“A fim de fornecer serviços de saúde de qualidade e alcançar a cobertura universal de saúde, a nutrição deve ser posicionada como uma das pedras angulares da saúde”, assinala a OMS no documento que foi hoje publicado.

A OMS recomenda que os serviços de saúde estejam prontos para garantir uma nutrição adequada em cada estágio da vida, com dietas saudáveis, o que poderia salvar 3,7 milhões de pessoas até 2025.

Destruímos as vitaminas quando cozinhamos? Regras para salvar 10 vitaminas essenciais
Destruímos as vitaminas quando cozinhamos? Regras para salvar 10 vitaminas essenciais
Ver artigo

Como intervenções nutricionais adequadas a cada etapa da vida, a OMS dá o exemplo de fornecimento de suplementos de ferro e ácido fólico no tratamento pré-natal, a promoção da amamentação, limitar a ingestão de açúcares em adultos e crianças e reduzir o consumo de sal, de forma a contribuir para a diminuição de doenças cérebro e cardiovasculares.

Enquanto se assistiu a uma diminuição da prevalência das crianças com problemas de crescimento entre 1990 para 2018, a obesidade infantil aumentou, com o excesso de peso a aumentar de 4,5% em 1990 para 5,9% no ano passado.

Dados de 2016 estimam que haja 1,3 mil milhões de pessoas com excesso de peso, sendo que 650 milhões são obesos (13% da população mundial).

A OMS recorda que a obesidade é o fator de risco principal para várias doenças, como diabetes, doenças cardiovasculares e alguns cancros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.