Apesar de criada no ambiente opressivo de Litvinov, uma localidade de 20.000 habitantes a noroeste de uma Praga, na altura submetida à ditadura de Moscovo, no discurso de Eva Herzigova não há espaço para dramas. Aos 16 anos, ganha um concurso de beleza em Praga e daí até ser uma das meninas de Paul Marciano, dono da Guess Jeans, responsável pelo sucesso de Claudia Schiffer e Carla Bruni, foi um ápice. Tudo girava em torno do seu corpo e curvas.

Foi o que lhe valeu o contrato milionário com a Wonderbra, marca que tornou famoso o soutien push-up, que a catapultou para o grupo das supermodelos dos anos da década de 1990. Casada pela segunda vez com o empresário Gregorio Marsiaj, Eva Herzigova, que teve como primeiro marido Tico Torres, baterista dos Bon Jovi,  mora em Londres aos 43 anos, com os três filhos, Philippe de nove anos, George de cinco e Edward de três.

A musa dos tratamentos Capture Totale, que encarna o novo tratamento DreamSkin Advanced de Dior, conseguiu o seu estatuto de ícone da moda sem renunciar a formar uma família numerosa, a sua prioridade, mas não a sua única fonte de satisfação. Em 2017 vai fazer uma exposição sobre os grandes talentos checos do cinema e da literatura, desde Milos Forman a Milan Kundera.

Além disso, vai voltar a trabalhar noutra das suas paixões, a representação, no novo filme do realizador checo Julius Sevcik, «Masaryk». Em entrevista exclusiva à Saber Viver, a modelo fala da vida atual, dos desafios da beleza aos 40 anos e da marca que atualmente promove. Uma marca que a mãe também já usava.

Para si, o que torna uma mulher feminina, elegante, bonita, única?

Quando uma mulher tem confiança em si própria, sente-se bem na sua pele e no seu corpo. Para de se comparar com outros e não tenta parecer-se com outra mulher, o que é um absurdo! Não corra atrás do passado. Opte por mudar de estilo e de estado de espírito, para que se sinta bem novamente.

Qual a qualidade que mais admira numa mulher?

O facto de ser protetora, compreensiva, carinhosa e de ter a coragem para se afirmar.

Na sua opinião, o que é necessário para uma mulher ter confiança em si própria após os 40 anos? Uma vida equilibrada? Um companheiro amoroso? O apoio de outras mulheres? Uma carreira de sucesso?

Ser saudável e estar rodeada por uma família que a adore e a apoie é o mais importante. O facto de ter tido sucesso na carreira e ter alcançado alguma estabilidade também ajuda a encarar a vida com serenidade.

Pode dizer-nos qual a interpretação que faz do slogan «A sua idade: a mais bela idade»? É uma filosofia antienvelhecimento?

Todos devemos descobrir quem somos em cada uma das etapas da nossa vida e sermos capazes de amar essa pessoa.

Acha que as mulheres têm vindo a aceitar de forma mais natural o processo de envelhecimento, sem recorrerem à cirurgia estética, por exemplo, ou não?

Casas como a Dior contribuíram para esculpir a ideia de que uma mulher é bonita aos 40 e aos 50. Hoje sabemos que uma mulher nesta idade tem um sex appeal incrível, quando, há umas décadas atrás, ninguém olharia para elas. É fantástico poder observar esta evolução.

«Odeio a cultura do ego associada às selfies»

Veja na página seguinte: As mulheres que Eva Herzigova mais admira

Como iniciou a sua carreira?

Tudo começou por acaso… Uma amiga convenceu-me a acompanhá-la a um concurso de beleza em Praga, porque não queria ir sozinha. Repararam em mim e, aos 16 anos, saí de casa e fui para Paris, onde começou a minha carreira como modelo.

O que quer fazer para além da carreira de modelo?

Até agora fiz um pouco de representação, que penso ser algo paralelo ao percurso como modelo no que toca à preparação para um papel ou personagem. O meu amor por esta indústria das artes visuais advém de um forte interesse em contar uma história através de uma imagem.

Sempre colecionei máquinas fotográficas e adoro capturar os diferentes momentos de algo que vejo. Estou bastante interessada em direção de arte, por exemplo. E quero experimentar um novo projeto dentro destas direções.

Quem, ou o quê, a inspirou mais ao longo da sua carreira e da sua vida? Tem um ícone de beleza?

Bianca Jagger é um ícone e um exemplo para mim. Tem sempre um ar inteligente, chique, feminino e elegante. E Charlotte Rampling e Sophia Coppola também me inspiram.

Quais foram os princípios pelos quais geriu a sua vida até agora?

O meu princípio sempre foi dar o meu melhor em todas as circunstâncias e seguir em frente perante um obstáculo. Estes são os pilares para a maioria das decisões que tomo na minha vida pessoal e no trabalho.

Qual é a sua verdadeira paixão?

A minha família! Ser mãe é a coisa mais importante para mim. E sou uma sortuda por ter tido a oportunidade de ter três filhos fantásticos e o meu marido, Gregorio.

Onde vai e o que faz quanto tem algum tempo livre e quer, realmente, relaxar?

O meu derradeiro relaxamento em Londres é ir ao cinema uma vez por semana. Eu e o meu marido. Sem os miúdos, só nós os dois. Pipocas e Coca-Cola!

O que costuma fazer e que a maioria das pessoas não iria acreditar?

Quando vivia na República Checa, costumava costurar as minhas próprias roupas. Tínhamos uma máquina de costura muito antiga com uma grande roda que tínhamos que carregar para que funcionasse e que o meu pai acabou por converter numa máquina elétrica!

Tinha alguns conhecimentos sobre costura e algumas noções básicas sobre como juntar as peças. Cheguei, inclusivamente, a mostrar as minhas criações juntamente com um grupo de dez a 12 raparigas da minha pequena cidade, viajando aos fins de semana ou durante as noites pela antiga Checoslováquia e assistindo a todo o tipo de eventos, para apresentar esta linha artesanal sob a forma de um desfile de moda comentado. Foi hilariante!

Veja na página seguinte: O talento secreto da antiga top model

Tem algum talento secreto que nos queira contar?

Sou boa cozinheira! Adoro ir a mercados com alimentos frescos, cozinhar uma refeição para a minha família e amigos e estar sempre a experimentar receitas novas. Coleciono livros de culinária.

Qual foi a experiência mais curiosa que teve numa sessão fotográfica?

Lembro-me perfeitamente. Foi na minha primeira sessão, onde eu estava completamente chocada com a quantidade de pessoas que estavam paradas a olhar para mim! Era tudo uma novidade e um pouco intimidante e, por isso, disse-lhes «Parem de olhar para mim o tempo todo!», ao que eles responderam «Nós não estamos a olhar para ti. Estamos a verificar o cabelo, a maquilhagem, as roupas, a luz…» e por aí fora!

Quais foram, para si, os piores erros de moda que cometeu?

Um rabo de cavalo lateral, sombra de olhos azul e batom cor de rosa choque. Lembro-me que usava este look, porque queria parecer mais velha.

Instagram, Snapchat… O que significam para si as redes sociais?

Tenho uma relação de amor/ódio com as redes sociais. Odeio a cultura do ego associada às selfies. O que gosto realmente é de ter uma ligação direta com o mundo inteiro. Sem entraves, sem ter ninguém a fazer uma interpretação das tuas palavras. Para além do mais, podemos escolher os nossos próprios feeds. É como editar os nossos próprios jornais e revistas.

Pode partilhar connosco algum plano que tenha para o futuro?

Estou neste momento [primeiro trimestre de 2017] a trabalhar em atividades de pós-produção para o filme Checo Masaryk, no qual desempenho o papel de personagem feminino principal e cujo lançamento está previsto nos primeiros meses deste ano. Estou também focada em várias colaborações interessantes com algumas revistas importantes em termos de direção de arte.

Uma citação que adore?

«Se alguma vez precisares de mim, estarei logo aqui para ti». Digo isto aos meus filhos antes de eles irem dormir!

Pode partilhar connosco a sua história com a Dior? Qual é a primeira coisa de que se lembra? Qual foi o seu primeiro contacto, a sua primeira experiência, as suas primeiras impressões?

Creio que o meu primeiro encontro com a Dior provem de uma memória de infância, o aroma maravilhoso da minha mãe, enquanto se perfumava com Poison. Quanto à minha primeira experiência pessoal, remonta à altura em que me mudei para Paris, quando comecei a descobrir tratamentos de qualidade para a pele. Queria os melhores produtos que pudesse encontrar.

Comprei uns cremes que, naquela altura, não eram adequados para a minha pele. Entre eles estava um tratamento de olhos, o Capture. Lembro-me da embalagem magnífica, tanto no interior como no exterior, do seu aroma tão fresco e da sua textura tão delicada sobre os meus olhos.

Este creme correspondeu de forma imediata às necessidades da minha pele, hidratando-a profundamente durante toda a noite. Gostei tanto que passei a utilizar sempre.

Veja na página seguinte: Os segredos de beleza de Eva Herzigova

Após tantos anos de colaboração com a Dior, o que significa para si o facto de ser uma embaixadora desta marca?

A Maison Dior é a personificação dos cosméticos e da moda. O amor e o cuidado presente em cada pesquisa, em cada seleção de ingredientes. Esta é a mais bela das qualidades. É a concretização do sonho de qualquer mulher. Eu sou uma profissional e é, para mim, um prazer poder trabalhar com uma equipa cujos valores e prioridades correspondem aos meus.

Qual o tipo de mulher que quer encarnar sendo a musa Capture? Quais são as qualidades que uma mulher que representa o tratamento Capture Totale possui?

Pretendo encarnar uma mulher forte e determinada, mas igualmente feminina e moderna. Uma mulher que não tem receio de dizer que a sua idade é a mais bela das idades.

Em que medida a sua visão e a sua abordagem à beleza correspondem às da Dior?

Monsieur Dior dizia que «a felicidade é o segredo de toda a beleza». Estou inteiramente de acordo! Mais concretamente, o ritual de beleza deve ser um momento de prazer. Para além de parecerem mais jovens, o que todas as mulheres desejam, acima de tudo é serem bonitas e sentirem-se bem na sua própria pele. Com Dreamskin, a Dior proporciona-lhes prazer, eficácia e conforto.

Penso também que a busca pela beleza deve ser ambientalmente responsável. Eu sei que a abordagem Dior perante o ambiente é tão inovadora quanto respeitosa. Comecei a preocupar-me mais com o ambiente após o nascimento do meu primeiro filho. A preocupação para com o futuro aumenta quando se tem filhos.

Tem uma pele bonita. Qual é o seu melhor segredo de beleza? Pode dar-nos algumas dicas sobre um ritual de tratamento agradável para o dia-a-dia? Quais são os seus produtos de beleza indispensáveis?

O creme de olhos Capture Totale Dior faz parte da minha rotina diária de beleza desde os meus 18 anos. Então, dependendo da ocasião, aplico Capture Totale Dreamskin Advanced para o dia a dia o Dreamskin Perfect Skin Cushion para sair à noite. Mas o meu maior segredo de beleza é usar a máscara Dreamskin 1-Minute.

Veja na página seguinte: O sonho que a modelo tinha em criança

Qual é a sua rotina de beleza para ter uma pele de sonho? Faz, por exemplo, tratamentos, massagens ou exercícios específicos, cursos de yoga e/ou pilates ou meditação, segue uma alimentação biológica, faz dieta, tem cuidado com as horas de sono? Que conselhos relacionados com o estilo de vida é que pode dar aos nossos leitores?

Tenho uma abordagem saudável. Penso que somos aquilo que comemos e é assim que procuro cuidar de mim. As horas de sono são igualmente importantes. Tento sempre dormir sete a oito horas por noite. Também bebo muita água.

Qual é o seu sonho, Eva? Qual era o seu sonho quando era pequena?

Tive mais do que alguma vez sonhei quando era pequena. Tive uma vida fantástica, a oportunidade de viajar pelo mundo inteiro e de aprender cinco línguas, de trabalhar com as pessoas mais talentosas dos mais diversos campos artísticos e de criar a minha própria família maravilhosa. O meu sonho agora é ver os meus filhos crescerem e tornarem-se homens independentes e carinhosos.

«Odeio a cultura do ego associada às selfies»

Texto: Joana Brito com Dior (fotografias)

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.