O segredo da fórmula está nos polifenóis do morango, que "impedim que o óleo e a água presentes nos gelados se separem", explicou Saki Edamatsu, diretora de Comunicação do Centro de Investigação e Desenvolvimento de Biotratamento de Kanagawa, a empresa proprietária da patente.

Este gelado, cuja popularidade cresceu rapidamente nas redes sociais, está disponível para consumo desde abril em três estabelecimentos do Japão: na cidade de Kanazawa, a sul de Tóquio, onde surgiu a iniciativa, em Osaka e no bairro de Harajuku da capital japonesa.

Com uma textura cremosa, estes gelados não derretem e mantêm a sua forma durante várias horas. Algumas pessoas chegam a aquecer o gelado com secadores de cabelo, mas o resultado é sempre o mesmo: não derrete.

Os polifenóis são compostos biossintetizados por plantas e frutos que têm uma extraordinária capacidade de união entre o óleo e a água. "Quando estão frias, as duas substâncias permanecem juntas, mas, quando se aquecem, separam-se. Ao acrescentar-se o polifenol de morango é possível mantê-los unidos, porque este impede a separação", explicou Saki citada pela agência de notícias Efe.

Esta propriedade do polifenol dos morangos foi casualmente descoberta pelo professor emérito de Farmácia na Universidade de Kanazawa, Tomihisa Ota, que decidiu estudar a substância.

Veja ainda: 15 alimentos que os dentistas nunca comem

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.