A alergia ao sol é um termo usado para descrever uma série de condições em que ocorre a erupção cutânea, com comichão, depois da exposição à luz solar. A forma mais comum deste tipo de alergia é a erupção polimorfa solar.

Os sintomas podem aparecer na pele entre minutos a horas após a exposição ao sol e são variados: vermelhidão, comichão ou dor, pequenas vesículas ou bolhas, pequenas borbulhas ou placas e comichão intensa.

Truques para um churrasco saboroso e sem riscos para a saúde
Truques para um churrasco saboroso e sem riscos para a saúde
Ver artigo

Pensa-se que a erupção polimorfa solar é causada pela luz ultravioleta, mas não é clara a causa exata e o mecanismo envolvido.

O problema é mais comum nas mulheres e afeta particularmente quem tem pele clara, mas também pode surgir em pessoas com pele escura. Os adultos entre os 20 e os 40 anos são mais propícios a esta alergia.

Alguns medicamentos também podem provocar reações na pele com a exposição solar. 

Prevenção e tratamento da alergia

Para prevenir a alergia, é essencial evitar a exposição solar repentina. O ideal é fazê-lo gradualmente e seguir os cuidados habituais, como evitar o horário entre as 11 e as 17 horas, usar sempre protetor solar, reaplicado após o banho, a cada duas horas ou se transpirar muito, vestir roupa protetora, usar óculos de sol e chapéu.

Os segredos dos homens contra a queda de cabelo
Os segredos dos homens contra a queda de cabelo
Ver artigo

Não existe cura para a alergia ao sol, mas seguir estas recomendações ajuda a gerir os sintomas. Os cremes com corticosteroides para aplicar quando a erupção surge são outra opção, que o médico pode receitar.

Consulte o médico se tiver reações cutâneas incomuns e incómodas ou se os sintomas forem graves ou persistentes depois da exposição solar.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.