Já se consegue imaginar a usar aquele vestido justo que está guardado há meses?

De facto, esta dieta é extremamente eficaz para perder aqueles quilinhos a mais de forma rápida porque reduz a ingestão de determinados hidratos de carbono, ao mesmo tempo que aumenta a quantidade de proteínas.

Não é uma dieta proteica ou proteinada pura e dura (que elimina os hidratos de carbono, as frutas e as verduras), mas é uma versão mais equilibrada, apta para todo o tipo de pessoas e com um ligeira adaptação que é a chave para que possa ser seguida de forma realista e simples, sem riscos e sem que, por isso, perca eficácia.

A introdução de determinados hidratos de carbono integrais de absorção lenta e de algumas frutas e verduras (nem todas são permitidas neste plano) melhora o trânsito intestinal e não provoca alterações no metabolismo e no sistema nervoso (a eliminação total de hidratos de carbono pode gerar episódios de ansiedade e depressão).

Uma semana, inúmeras vantagens

A indicação mais importante deste plano é a de que não deve ser seguido durante mais do que uma semana.

De qualquer a forma, a dieta pode ser repetida de tempos a tempos, quando sentir necessidade de eliminar as toxinas do organismo e está indicada enquanto regime de emagrecimento para homens ou mulheres com um excesso de peso médio/moderado, sem doenças incompatíveis com a adopção de um plano alimentar hipocalórico e restritivo.

A receita do caldo detox

A base da dieta é uma sopa preparada com 4 alhos-franceses, 2 nabos, 1 cebola e um pouco de aipo, que deverá comer sempre que sentir fome.

- Para cozinhá-ladeve cortar os alhos-franceses em pedaços e salteá-los em azeite (na quantidade mínima indispensável) até que ganhem cor.

- Adicione o resto dos ingredientes também cortados em pedaços e junte água (cerca de 1 litro).  Ferva até que todos os pedaços fiquem praticamente desfeitos e tempere com uma pitada de sal. Complemente com algo mais.

3 dicas para uma dieta de sucesso

1. Para potenciar os resultados da dieta, é conveniente fazer caminhadas a passo acelerado de, no mínimo, 30 minutos todos os dias.

2. Lembre-se que, depois de atingir o objectivo, e para conseguir manter o peso perdido, deve adoptar uma alimentação e um estilo de vida saudáveis, principalmente no mês seguinte à dieta.

3. Se, por algum acaso, tiver necessidade de furar o plano, é importante que mantenha a máxima de fazer cinco refeições diárias, exercício físico e beber muita água. Se cometer algum excesso, compense no dia seguinte ingerindo sobretudo alimentos hipocalóricos.

Alimentos que deve comer

Estas são as directrizes desta dieta, ideal para quem pretende emagrecer de forma rápida, tem tendência para fazer retenção de líquidos ou engordou nos últimos tempos.

- Seguindo a regra de fazer cinco refeições diárias, devem ser ingeridas duas porções/ peças de fruta, verdura e proteínas diariamente.

- É essencial beber cerca de dois litros de água por dia.

- Ainda que a base sejam proteínas vegetais ou animais baixas em gordura, convém introduzir alguns hidratos de absorção lenta (pão de mistura, leguminosas, batata, arroz e massas) ricos em nutrientes essenciais e fibra. Pode recorrer aos cereais integrais de manhã, por exemplo.

- Beber infusões ou comer frutas com pouco açúcar ajuda a controlar o apetite e a gerar saciedade.

Alimentos não recomendáveis

- Durante esta semana, evite qualquer tipo de alimentos fritos ou refogados, álcool e doces. Estão proibidos hidratos de carbono de absorção rápida: refrigerantes, açúcar, alimentos açucarados, bolos de pastelaria, guloseimas.

- Ocasionalmente, pode beber um refrigerante light (mas apenas uma ou duas vezes ao longo da semana, por causa do gás), chás frios (sem açúcar), sumo de tomate caseiro e, claro, muita água.

- Reduza ao máximo o consumo de massa, arroz, batata e pão, preferindo sempre as versões integrais.

- Um pequeno quadrado de chocolate negro ajuda a acalmar os «ataques» de fome, mas pode fazê-lo só uma ou duas vezes ao longo da semana.

- Evite as frutas mais calóricas, como o abacate, o pêssego, a banana ou as uvas porque podem sabotar a dieta.

- Tente evitar algumas verduras como a alface, que pode potenciar a retenção de líquidos.

Segunda-feira
Pequeno-almoço: 1 chávena de café + 1 fatia de pão torrado + 1 maçã.
Almoço: Sopa de legumes + 150 g de frango + 1 colher de sopa de arroz branco com brócolos.
Jantar: Creme de espinafres.

Terça-feira
Pequeno-almoço: Cereais sem açúcar com leite magro.
Almoço: 2 bifes de peito de frango + 1 colher (de sopa) de massa cozida + salada de tomate.
Jantar: Creme de legumes.

Quarta-feira
Pequeno-almoço: 1 chávena de café com leite magro + 1 fatia de pão torrado + 1 maçã.
Almoço: Peixe grelhado + ½ batata salteada com pouca gordura + salada de alface.
Jantar: Creme de cenoura.

Quinta-feira
Pequeno-almoço: Cereais sem açúcar com leite magro.
Almoço: Creme de brócolos + omoleta de atum.
Jantar: Creme de abóbora + sanduíche (em pão integral) de vegetais com fiambre de peru ou frango.

Sexta-feira
Pequeno-almoço: 1 chávena de café com leite magro + 1 fatia de pão torrado + 1 maçã.
Almoço: Espetada de verduras com peru.
Jantar: Creme de legumes + iogurte de frutas + gelatina.

Sábado
Pequeno-almoço: Cereais com leite magro.
Almoço: 1 tigela de sopa de peixe.
Jantar: Verduras e legumes com camarão salteados (com pouco azeite).

Domingo
Pequeno-almoço: 1 chávena de café com leite magro + 1 fatia de pão torrado + 1 maçã.
Almoço: Sopa de agrião sem batata (faça o creme só com legumes: couve flor, courgette, cenoura, abóbora….) + bife de peru com salada.
Jantar: Omoleta de legumes com queijo magro.

Todos os dias
Meio da manhã: Uma peça de fruta (à escolha) ou 1 sumo natural ou 1 lacticínio magro.
Lanche: ½ pão de mistura com queijo fresco magro + 1 peça de fruta (vá variando) ou leite magro.
15 minutos antes das refeições: Alterne entre uma tigela de caldo «detox» ou uma outra sopa leve, consoante o grau de apetite.

Texto: Ana Catarina Alberto