“O vírus é tão novo e diferente que precisa da sua própria vacina”, refere a OMS numa publicação informativa feita nas redes sociais, na qual acrescenta que a comunidade científica já está a tentar encontrar uma vacina específica.

Assim, a OMS esclarece que as vacinas contra a pneumonia existentes no mercado ou nos programas nacionais de vacinação não protegem contra o novo coronavírus, o qual provoca pneumonias virais. 

Coronavírus: "É fácil confundi-lo com uma gripe ou outra infeção respiratória habitual", alerta médico
Coronavírus: "É fácil confundi-lo com uma gripe ou outra infeção respiratória habitual", alerta médico
Ver artigo

“Os investigadores estão a tentar desenvolver uma vacina contra o 2019-nCov [o novo coronavírus] e a OMS está a ajudar nesses esforços”, refere uma publicação da OMS divulgada hoje à tarde.

A organização das Nações Unidas acrescenta que, apesar de estas vacinas não protegerem contra o novo vírus, a “vacinação contra doenças respiratórias é altamente recomendada” para proteção da saúde, mas não para o caso concreto do coronavírus detetado na China e que já infetou quase 10 mil pessoas.

Veja em baixo o mapa interativo com todos os casos de coronavírus confirmados

Vírus continua a alastrar

A China elevou para 213 mortos e quase 10 mil infetados o balanço do surto de pneumonia provocado por um novo coronavírus (2019-nCoV) detetado no final do ano em Wuhan, capital da província de Hubei (centro). O anterior balanço registava 170 mortos na China e 7.736 pessoas infetadas.

Várias companhias suspendem voos para a China: conheça todas as alterações
Várias companhias suspendem voos para a China: conheça todas as alterações
Ver artigo

Além do território continental da China e das regiões chinesas de Macau e Hong Kong, há mais de 50 casos de infeção confirmados em 20 outros países – Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Taiwan, Singapura, Vietname, Nepal, Malásia, Estados Unidos, Canadá, França, Alemanha, Itália, Reino Unido, Austrália, Finlândia, Emirados Árabes Unidos, Camboja, Filipinas e Índia.

A OMS declarou na quinta-feira uma situação de emergência de saúde pública de âmbito internacional (PHEIC, na sigla inglesa) por causa do surto do novo coronavírus na China.

Uma emergência de saúde pública internacional supõe a adoção de medidas de prevenção e coordenação à escala mundial. Esta é a sexta vez que a OMS declara uma emergência de saúde pública de âmbito internacional. Para a declarar, a OMS considerou três critérios: uma situação extraordinária, o risco de rápida expansão para outros países e a exigência de uma resposta internacional coordenada.

Veja a cronologia da expansão do vírus em imagens

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.