Associadas ao tema do aleitamento surgem algumas controvérsias, sobretudo devido à variedade de substitutos do leite materno disponíveis. No entanto, o aleitamento materno continua a ser considerado a melhor forma de alimentar o bebé durante os primeiros 6 meses de vida, sempre que seja possível, pelas várias vantagens que apresenta.

A escolha do leite materno

O leite materno tem nutrientes nas quantidades adequadas para suprir as necessidades do bebé, bem como uma elevada quantidade de água que garante a hidratação. Para além da sua composição ideal, é facilmente digerido e absorvido.

Fotógrafa mostra em 22 fotos a "brutal e doce realidade de ser mãe"
Fotógrafa mostra em 22 fotos a "brutal e doce realidade de ser mãe"
Ver artigo

Este alimento não é só vantajoso a nível nutricional, traz também vários benefícios para o recém-nascido, como prevenção de infeções e alergias, diminuição do risco de algumas doenças como a diabetes infantil e a anemia, diminuição da incidência de cáries dentárias, entre outras vantagens.

Também a mãe beneficia com a amamentação, uma vez que tem um efeito tranquilizante e diminui o risco de depressão pós-parto, reduz as hemorragias pós-parto, facilita a recuperação física neste período e diminui o risco de cancro de mama e dos ovários. A juntar a estes benefícios e vantagens, e com um lugar de destaque na lista, estão os laços afetivos que se criam entre mãe e filho durante a amamentação.

Como aliviar o desconforto 

Podem surgir algumas situações menos agradáveis associadas à amamentação, nomeadamente os mamilos gretados, a sensação de mamas cheias e dolorosas e a mastite. Para prevenir e aliviar o desconforto causado pelos mamilos gretados pode aplicar um creme à base de lanolina. Tenha em atenção que apenas algumas marcas fazem o creme de forma a que não seja necessário limpar o mamilo antes da mamada. Os discos de hidrogel também ajudam. 

No caso da sensação de mamas cheias e dolorosas pode recorrer à bomba de extração de leite e a aplicação de calor alivia. A mastite caracteriza-se pelo aparecimento de um caroço associado a dor, inchaço e vermelhidão. Esta situação deve ser avaliada por um médico.

A alimentação da mãe é importante em todas as fases e nesta não é diferente. Segue as regras habituais – dieta completa, variada e equilibrada, com refeições pequenas espaçadas por intervalos curtos. Não descure a hidratação, bebendo bastante água. Deve continuar a evitar o álcool e o tabaco.

Mulher dá à luz em corredor de hospital e fotógrafa capta o momento
Mulher dá à luz em corredor de hospital e fotógrafa capta o momento
Ver artigo

A medicação

Não podíamos deixar de referir os medicamentos. Tal como na gravidez, nem todos podem ser tomados durante a amamentação pelo facto de poderem passar para o leite e serem absorvidos pelo bebé. Aconselhe-se com o seu farmacêutico e médico.

Infelizmente, algumas mamãs não têm possibilidade de amamentar, quer seja por falta de leite ou por alguma doença que impossibilite a amamentação. Nestes casos, procurem aconselhamento junto do médico e do farmacêutico, de forma a encontrarem a melhor alternativa.

Com estas dicas, aproveite a amamentação, que é mais um momento de miminho e que traz muitas vantagens, tanto para o bebé como para a mãe.

As recomendações são das farmacêuticas Catarina Silva, Dina Velez e Sandra Santos da Farmácia Madragoa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.