Recomendações para o doente:

Se o doente necessitar sair do quarto, deve levar máscara cirúrgica (sem filtros) e manter a distância de segurança.

O quarto deve estar bem ventilado, com janela para o exterior e a porta fechada.

Telefone para comunicar com profissional de saúde.

Deve fazer a correta lavagem das mãos, 40 a 60 segundos com água e sabão (ocasionalmente com solução alcoólica).

A roupa e lençóis usados devem ser introduzidos num saco fechado, lavá-los depois na máquina a 60º – 90º.

Casa de banho de uso exclusivo para o doente. Se não for possível, deve ser lavada com lixívia a cada utilização.

Usar um caixote do lixo com abertura de pedal e saco de encerramento fácil.

Pratos e talheres devem ser lavados a altas temperaturas (se possível na máquina).

A limpeza deverá ser feita com lixívia (1 colher de sopa de lixívia para 1 litro de água).

Recomendações para o resto dos habitantes da casa

Evite o contacto com a pessoa com sintomas, sobretudo os vulneráveis: idosos, doentes crónicos, imunodeprimidos ou grávidas.

Procurar que seja uma única pessoa a proporcionar cuidados ao doente.

Lave as mãos com água e sabão ou solução alcoólica depois de qualquer contacto com o doente ou a sua envolvência.

Desinfete, com frequência, torneiras, interruptores e maçanetas de portas, sobretudo se o doente utiliza essas zonas comuns.

As recomendações são dos médicos do Núcleo de Estudos de Hospitalização Domiciliária (NEHospDom) da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI).

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.