Fotodepilação

A depilação definitiva é a melhor solução para remover os pelos? Veja o que diz o especialista!

É um verdadeiro calvário feminino que se vai agravando há medida que o verão se aproxima. Muitas foram as estratégias que as mulheres utilizaram ao longo dos tempos para se desfazerem dos pelos.

Desde a mistura de sangue animal com cinzas e minerais, utilizada pelas mulheres egípcias, até ao unguento de arsénico e pó fino empregue pelas romanas.

De todos os métodos de depilação existentes atualmente, os mais avançados e vantajosos são a Luz Pulsada Intensa (IPL) e a depilação a laser, com resultados comprovados há cerca de 15 anos, apesar de não serem eficazes a cem por cento. Há sempre uma penugem resistente e, em alguns casos, o pelo nasce de novo, ainda que menos denso e com folículos de diâmetro muito inferior ao do existente antes do tratamento.

Em entrevista à Ultimate Beauty, Orlando Martins, dermatologista e diretor clínico da Clínica de Dermatologia do Areeiro, explica em que consistem estas novas técnicas:

Que fatores condicionam o sucesso de uma depilação a laser?

Para o tratamento ser bem sucedido, o pêlo terá que estar em fase de crescimento (anáfase). Outros fatores que podem condicionar o sucesso de uma depilação a laser são os hormonais.

Que tipo de laser é mais adequado para cada tipo de pele?

Os novos sistemas de Luz Pulsada Intensa, como o IPL Quantum, estão programados para qualquer tipo de pele e de localização.

É definitiva em todos os casos?

A depilação definitiva de uma determinada área é praticamente impossível. Há sempre uma penugem ou alguns pêlos muito finos que permanecem na zona depilada.

Qualquer zona pode ser depilada?

Sim (tanto no corpo como no rosto).

Em que zona do corpo é mais dolorosa?

A fotodepilação é praticamente indolor mas, obviamente, depende muito da sensibilidade de cada indivíduo. Provavelmente, a área onde este tipo de depilação é mais dolorosa é a zona peri-vulvar.

Deve-se ir para as sessões com o pêlo rapado, em fase de crescimento ou já crescido?

Deverá vir com o pêlo em fase de crescimento ou crescido, para que o especialista possa fazer o diagnóstico, e escolher o melhor tratamento e tipo de laser para o paciente.

Quanto tempo passa entre as sessões?

Depende bastante das áreas a tratar, podendo variar entre as seis semanas (rosto) e os três a quatro meses (dorso).

Qual o número de sessões necessário?

O número de sessões depende do tipo de pêlo, nomeadamente do diâmetro e da cor, da sua densidade, área a tratar, fatores genéticos e fatores hormonais.

Quanto tempo dura cada sessão?

O tempo de cada sessão depende da área a tratar. Desde cinco minutos (lábio) a uma hora (perna completa).

Qual a zona mais complicada?

De acordo com a nossa experiência aqui na clínica, são as pernas, cujo resultado a obter demora mais tempo do que nas outras áreas.

Como se deve cuidar a pele depois de uma sessão?

Depois de cada sessão, deve-se refrigerar de imediato a zona depilada com compressas frias, por exemplo. Deve-se também aplicar um creme calmante e, posteriormente, um hidratante.

O acompanhamento de um dermatologista é imprescindível?

O acompanhamento pelo dermatologista deverá ser feito, uma vez que podem surgir complicações durante e após o tratamento.

artigo do parceiro:

Comentários