Em última instância, um implante e uma mamoplastia de aumento são duas das várias soluções definitivas para aumentar o peito. Em todo o mundo, anualmente, são milhares as mulheres que recorrem a estes procedimentos estéticos para valorizar o seu decote. Muitas, apesar de terem a mesma ambição, não se aventuram tanto. No entanto, antes de optar por qualquer uma destas hipóteses mais radicais, existem passos intermédios que a ajudam a subir a copa, como lhe explicamos de seguida. Decida qual prefere.

1. Tratamentos estéticos

Há procedimentos que não são invasivos que agradam a muitas mulheres, como é o caso da radiofrequência, que consiste na aplicação de altas frequências de corrente eléctrica de forma a produzir um aquecimento gradual e seletivo na derme e hipoderme, capaz de induzir uma maior produção de fibras de colágenio, estruturas que dão sustentação à pele, combatendo, assim, a flacidez. São, por norma, necessárias várias sessões.

2. Sutiãs de aumento

Desde que o wonderbra se aliou aos decotes menos favorecidos na década de 1990, são muitas as empresas de lingerie que, com o passar dos anos, conseguiram resultados idênticos, desenvolvendo o design e a tecnologia e integrando este tipo de sutiã nas suas colecções. Mais recentemente, a famosa marca de lingerie Victoria's Secret, lançou, por exemplo, o biofit uplift bra, um sutiã que não só realça o peito como o aumenta visualmente. Depois disso, foram muitas as empresas que lhe seguiram o exemplo.

3. Suplementos orais

Existem comprimidos, usados lá fora, que as empresas farmacêuticas que os desenvolveram afiançam aumentar o tamanho do peito. Os seus ingredientes secretos costumam ser fitoestrogéneos de origem vegetal, provenientes da soja, do lúpulo ou do extrato de abútua, todas elas plantas ricas em isoflavonas que veem os seus efeitos potenciados com a associação a outros componentes de ação refirmante, como a centelha asiática.

Muitos profissionais de saúde em todo o mundo desaconselham, no entanto, o seu uso. "Embora haja um aumento considerável do volume da mama, este resulta de uma estimulação hormonal e não constitui uma indicação para este tipo de tratamento. São completamente off-label [proibidos e desaconselhados], não sendo prescritos por médicos", garantiu, todavia, em declarações à Ultimate Beauty o cirurgião plástico Francisco Melo.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.