Na Mouraria, o arraial é com preocupações ambientais

Chama-se “Arraial Composto” e até 29 de junho, no Largo da Rosa, a festa é rija e ecológica na Mouraria. O mote para esta iniciativa é eloquente: “Porque ainda queremos ter planeta em agosto”. Podemos acrescentar que para a organização da festa, para além do planeta também é importante preservar a sardinha. Desta forma, a espécie é substituída por carapau.

A entrada é gratuita nesta festa entre as 18h00 e as 02h00. Os concertos decorrem às 20h00.

Na Mouraria, o arraial é com preocupações ambientais

Arraial Vegan com “Seitanas” em vez de Bifanas

Até 13 de junho, a sardinha e a bifana não entram no Arraial Veggie Vibes no Mercado de Santa Clara, na capital. Nesta festa vegana e vegetariana podemos degustar a versão sem carne da nossa tradicional Bifana, a “Seitana”. Não falta o caldo verde, o chouriço assado vegan, a limonada, folhados sem proteína animal, entre dezenas de outros petiscos.

Presentes estão iniciativas como o Café Com Calma, Vegano Social Club, Mundo Vegetariano, Burrito Burratcho, Coxinha da Lívia, Mundo Verde.

Arraial Vegan com “Seitanas” em vez de Bifanas

É com música da boa que se faz o Arraial de Santo António de Alvalade

O Arraial de Santo António de Alvalade contará, este 2019, com concertos todos os dias, com grande diversidade nos géneros musicais. A 12 de junho o palco recebe Kimanus, seguindo-se os Quiosque Marmelada (13 de junho), os The Jeggas (14 de junho) e os FunkOff (15 de junho).

Na Noite Jazz, o Arraial de Santo António recebe o Joana Rodrigues Quarteto (11 de junho) e na Noite de Fado, que como tem sido hábito assinala o fim do arraial, sobre ao palco a fadista Sara Correia (16 de junho).

Não falta a oferta gastronómica tradicional da época, com sardinhas, bifanas, caracóis, farturas e outras doçarias, bem como cachorros e leitão assado. Este ano haverá também comida vegetariana à disposição dos visitantes.

É com música da boa que se faz o Arraial de Santo António de Alvalade

Arraial de Vila Berta

“Tudo começou com uma brincadeira de vizinhos em 2010, de comemoração do centenário da vila e, de então para cá, tornou-se num dos arraiais mais concorridos das Festas de Lisboa”, podemos ler na página oficial do evento. No Arraial de Vila Berta, na Graça, segundo a organização, não vai faltar a sardinha assada, a cerveja em formato “Imperial”. Tudo acompanhado com música popular portuguesa.

arraial de vila berta

Santos à Campolide para servir este junho

É na Quinta do Zé Pinto que se faz a festa até 16 de junho em Campolide. Isto com um mega arraial com dezenas de bancas de petisco. Com a promessa diária de música sobre o palco, a festa corre no relvado com as sardinhas assadas, as bifanas, os “finos”.

sanrtos à campolide

O “Arraial no Beco” regressa à Voz do Operário

É na Voz do Operário (Rua da Voz do Operário, 13), que as noites aquecem, ao sabor da sardinha assada sobre o pão, bifanas e caldo verde quentinho. O “Arraial no Beco” anima de 12 a 15 e, mais tarde, a 21, 22, 28 e 29 de junho, das 19h00 às 02h00. Não faltarão noites de fado a 15, 21 e 29 deste mês.

voz do operário

“Santos e Pecadores” numa festa com sabor sul-americano

Afirma-se como “a festa mais pecadora e louca da cidade”. Das 16h00 às 04h00 da manhã, de 12 para 13 de junho, o Pátio dos Lagares, integrado no Centro de Inovação da Mouraria (Rua dos Lagares, 23), volta a ser o palco da iniciativa “Santos Pecadores”, na sua segunda edição.

Um baile com vista para o Castelo, e com direito aosritmos sul-americanos, extravagâncias tropicais urbanas, passando pelo afro eletrónico e eletrizante.

A juntar, os petiscos transibericos, da empanada vegetariana ao chicharron peruano.

santos e pecadores

Em São Vicente, o arraial conta por três

É em três palcos diferentes que a freguesia lisboeta de São Vicente nos convida para os arraiais com os nossos Santos Populares como mote. Um cartaz de festas que se espraia pelo palco instalado no Largo da Graça, de 11 a 15 de junho, pelo palco da Igreja de São Vicente, nos mesmos dias e no Miradouro. Em todos os locais, podemos contar com um cartaz musical eclético. Uma festa que se completa com bancas com petiscos e, incontornável, as marchas populares.

são vicente

“Arraial Lisboa Pride”, para promover a igualdade e diversidade

A 22 de junho, o Terreiro do Paço acolhe o “Arraial Lisboa Pride”, organizado pela ILGA Portugal, associação portuguesa dos direitos das pessoas lésbicas, gay, bissexuais, trans e intersexo (LGBTI). A festa, de entrada livre, arranca pelas 16h00, e promete estender-se madrugada dentro, de dia 23, com a animação musical a cargo de nomes como Cumbadélia, Da Chick DJ Set, Johnny Hooker e Batida DJ.
De acordo com a organização esta é “uma festa para toda a cidade e pretende marcar a identidade de Lisboa como cidade que sabe valorizar e acarinhar a diversidade e a igualdade, dizendo não à discriminação e dando visibilidade à população LGBTI e às suas famílias”.

“Arraial Lisboa Pride”, para promover a igualdade e diversidade

“Bisca dos 3” e a sua “Trifana” em Santo Amaro

Os Santos Populares estão a chegar à cidade de Lisboa e, com eles, mais uma “Bisca dos 3”. Os três são os mesmos de edições anteriores: Nuno Nobre, consultor gastronómico e os chefes de cozinha Luís Rodrigues e Vasco Lello. É no Largo Vitorino Damásio que podemos provar um trio de sanduíches, incluindo a “Trifana”.

É no Largo Vitorino Damásio (junto ao Largo de Santos), de 12 a 16 de junho (das 17h00 às 03h00) que Nuno Nobre, Luís Rodrigues e Vasco Lello, abancam para servir três sanduíches (4,00 euros a unidade). Esmiuçando, entre duas fatias de pão, é-nos sugerida a “Trifana” (com três partes do porco cozinhadas a baixa temperatura: barriga, bacon e cachaço). Isto entre outros petiscos.

A “Trifana” vai chegar ao Santo António de Lisboa e promete porco em dose tripla
Nuno Nobre, Vasco Lello e Luís Rodrigues, a tripla que faz esta "Bisca dos 3".

Santos Independentes na Casa que reanima o orgulho dos grémios

É lugar eclético a funcionar desde 2012. A Casa Independente, no Largo do Intendente, junta-se aos festejos da noite de 12 de junho (das 19h00 às 04h00) e propõe um Santo António sem uma ementa com ligação direta aos sabores mais comuns. No serviço de grelha, nestes "Santos Independentes", estará o PATUÁ.lisboa que organiza regularmente iniciativas em parceria com a Casa.

Uma noite alternativa, num espaço cultural multidisciplinar, onde não vai faltar a música, entregue aos DJs residentes, Rita Só e Afonso Simões, em modo União e Capricho.
“Como não há Santo António sem bailarico, Cigarra & Tita Maravilha trazem-nos o seu Glitch Baile e conta com R Vincenzo e Chernobyl para ajudar à festa”, conta-nos a equipa da Casa Independente.

Santos Independentes na Casa que reanima o orgulho dos grémios

Santo Amaro não faz por menos e tem “o melhor arraial de Lisboa”

Apresenta-se como o “melhor arraial de Lisboa”. Tradição tem, isso não lhe podemos negar. A Academia de Santo Amaro, uma das mais castiças e antigas coletividades de recreio lisboetas, está em festa este mês de junho e faz da noite de 12, um dos momentos mais concorridos em torno dos assadores de sardinha, das febras para as bifanas e do caldo verde. Convém chegar cedo a um dos arraiais mais concorridos de Lisboa. Não falta, naturalmente, o bailarico.

santo amaro

Na Mouraria há “Santos Veganos”

“Santos Veganos” é como se denomina a festa que decorre pela quarta vez na Mouraria, no The Food Temple (Beco do Jasmim, 18). Uma noite de 12 de junho alternativa às tradicionais churrascadas dos Santos Populares.

A festa arranca pelas 18h00 e tem como garantida a animação até às 04h00 já de dia 13 de junho. Não vai faltar cerveja artesanal, sangria da casa e, naturalmente, petiscos veganos.

Em 2019 o arraial faz a parceria com Nahuel Colectivo, projeto com o objetivo trazer a musica da América Latina a Lisboa.

food temple
Um dos pratos que faz a carta do restaurante The Food Temple.

Cascais tem Brunch com sabor a arraial popular

O habitual brunch de domingo no restaurante Glass Terrace (Sheraton Cascais Resort) "veste" a mesa a preceito para os Santos Populares com os sabores da época, nomeadamente as sardinhas assadas, as bifanas, as entremeadas de porco, o frango de piripiri. Petiscos que saem diretos do barbecue para as mesas do restaurante.

Durante todo o mês de junho, na esplanada, não vai faltar a música e decoração de arraial popular.

Cascais tem Brunch com sabor a arraial popular no restaurante Glass Terrace
créditos: Lifestyle

Vítor Sobral e um arraial de sabores portugueses na Tasca da Esquina

Fique nas Mãos do Chef” é como se designa a festa que a 13 de junho vai comemorar a primeira década do restaurante Tasca da Esquina, no bairro de Campo de Ourique, em Lisboa.

No dia de Santo António, a partir das 19h00, o serão faz-se com sabores portugueses, em torno da sardinhada e com alguns dos pratos mais emblemáticos do restaurante. A ementa irá manter-se ao longo do mês comemorativo, até dia 13 de julho.

Recorde-se que os chefes de cozinha Vítor Sobral, Hugo Nascimento e Luís Espadana foram os mentores e criadores da Tasca da Esquina, a primeira das outras Esquinas que se seguiram, semeadas pelo bairro de Campo de Ourique.

No Dia de Santo António, Vítor Sobral faz a festa dos dez anos de Tasca da Esquina

 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.