Depois de um período que exige refeições mais reconfortantes e mais ricas em gordura para fazer face aos rigores climatéricos do inverno, é altura de começar a privilegiar pratos mais leves. A nova estação traz com ela novas frutas e novos vegetais da época, que os especialistas recomendam nesta altura. Mas não só. Descubra quais são os ingredientes que devem integrar a sua alimentação nos meses que antecedem o verão e saiba por que os deve consumir.

1. Cenoura

Faz bem aos olhos e não só. Tem ainda a versatilidade de se adaptar a confeções doces e salgadas. Fonte de vitaminas, de caroteno, de fibras e de minerais, a cenoura pode ser consumida em sopas e purés nos dias mais frios e em saladas e sumos nos dias mais quentes.

2. Cereja

É impossível comer só uma mas convém não abusar. Apesar de ser um dos frutos vermelhos com maior quantidade de açúcares, a cereja é rica em vitaminas e em potássio. Ingerida em grandes quantidades dificulta o processo digestivo, pelo que o seu consumo deve ser moderado.

3. Nabo

As vitaminas, os minerais, as fibras e os oligoelementos presentes na cabeça de nabo tornam-no imprescindível nesta lista. A forma mais fácil de o ingerir é adicionando-o aos ingredientes da sopa mas, se apreciar, pode comê-lo cozido ou até mesmo assado no forno.

4. Cavala

Durante anos, foi menosprezada mas, mais recentemente, têm sido muitos a (re)descobri-la. A cavala, um peixe rico em ómega-3, é uma boa fonte de fósforo, de magnésio e de selénio. Apesar de ter mais gordura, a de conserva é uma alternativa prática.

5. Espinafre

Pouco calórico e rico em fibras, o espinafre tem uma versatilidade surpreendente. Pode ser consumido cru ou cozinhado e até adicionado a sumos de fruta, smoothies e batidos. Também há quem o integre em bolos. Fornece vitamina C e ácido fólico e facilita o trânsito intestinal.

6. Morango

Existem no mercado mais de 600 variedades de morango, um fruto típico da primavera, particularmente rico em vitamina C. Para além de o saborear simples, em sumos ou em batidos, também pode cortá-lo em pedaços e adicioná-lo às suas saladas.

7. Alcachofra

O aporte em vitaminas e minerais da alcachofra, um vegetal alcalino ainda pouco consumido em território nacional, é considerável. Tem reconhecidas propriedades antioxidantes. As de conserva são uma alternativa a considerar.

8. Toranja

Rica em vitamina C e em vitamina A, a toranja, além de ser um poderoso antioxidante, tem também muitas propriedades depurativas, sendo um fruto muito usado nas dietas que antecedem a chegada do verão. Para além de a saborear, simples ou em saladas, também pode ingeri-la em sumo.

9. Batata

Com a primavera, chegam as batatas novas, mais suaves, saborosas e macias. Uma porção de 100 gramas de batatas cozidas fornece, em média, 25 a 35 miligramas de vitamina C, cerca de um terço das necessidades diárias. Se aprecia, pode cozê-las ou assá-las com a casa, depois de as lavar.

10. Borrego

Nos tempos que correm, tem vindo a ser menosprezada pelas novas gerações, mas os nutricionistas continuam a elogiá-la. Rica em vitamina 12 e em zinco, a carne de borrego, sobretudo a mais magra, reforça o sistema imunitário. Contém fósforo e ferro, que melhora o processo de oxigenação do organismo.

11. Quivi

Uma das maiores fontes de vitamina C, o quivi é um dos frutos a considerar nesta época. Comer dois à sobremesa é o suficiente para cobrir a totalidade das necessidades diárias deste mineral, garantem os especialistas. Também tem a vantagem de poder ser usada em sumos e batidos e em saladas.

12. Sapateira

São muitos os portugueses que a apreciam, ainda que poucos a ingiram de forma saudável. Selénio, zinco e vitamina B12 são algumas das vantagens nutricionais da sapateira, um marisco que deve consumir preferencialmente sem molhos.

13. Queijo

Apesar de ser um alimento muito calórico, que deve ser consumido com muita moderação, o queijo de pasta mole é fonte de cálcio e vitaminas e melhora o funcionamento dos ossos. Corte-o em pedaços e adicione-o a saladas, em vez de o ingerir sempre com pão e tostas.

14. Ruibarbo

Está longe de ser um ingrediente de eleição dos portugueses mas, noutros países, faz parte da alimentação regular. Podendo ser consumido cozinhado ou cru, o ruibarbo é muito rico em vitamina C, em minerais e em fibras.

15. Azeda

É outro alimento que continua a ser desconhecido de muitos. Rica em vitamina C, em vitamina E, em ómega-3 e em oligoelementos, microminerais essenciais, a azeda, uma planta verde que também fornece resveratrol, um poderoso antioxidante, é muito consumida nalgumas regiões do país. Pode ser comida crua ou em sopas.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.