Agora que chegou o tempo de lazer e o calor, vamos ajudá-la a usufruir da gravidez.

 

Existem vários procedimentos que podem atenuar os sintomas desagradáveis e permitir vivenciar esta fase da sua vida da melhor forma, mesmo com os termómetros no auge.

 

Os sintomas da gravidez variam de acordo com cada trimestre de gestação, mas não são motivo para deixar de fazer o que sempre lhe deu prazer em tempo de férias. Além da sonolência, no primeiro trimestre, os enjoos são um dos inconvenientes mais frequentes.

 

Para os atenuar, Jorge Lima, obstetra, aconselha a realização de «pequenas refeições a intervalos frequentes». Se as náuseas forem muito incómodas, adianta o especialista, «o médico administrará fármacos antieméticos e facilitadores do esvaziamento gástrico combinados ou simples».

 

Estratégias preventivas


No verão, a obstipação e as hemorróidas também tendem a revelar-se um problema maior. Contudo, conta Jorge Lima, podem ser controladas se «se ingerir, pelo menos, dois litros de água por dia, consumir alimentos ricos em fibras e se se fizer exercício físico, como caminhadas, natação, hidroginástica, bicicleta estática e yoga». 

 

Em relação às varizes e ao inchaço, acompanhados pela sensação de pernas pesadas, é aconselhado «caminhar, assim como a elevação moderada dos membros inferiores, com o uso de meias de contenção elásticas, e o recurso a drenagem linfática manual», refere o obstetra.

 

Manchas cutâneas

 

A exposição solar excessiva agrava o envelhecimento cutâneo uma vez que, explica o especialista, «existe um aumento da pigmentação, mais evidente em certas regiões do corpo, em especial na face, auréolas mamárias, linha branca e vulva. Esta hiper pigmentação é mais frequente nas mulheres de tez morena e parece estar relacionada com o aumento de produção na gravidez da hormona estimuladora dos melanócitos».

 

A melhor forma de se defender é não apanhar sol entre as 11 e as 17 horas e usar protetor solar com fator elevado. Na praia ou na piscina, diz o obstetra, «beba muitos líquidos para se manter hidratada e faça banhos frequentes para permitir o arrefecimento corporal. O uso de sprays de água termal é uma alternativa a esta estratégia».

Férias seguras

 

Não existem estudos que desaconselhem as viagens durante o período de gravidez. Mas não é por isso que as mulheres grávidas não devem deixar de ter uma série de cuidados.

 

Por uma questão de conforto, os médicos obstetras consideram que o período entre as 12 e as 30 semanas é o mais indicado para o fazer.

 

«Trata-se de uma fase da gravidez em que as náuseas e a sonolência já estão mais atenuadas, o volume abdominal ainda não é muito incapacitante, a grávida está ágil e com capacidade para viagens prolongadas e os sintomas poucos confortáveis ainda não surgiram na sua plenitude», explica.

 

Cuidados em viagem


- Não se recomendam percursos de automóvel superiores a seis horas por dia e convém parar de duas em duas horas. O avião é, diz Jorge Lima, «muito seguro».

 

- No entanto, a maior parte das companhias de aviação não aceita transportar grávidas com mais de 36 semanas de gestação e exige uma declaração médica sobre o tempo de gravidez e a ausência de contra-indicações. Embora não estejam proibidas, as viagens exigem um planeamento adequado.

 

- Informe-se junto do obstetra e coloque-lhe questões sobre os riscos que corre. África, Ásia ou América do Sul são os continentes que oferecem maior risco. Na Consulta do Viajante, será informada dos cuidados a adotar antes, durante e após a viagem, de acordo com cada país.

 

- Se viajar de automóvel, utilize sempre o cinto de segurança, mas nunca o coloque sobre o abdómen. A fita diagonal deve ficar no sulco inter mamário e acima do fundo uterino e a fita horizontal rodeando a púbis, a anca e as coxas.

Viajar de avião

 

Se viajar de avião escolha um lugar junto à coxia ou contíguo às saídas de emergência. Mantenha o cinto de segurança apertado. 

 

Antes de embarcar e durante a viagem, ingira bastantes líquidos mas sem gás.

 

Nas situações de insuficiência venosa use meias de contenção elástica.

 

Quando existe risco adicional de trombose venosa, avaliado pelo obstetra ou caso se trate de viagens com mais de sete horas, cerca de duas horas antes do embarque, deverá fazer uma injeção de uma heparina de baixo peso molecular.

 

Pergunte ao médico quais os exercícios mais indicados para pernas e pés, durante a viagem.

 

O que deve levar na sua mala de viagem

 

- Boletim de Saúde da Grávida, devidamente preenchido pelo médico assistente

 

- Medicação habitual e de urgência

 

- Seguro de viagem

 

- Documento de Assistência Médica Internacional

 

- Contactos do hospital/ maternidade e consulado/embaixada no local de destino


Farmácia SOS

 

- Antipirético e analgésico

 

- Sais de hidratação pré-preparados

 

- Antidiarreico

 

- Anti-histamínico

 

- Antiemético

 

- Creme antimicótico

 

Texto: Fátima Lopes Cardoso com Jorge Lima (obstetra)