Compreendemos o mundo através dos cinco sentidos. Os sons que ouvimos, as sensações que temos, as imagens que vemos, os alimentos que saboreamos e os aromas que cheiramos tornam-se a substância dos nossos pensamentos e moléculas.

Embora não possamos controlar todas as experiências que temos, podemos exercer a opção de aumentar o alimento e reduzir a toxicidade. Vamos explorar cada um dos sentidos para perceber como é possível transformar o mal-estar em alívio.

Sons que alimentam
É tão importante assimilar sons saudáveis como comida saudável. Embora a maior parte das pessoas não tenha possibilidade de viver vinte e quatro horas por dia em ambientes que as alimentem acusticamente, podemos optar, em consciência, por minimizar na nossa vida os sons tóxicos e maximizar os que nos alimentam. Isto implica procurar e criar sons agradáveis.

Os sons da natureza oferecem o antídoto à poluição sonora da vida urbana moderna. Os sons da natureza são primordiais. Esses sons são ouvidos desde o despontar da Humanidade, e são eles que têm a capacidade de recordar, a um nível visceral, a nossa ligação ecológica.

Também a música pode ser uma fonte de vibrações que curam. A música que consola, tranquiliza e inspira, influencia os níveis hormonais e a actividade fisiológica, podendo, desse modo, aliviar os estados de espírito de depressão e ansiedade e reduzir a dor, ao mesmo tempo que reforça as células do sistema imunitário. Quando se gosta de uma música este sentimento gera endorfinas, que aliviam de forma natural a dor física.

Toque enriquecedor
Os estudos efectuados sobre a importância do toque confirmam que a pele é uma importante porta de entrada para a nossa farmácia interior. Estudos que datam de há décadas afirmam que um toque carinhoso apoia o desenvolvimento físico e emocional.

O ser humano precisa de sentir o toque para sobreviver e progredir. É por isso que os bebés prematuros que são mimados e embalados ganham peso 50% mais depressa e podem ir para casa uma semana mais cedo do que os que não têm estimulação táctil.

O toque favorece a produção de endorfinas, reduzindo a necessidade de medicamentos analgésicos em pessoas a recuperar de cirurgias ou que sofrem com outras situações. É um facto provado que a massagem fortalece a função imunitária, melhora a digestão, reduz a agitação em pessoas que sofrem da doença de Alzheimer, além de baixar a tensão arterial.

O bem-estar que resulta das massagens realizadas pelos profissionais deve-se não só, mas principalmente, ao sentido do toque. As sensações suaves e afectuosas que se geram quando estabelecemos contacto com outra pessoa reflectem uma torrente de prazer que gera mudanças fisiológicas e bioquímicas que melhoram a vida.

Imagens de paz
Cenas de violência, sejam reais ou de ficção, estimulam a fisiologia da violência. Imagens de paz dão origem à fisiologia da paz. O nosso cérebro primitivo não distingue facilmente entre uma representação imaginativa de violência que se vê nos meios de comunicação e a ameaça real de violência. Por isso, as imagens e os sons agressivos activam uma reacção defensiva através do nosso sistema nervoso involuntário.

Saiba mais na próxima página

A secreção das hormonas de stress faz com que mente e corpo entrem em modo de sobrevivência, ainda que não haja uma ameaça real à vida. Esta activação contribui para a subida de tensão, ansiedade, hostilidade, perturbações digestivas e vulnerabilidade imunitária.

As imagens de paz têm o efeito oposto. Caminhar por uma floresta antiga, observar as ondas do oceano a rebentar na praia ou apreciar um belo jardim evoca a fisiologia do equilíbrio e da renovação. Cenários calmos de natureza traduzem-se em fisiologia de relaxamento, que gera a química natural do prazer e do conforto.

É por isso que hoje em dia muitos institutos e spas apostam numa decoração e num design que transportam os clientes para cenários naturais e de conforto, de modo a maximizar mais ainda o bem-estar que resulta dos cuidados em gabinete.

Sabores que nutrem
A espécie humana é a única na Terra que tornou a alimentação uma coisa complicada. Todos os outros seres reconhecem de forma inata as fontes adequadas de sustento orgânico de que a vida necessita. Na perspectiva ayurvédica, o alimento saudável não precisa de ser complicado.

Como todas as outras espécies, o nosso corpo sabe do que precisa para manter uma saúde óptima. A alimentação ideal deriva de princípios simples que reflectem aspectos básicos da nossa fisiologia.

Subjacente à dimensão da realidade física, que está acessível aos nossos sentidos, existe um campo de energia e de informação. Sob esta perspectiva, podemos encarar o nosso corpo como constelações de energia e informação constituídas por matéria e energia derivadas do nosso ambiente.

Comer é o processo de transformar a energia e a informação do nosso ambiente em energia e informação do nosso corpo. Uma alimentação equilibrada traduz-se numa fisiologia saudável.

Aromas de bem-estar
Como seres humanos, podemos não estar tão conscientes do sentido do olfacto como dos outros sentidos, mas este não é menos importante. A parte do nosso cérebro que processa o olfacto está intimamente ligada às nossas emoções, às nossas recordações e às nossas reacções primárias. O nosso ponto de partida para notar estímulos aromáticos é mais recuado do que o que se refere à vista ou ao som.

O olfacto é um sentido que nos influencia de uma forma predominantemente subliminar. Tão subliminar que se conta que há agentes imobiliários que cozem pão no forno de uma casa, cuja venda se arrasta no tempo, na esperança de que os potenciais compradores associem, de forma subconsciente, o cheiro a fantasias acerca de um lar seguro e acolhedor para a sua família.

Tendo reconhecido o poder do aroma, podemos usar o olfacto para desencadear a cura e o equilíbrio. As fragrâncias naturais possuem propriedades intrínsecas baseadas na fonte de moléculas aromáticas.

Saiba mais na próxima página

Geralmente, os óleos aromáticos de plantas, especiarias, flores e frutos têm propriedades fisiológicas semelhantes às substâncias botânicas de que derivam. A fragrância de plantas estimulantes tem tendência para ser estimulante; por outro lado, o aroma de plantas calmantes e sedativas acalma.

Na área da estética, a aromaterapia é muito utilizada, pois, para além dos seus efeitos fisiológicos directos, os óleos essenciais podem ser empregues para evocar uma reacção condicionada. Muitos estudos sobre a aromaterapia sugerem que os seres humanos reagem de maneira previsível à inalação de óleos essenciais.

Assim, a alfazema, o cedro, o ylang ylang e a bergamota têm um efeito relaxante sobre a mente e podem ser usados para acalmar a ansiedade e tratar a insónia. O zimbro, a hortelã-pimenta e o alecrim ajudam a aliviar a fadiga física e mental. Os óleos de jasmim, de sândalo e de rosa têm um efeito tranquilizante, que pode ajudar a acalmar a irritação.

Trabalhar os sentidos
O corpo humano é dotado de cinco sentidos que lhe possibilitam interagir com o mundo exterior. Nos spas e nos institutos de beleza esses sentidos são estimulados para potenciar o bem-estar. No entanto, esta sensação de bem-estar e os resultados proporcionados em gabinete podem ser prolongados em casa, bastando para isso recorrer a estímulos positivos.

Audição
Experimente locais onde os únicos sons que ouve são os da natureza – as ondas a baterem na praia, a água de um rio a correr ou o canto das aves. Isto implica procurar e criar sons agradáveis. É muito saudável assimilar com regularidade uma dose de sons da natureza.

Tacto
Em ayurveda, a massagem é recomendada como prática diária. Assim como seguimos uma rotina para comer e dormir, deve-se receber massagens para ajudar a descarregar as toxinas do corpo. Recomenda-se ainda uma automassagem como parte de uma rotina diária ideal.

Esta exige apenas alguns minutos e oferece benefícios ao longo de todo o dia. Para além disso, devemos empenhar-nos conscientemente em tocar nas pessoas da nossa vida, de forma carinhosa ou respeitosa. Isso beneficia-nos a nós e a todos aqueles com quem partilhamos o nosso toque.

Visão
Experimente doses regulares de alimento visual. Passeie pelo parque, olhe para o céu e deixe que a sua imagem imensa expanda a sua mente e o seu sentido de individualidade. Assista a espectáculos que inspirem, divirtam e o deixem a sentir-se entusiasmado com a vida. Olhe as pessoas que ama nos olhos e estabeleça uma ligação. Use o sentido da visão para o despertar e lhe recordar a preciosa dádiva da vida.

Paladar
Numerosos estudos já demonstraram os benefícios para a saúde ao ingerir entre 5 a 9 doses de legumes e frutas todos os dias, mas menos de 25% das pessoas aproveita a farmácia natural que promove a saúde e o bem-estar. Está na altura de transformar hábitos insalubres em hábitos saudáveis, incluindo na dieta alimentos desintoxicantes.

Olfacto
Coloque na sua sala um defumador com óleo essencial de sândalo enquanto praticar ioga ou meditação, de forma a estabelecer uma ligação entre o aroma e uma mente tranquila. Poderá utilizar depois estas mesmas fragrâncias noutras ocasiões em que sinta ansiedade, a fim de calar a voz interior e restabelecer o equilíbrio.

Edição: Patrícia Velez Filipe
Fotografia: ©Ann Mescherjakova - Fotolia.com
Fonte: “Pura Vida, alimentar o corpo, libertar a alma com o método Chopra Center”, de David Simon e Deepak Chopra, Editora Pergaminho

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.