Os médicos em regime de internato - formados há pouco tempo e em período de especialização - estão a promover uma greve de 24 horas em protesto por melhores condições de trabalho.

Quase 3.000 cirurgias foram adiadas, segundo o Serviço de Saúde inglês (National Health Service, NHS).

O principal ponto de discórdia entre os médicos e o governo de David Cameron é a pretensão do Governo de tornar sábado um dia normal de trabalho em termos salariais.

Cameron que introduzir esta e outras reformas para criar um sistema de saúde público que preste os mesmos serviços durante sete dias da semana a menor custo. A greve anterior aconteceu a 12 de janeiro.

Inglaterra tem mais de 50.000 médicos internos, um terço do total de médicos.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.