Os diabéticos precisam de ter cuidados acrescidos com o que ingerem no dia a dia para não agravar a sua condição. "A alimentação de uma pessoa com diabetes deve ser tão saudável como a de qualquer outra pessoa, o que significa que as recomendações são em tudo semelhantes. Um bom instrumento é, de facto, a roda dos alimentos e, mais recentemente, a roda da alimentação mediterrânica", aconselha a nutricionista Paula Clemente no artigo que escreveu para o site informativo Diabetes 365º.

"Os principais objetivos da alimentação na diabetes são a manutenção de um bom controlo da glicemia, o controlo sos valores de colesterol e dos triglicéridos e a manutenção da pressão arterial regulada. A prática de atividade física moderada e regular também deve fazer parte dos hábitos de vida saudáveis dos diabéticos, com vista à obtenção e manutenção de um peso corporal saudável", reforça a especialista, que propõe a ingestão regular de 10 alimentos com propriedades benéficas.

1. Feijão

O feijão é rico em proteínas e uma excelente fonte de fibra. Quando consumida com regularidade, esta leguminosa saciante, muito apreciada, permite controlar melhor a glicemia, prevenindo simultâneamente as doenças cardiovasculares. Deve ingeri-lo, idealmente, cozido em água temperada com (pouco) sal, em saladas ou em sopas.

2. Batata-doce

Nos últimos anos, caiu nas boas graças dos portugueses. Muito rica em fibras solúveis, que aumentam a saciedade e ajudam a controlar a glicemia. A batata-doce tem uma maior concentração em hidratos de carbono do que a batata comum. Em termos médios, 70 gramas de batata comum têm a mesma quantidade do que 55 gramas de batata-doce.

3. Brócolos

São, a par da abóbora, que é é rica em vitamina A e em cartotenoides, um dos legumes antioxidantes que previnem problemas associados ao envelhecimento, como as cataratas e a degeneração macular. Pobres em calorias e são, também, muito ricos em nutrientes, incluindo sais minerais, vitaminas e fibras. Ingira-os cozidos, salteados e em sopas.

4. Flocos de aveia

A aveia é muito rica em fibras solúveis, principalmente betaglucano. Esta fibra promove a saciedade, controlando a fome e mantendo a energia ao longo do tempo. Além disso, os flocos de aveia ajudam no controlo da glicemia, trânsito intestinal e na redução do colesterol. Opte por escolher, sempre que possível, os integrais sem adição de açúcares.

5. Abacate

O abacate contém, predominantemente, ácidos gordos monoinsaturados, que podem ajudar a controlar os lípidos sanguíneos, como os triglicéridos e o colesterol. Este fruto, muito em voga, é ainda muito rico em fibras que não só ajudam ao funcionamento do trânsito intestinal, como melhoram a digestão e aumentam a sensação de saciedade.

6. Morangos

São ricos em fibras e em antioxidantes. Além disso, têm um baixo teor em hidratos de carbono. Oito morangos médios, cerca de 235 gramas, têm a mesma quantidade que uma maçã pequena, 110 gramas. Devido à grande variedade destes frutos por ano, opte por adquirir frutos vermelhos da época. São mais saborosos e mais económicos.

7. Iogurtes

Os produtos lácteos são excelentes fontes de proteínas, vitaminas e minerais, como o cálcio e o fósforo. Os iogurtes contêm probióticos, que exercem um efeito benéfico nos distúrbios e nas infeções intestinais. Antes de escolher um, deve consultar a informação nutricional dos rótulos, optando por iogurtes magros e sem adição de açúcares.

8. Salmão

Os peixes gordos, como o salmão e o atum, são ricos em ácidos gordos polinsaturados essenciais ao organismo, os famosos ómega-3. Estes ácidos são obtidos exclusivamente a partir da alimentação, uma vez que o nosso organismo não os consegue produzir, prevenindo a diabetes tipo 2 e a redução concentração plasmática de triglicéridos.

9. Nozes

Os frutos oleaginosos são muito ricos em gorduras insaturadas ómega-3 e ómega-6, que têm uma função anti-inflamatória. Se consumirmos nozes, amêndoas, pinhões e avelãs nas refeições intercalares, com outros alimentos, como por exemplo, uma peça de fruta, auxiliam no controlo da glicemia e do apetite até à refeição principal seguinte.

10. Azeite

Apesar de ser uma gordura a consumir com (muita) moderação pelos diabéticos, é constituída essencialmente por ácidos gordos monoinsaturados, que reduzem os níveis do colesterol LDL, o chamado mau colesterol, aumentando simultâneamente os do colesterol HDL, considerado o bom colesterol. Utilize-o para temperar e para saltear.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.