Num artigo que escreveu para o Science Daily, Hoffman, que também acabou por experimentar o jogo notou uma série de alterações no seu comportamento que têm um impacto positivo na sua saúde uma vez que pôs as pessoas a uma “prática de exercício regular”.

“Jogar é muito divertido e tem sido um catalisador para levar as pessoas a mexerem-se”, afirmou ao partilhar também a sua experiência. “O que começou por ser apenas um jogo tornou-se, para mim, um hobby que tem fornecido determinados benefícios à saúde”, uma vez que “passo uma hora ou duas a caminhar pelas ruas para encontrar Pokéstops ou para chocar ovos (pode ter de caminhar entre dois e dez quilómetros). Não há dúvidas que estou a exercitar-me mais como consequência do jogo e estou a gostar”, concluiu.

Quer evoluir no jogo? Ponha-se a andar

É uma das práticas de exercício físico mais básicas mas nem todas as pessoas se sentem motivadas para o fazer. O jogo tem a mais valia de o fazer andar ao mesmo tempo que tem o foco no jogo, ou seja, está distraído enquanto o está a fazer e não está concentrado na distância que efetivamente está a fazer.

Sabia que enquanto caminha está a perder 5,5 calorias por minuto? Uma caminhada com uma passada mais rápida pode queimar 520 calorias numa hora, enquanto uma passada mais lenta queima até 240 calorias por hora.

Respirar ar puro e apanhar sol enquanto procura pokémons e pokéstops

Pode parecer cliché mas a verdade é que há estudos que nos lembram que respirar o ar exterior, desde que não esteja poluído, pode contribuir para o nosso humor, e consequentemente, para o nosso bem estar. O facto de estar na rua e apanhar sol é consequentemente uma boa fonte de Vitamina D.

No entanto, tenha em atenção que é necessário ter alguns cuidados com a exposição solar. Não se esqueça de usar protetor solar de forma a fazer uma exposição mais saudável. No verão evite estar ao sol nas horas de maior calor e tenha sempre uma garrafa de água à mão. A hidratação é tão importante como a prática de exercício físico.

 Mente sã em corpo são

Outra das referências que Matt Hoffman faz no seu artigo está relacionado com o facto de o jogo nos colocar em contacto com outras pessoas o que é um importante contributo para a nossa saúde mental e emocional. “Eu descobri novas experiências dentro da minha comunidade porque o jogo me levou a áreas que eu não tinha explorado ou pelas quais apenas tinha passado de carro” e adicionalmente “conheci muitas pessoas interessantes durante o jogo”.

São vários os relatos de pessoas que têm aplaudido o jogo por este estar a combater a depressão e o isolamento. “Os criadores de Pokémon Go não tiveram a intenção de criar uma aplicação de saúde mental”, escreveu John M. Grobol no PsychCentral, mas “eles fizeram-no e os efeitos parecem ser amplamente positivos” uma vez que “para uma pessoa que sofre de depressão ou outro transtorno de humor, a ideia de praticar exercício físico pode ser algo perto do impossível”.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.