Desenvolvida por uma designer de joias da Dinamarca, a pulseira com aspeto sofisticado chamda Fibo vai transmitir os movimentos do bebé para que o cônjuge possam partilhar a experiência da gravidez.

"A mãe pode sentir em primeira mão o bebé a nascer na sua barriga, mas o outro parente pode sentir-se excluído por não partilhar o mesmo acontecimento", disse Sandra Pétursdóttir, porta-voz da empresa que está a desenvolver a tecnologia, à Newsweek.

Como é que funciona? Um monitor, colocado na barriga da mulher, capta as acções do feto e envia um sinal, através de GSM (Sistema Global de Comunicações Móveis) para a bracelete.

"A mãe vai usar um monitor de pontapés - uma tecnologia produzida por outra startup -, que deteta as ações do bebé. Deste modo, sempre que o bebé se mover, é lançado um sinal via GSM (Sistema Global para Comunicações Móveis) para uma elegante e inteligente pulseira. A partilha acontece instantaneamente, o que vai permitir a pessoa que usar a pulseira sentir em tempo real", explica a mesma fonte.

São as pequenas esferas no interior da pulseira que simulam os movimentos do bebé, transmitindo-os em tempo real ao utilizador da bracelete. A pulseira vai memorizar a informação recolhida, servindo também como um repositório da gravidez que poderá ser consultado no futuro.

A Fibo já fez saber que  não quer no entanto vender as pulseiras, mas sim alugá-las.

Veja ainda: Como dormem os casais que estão à espera de bebé?

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.