No decurso da viagem do Navio-Escola Sagres, e de acordo com a autarquia de Oeiras, “O Villa Oeiras "Torna-viagem" irá cruzar quatro vezes a linha do Equador no ano de 2020”.

Entre os portos onde atracará o vinho de Carcavelos, conta-se Banguecoque (Tailândia) e Rio de Janeiro (Brasil), estimando-se uma média de dez mil visitantes por porto. No total, o Navio-Escola Sagres irá aportar em 23 destinos, entre estes várias da Rede Mundial de Cidades Magalhânicas.

O acordo entre a Câmara Municipal de Oeiras e a Marinha Portuguesa prevê a realização de três receções a bordo da Sagres, o transporte de duas barricas de 280 litros, com o objetivo do néctar ganhar as características de “Vinho Torna Viagem”, amadurecido pela ondulação de alto-mar.

O Villa Oeiras, vinho generoso produzido pelo município de Oeiras, foi premiado nacional e internacionalmente em 2018, com seis distinções.

Um néctar que remonta ao século XIV e atingiu o seu período áureo pelas mãos de Sebastião José de Carvalho e Melo, o Marquês de Pombal e Conde de Oeiras.

O vinho de Carcavelos correu mundo. Entrou nas mais variadas culturas. Chegou a dar parte da sua alma ao vinho do Porto. Mais tarde, havia de atravessar um período de penúria. Atualmente, a autarquia explora a vinha que continua a produzir, na encosta virada para o Tejo. No branco, Galego Dourado, a Ratinho, a Arinto, as Rabo-de-Ovelha e a Seara-Nova; no tinto, a combinação entre as castas Castelão, Amostrinha e a Trincadeira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.