliação cuidada antes de se submeterem ao tratamento. «A expetativa irrealista de resultados por parte do doente também deve dissuadir o clínico de efectuar o procedimento», acrescenta o dermatologista Rui Oliveira Soares.

O paciente ideal para esta intervenção é um paciente com acne já curado medicamente, pele envelhecida (o resultado será melhor se o envelhecimento for sobretudo solar) e/ou manchas pigmentadas extensas da face (melasma). De acordo com Rui Oliveira Soares, «o método pode melhorar em muito a estética, ao diminuir a profundidade das depressões». Para saber mais sobre este tratamento, clique aqui.

Lifting cirúrgico

Técnica de cirurgia estética que consiste na remoção de pele e gordura. Produz uma face de aspecto mais jovem, reduzindo a flacidez cutânea e muscular, atenuando as rugas mais profundas (nomeadamente os sulcos do canto do nariz ao canto da boca), definindo o contorno mandibular e retirando o excesso de gordura do pescoço (duplo-queixo). Apesar de ser realizável em todos os tipos de pele, é sempre mais difícil em peles de tendência acneica.

«São contraindicações absolutas ou relativas problemas circulatórios graves, ou outra patologia médica grave, tabagismo (em pacientes que não estejam preparados para parar de fumar pelo menos seis semanas antes e depois da cirurgia, dado a nicotina interferir com a circulação e a cicatrização), uso de aspirina, anticoagulantes, alguns anti-inflamatórios, e de vitamina E (aumentam o sangramento) duas semanas antes da cirurgia», refere Freire dos Santos.

«O paciente ideal deve estar de boa saúde, com estabilidade psicológica, ter expetativas realistas em relação ao procedimento, compreender a cirurgia e suas limitações, e estar motivado para agradar a si mesmo», indica. As melhores pacientes são as de pele mais fina e clara (fototipos II e III). Para saber mais sobre este tratamento, clique aqui.

Veja na página seguinte: Os contras da fotodepilação

Fotodepilação

Trata-se de uma depilação permanente com luz. O princípio deste tratamento baseia-se na capacidade que o pelo tem de receber a luz no seu pigmento (melanina), sendo o mesmo destruído, bem como o folículo que o produz. São necessárias várias sessões com intervalos distintos, dependendo do paciente e tipo de equipamento utilizado. É, no entanto, contraindicado para menores de 14 anos e mulheres em situação de gravidez.

Está também interditado a quem fez uso de medicação fotossensibilizante nos três meses anteriores ao tratamento, remoção de pelos em zonas com tatuagens e patologias cutâneas. Ter pele escura ou bronzeada era até há pouco tempo uma contraindicação mas já existem equipamentos eficazes nos fototipos mais escuros. O laser é mais eficaz em pele clara com pelo escuro e grosso. Para saber mais sobre este procedimento, clique aqui.

Rinoplastia

Cirurgia funcional e estética indicada para remodelar o nariz, adequando-o à face e à fisionomia, e melhorando a função quando existe dificuldade em respirar. Permite diminuir ou aumentar, modificar a forma e contorno (estreitando se for largo, corrigindo o dorso, afinando e levantando a ponta), reduzir as narinas e endireitar o septo. Não deve ser submetido a rinoplastia um paciente que não esteja preparado para um procedimento secundário para melhorar o resultado inicial.

«Entre 10 a 20% das intervenções, feitas pelas melhores mãos, necessitam um retoque», afirma Freire dos Santos. Ter como objectivo melhorar a rinite alérgica ou o nariz inchado. A rinoplastia não tem essa indicação. Problemas circulatórios graves ou outra patologia médica grave condicionam e limitam a possibilidade de intervenção.

Outras razões para a sua não realização são o tabagismo (em pacientes que não estejam preparados para parar de fumar pelo menos seis semanas antes e depois da cirurgia, dado a nicotina interferir com a circulação e a cicatrização), o uso de aspirina, anticoagulantes, alguns anti-inflamatórios e de vitamina E (aumentam o sangramento) duas semanas antes da cirurgia, uso de sprays nasais ou esteroides três meses antes da cirurgia, uso de cocaína menos de um ano antes da intervenção.

O paciente ideal deve estar de boa saúde, com estabilidade psicológica, ter expetativas realistas em relação ao procedimento, compreender a cirurgia e as suas limitações, e estar motivado para agradar a si mesmo. E, sobretudo, «saber exactamente o que deseja alterar no seu nariz», acrescenta Freire dos Santos. Para saber mais sobre este procedimento cirúrgico, muito procurado também por homens, clique aqui.

Veja na página seguinte: Quem não pode aplicar botox

Botox

É o nome comercial de um produto farmacêutico derivado da toxina botulínica que é injectado em pontos específicos do rosto para relaxar os músculos que marcam as rugas de expressão. O efeito é temporário, desaparecendo por completo após entre três e seis a sete meses. A lista de contraindicações inclui situações de gravidez, amamentação, alergias ao produto e doenças neurológicas que afectem predominantemente os músculos.

O paciente ideal tem apenas rugas de expressão, não fixadas, chamadas dinâmicas. Segundo Seixas Martins, cirurgião plástico da Clínica Atlanta, «esta terapêutica constitui uma prevenção para o desenvolvimento de rugas fixas e permanentes». Para saber mais sobre a aplicação de Botox, clique aqui.

Aumento mamário

Cirurgia estética que permite aumentar o tamanho da mama, em mulheres cuja mama não se desenvolveu, é pequena ou, simplesmente, desejam ter uma mama maior. Pode ainda ser utilizada em mulheres cujas mamas se tornaram flácidas e/ou caídas após emagrecimento ou gravidez, e ainda para simetrizar mamas que tiverem desenvolvimentos desiguais. Segundo Freire dos Santos, «esta cirurgia não melhora as estrias nem a posição dos mamilos».

Não deve ser submetida a mamaplastia de aumento uma paciente que ainda não tenha o desenvolvimento completo da mama, que esteja a amamentar, que não aceite que as próteses não duram sempre, que tenha expetativas irrealistas, que não compreenda o procedimento e que apenas esteja motivada para agradar a outra pessoa. Freire dos Santos aponta ainda casos de «patologia mamária grave, infecção aguda e uso de aspirina, anticoagulantes, alguns anti-inflamatórios e vitamina E (aumentam o sangramento) duas semanas antes da cirurgia».

O paciente ideal deve estar de boa saúde, com estabilidade psicológica, não apresentar flacidez da pele nem ptose (queda) da mama, ter expectativas realistas em relação ao procedimento, entendendo que o objectivo da cirurgia é melhorar a aparência e proporções, e não atingir a perfeição. Deve pretender um resultado natural e compreender a cirurgia e suas limitações. Para saber mais sobre a mamoplastia de aumento, clique aqui.

Preenchimento de rugas de expressão

Trata-se de um procedimento injetável que permite o preenchimento das rugas nas regiões onde a ação muscular é importante e não pode ser eliminada com o botox, como é o caso do sulco nasogeniano (do nariz até o canto da boca) ou para o aumento do volume labial. Uma das substâncias mais utilizadas no preenchimento é o ácido hialurónico, uma substância natural, presente no corpo humano e cuja produção diminui com os anos.

A sua aplicação restaura a elasticidade e volume da pele, dando-lhe um aspecto rejuvenescido. Tem uma duração limitada. Não tem praticamente contraindicações. O risco de reações adversas é mínimo devido à semelhança com o próprio ácido hialurónico produzido pela nossa pele.

De acordo com Seixas Martins, «é ideal para quem tem rugas fixas na zona peribucal, sulcos do nariz para os lábios ou dos lábios para o queixo ou pretende o aumento de volume dos lábios». Para ver imagens com o resultado de tratamentos em que foi aplicado ácido hialurónico, clique aqui.

Texto: Elizabete Vila

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.