Um índice de massa corporal (IMC) acima dos 25 kg/m2 revela um excesso de peso e valores acima dos 30 kg/m2 revelam obesidade. Em 2010, a Organização Mundial de Saúde (OMS) estimava que 60,9% dos portugueses registasse um IMC superior a 25 e que 15,5% já alcançasse um IMC superior a 30. Em 2025, a confirmarem-se algumas das previsões já divulgadas, mais de metade dos portugueses poderá estar obeso.

Emagrecer não é uma tarefa fácil para aqueles que, constantemente, lutam contra a balança. Para não existirem falsas esperanças nos tratamentos e/ou nas dietas que dietistas, nutricionistas e/ou outros especialistas prescrevem, o indivíduo deve estar atento à sua realidade e às possibilidades de conquistar o objetivo mais plausível. Além das análises hormonais, há uma série de outros exames a fazer.

Para além de questionários de estilo de vida e cálculos do IMC, é preciso ter em conta a razão calórica, a massa muscular, a massa óssea e a massa gorda. Numa fase inicial, é mais simples é o especialista concentrar-se no tipo cultural de alimentação que tem o paciente, avaliando, por exemplo, se a sua dieta é mais portuguesa, mais mediterrânica, mais africana, mais vegetarina ou mais desregrada.

Nem mais nem menos. As quantidades certas de proteínas que deve ingerir
Nem mais nem menos. As quantidades certas de proteínas que deve ingerir
Ver artigo

É muito importante compreender como o paciente vive dentro do seu próprio círculo social. Muitas vezes, sabe que precisa de comer mais verduras, porém a família tem preferência por fritos, dificultando a mudança de conduta.

Privar-se de ingerir alimentos por longos períodos de tempo é uma medida errada, uma vez que o corpo humano necessita de combustível para queimar gordura e produzir energia através do açúcar. O melhor é fazer uma alimentação leve, comendo a cada duas ou três horas.

Não jantar tarde e alternar ou variar ao máximo os ingredientes que consome para evitar intolerâncias e alergias são outras das regras a seguir. Previne-se, assim, desta forma, o risco de doenças que alteram o pH gastrointestinal, como é o caso das gastrites e das úlceras. Combinar verduras e legumes com um determinado tipo de proteína ou massa é mais indicado do que misturar a carne com massas.

Mesmo assim, há que considerar que as pessoas são diferentes e que o intestino nem sempre está apto a receber certos alimentos e muito menos a digeri-los rapidamente, como conviria. A microflora, assim como a acidez e o metabolismo, são imprescindíveis para um bom resultado no emagrecimento. O médico deve conhecer qual é o melhor tipo de alimentação ou suplementação para o seu paciente.

As substâncias e os alimentos que (mais) favorecem a perda de peso

A L-glutamina, a L-taurina, o magnésio, a cálcio e a vitamina C, por exemplo, ajudam na absorção e regulação do pH intestinal, melhorando a digestão. Combinados com probióticos e fibras, mantêm toda a estrutura intacta. A extrema ansiedade e/ou o vício alimentar necessitam ser contidos para não haver sobrecarga hepática. A solução passa pelo recurso a plantas calmantes, como a valeriana e passiflora.

Outra alternativa são os aminoácidos triptofano e fenilalanina que, como precursores da serotonina, moderam o apetite. Comer lentamente também ajuda. O cérebro precisa de tempo para produzir a sensação de saciedade. Ainda assim, a capacidade de reação do indivíduo à sua dieta pode não ser tão eficaz devido ao perfil nutrigenético, que precisa de ser estudado, para garantir a melhor combinação de alimentos.

Outra forma que favorece a perda de peso são os suplementos ricos em ómega-3, em L-carnitina e em crómio, disponíveis em farmácias e parafarmácias, que favorecem o aumento do metabolismo energético, para além de produzirem insulina e de diminuírem inflamações. No caso de ter volume abdominal, há alimentos, que pode ver de seguida, que deve privilegiar no dia a dia. Sem milagres, é possível chegar lá!

Texto: Roni Moya (biomédico especialista em biologia celular e molecular)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.