Como é que o Yoga entrou na sua vida?

O yoga apareceu em 2004 quando era jornalista na SIC. Senti, na altura, que a dança já não me preenchia como eu queria e desejei yoga. Como uma luz, mesmo. Senti que precisava de alguma coisa para me libertar e que fosse mais fundo.

Talvez o facto de ter crescido em Macau e de estar habituada a ver os chineses a passear passarinhos nas gaiolas, a dar berros às 4 da manhã no monte da Guia, a fazer tai chi pela manhã, tenha criado no meu subconsciente uma abertura a estas práticas espirituais. Quando comecei lembro-me de sentir aquela sensação «é mesmo isto». Depois foi um percurso, uma viagem. Tal como o yoga é. Uma viagem pela vida de uma forma mais consciente, mais sensível, mais conectada. Viver sem esta consciência não me faz sentido e, talvez por isso, tenha percebido logo que o yoga era importante para mim. Fiz vários tipos de aulas e segui diferentes filosofias. Mas a única que, de facto, me fez continuar a descoberta deste caminho tenha sido o Ashtanga Yoga.

Estou também cada vez mais curiosa com a magia da meditação. Depois de muitos anos a trabalhar o corpo, a limpar, a alinhar, a experimentar, sinto-me fascinada com a preparação do yoga para outro estádio que é sétimo passo na filosofia do Ashtanga Yoga. É uma forma de estar, é uma filosofia de vida, não há dúvida.

Que mudanças lhe trouxe, a nível psicológico e físico?

A mudança foi gradual e ainda continua a produzir efeitos. Afinal, a mudança é a única constante da vida. Especificamente, fisicamente curou-me de algumas mazelas que tinha, equilibrou o meu lado esquerdo aproximando-o do direito, que era muito mais forte, tornou-me mais forte sendo que sempre fui mais flexível do que forte. O yoga tem esse poder de equilibrar. Depois tornou-me mais consciente na minha alimentação e do que me faz bem, ou não, e ao planeta também. Posso dizer que sou bem mais saudável aos 40 do que era aos 30.

Psicologicamente deu-me poder, «empoderou-me», como dizem os brasileiros. Tornou-me mais forte, mais flexível, mais consciente, encontrei o meu eu, e o meu caminho é aproximar-me desse meu eu mais íntimo. Conectou-me comigo e com o que estou aqui a fazer. Sei que comunicar o yoga e esta forma de estar é uma das minhas missões. Foi por isso que fui jornalista, para me preparar para agora passar esta mensagem.

Yoga Filipa Veiga
créditos: Filipa Veiga

Quais os benefícios desta prática, em termos gerais e particulares?

O Yoga é uma prática física, mental e espiritual muito antiga. Costuma ser falado pelas vantagens que proporciona: um corpo firme, uma mente estável e um espírito criativo.

Consiste na prática de posturas (asanas), relaxamento (savasana), meditação (dhyana), respiração (pranayama), limpezas (kriyas) também canções (kirtan) e espécie de orações (mantras).

É também um modo de vida que procura o bem-estar, a paz interior e uma alimentação adequada a nós, e ao Planeta.

O meu professor na Índia, o neto do famoso Pathabi Jois, Sharath Jois, diz que o yoga só não é para preguiçosos. De resto, é para todos em que circunstância estiver e não discrimina ninguém. Abrir o tapete, unir os pés e sentir aquele espaço como o meu espaço sagrado. Focar-me. Isso já é yoga. Ou passear pela praia, pela floresta. Sentir, Estar presente.

Qual o panorama do Yoga em Portugal?

Honestamente não tenho dados dessa natureza. Nem sei se alguma vez foi feito algum levantamento sério sobre o panorama do yoga em Portugal. O que posso dizer é empírico e sentido por mim, contando também a minha história. Quando comecei a praticar nem disse que praticava pois já era «diferente» o suficiente. Agora as pessoas procuram-me para praticar yoga e espalhar a prática, falando sobre ela e seus benefícios. Ou seja, em 10 anos tudo mudou e o yoga hoje em Portugal já é visto como uma prática essencial para o bem estar.

Temos festivais como o Wanderlust, onde sou a yogi embaixadora, já estão a acontecer por cá, há retiros em todo o Portugal de Norte a Sul, há estúdios de yoga a abrir em muitas localidades (e não só nas grandes cidades). O meu livro Yoga-me está praticamente a esgotar e recebo mensagens todos os dias dos 4 cantos do país, e até de fora, a agradecer-me. É muito bonito e inspirador o que está a acontecer.

yoga Filipa Veiga
créditos: Filipa Veiga

O que fez com que o Yoga se tornasse mais “global”?

Penso que o rodopio da vida de todos os dias, o stress, a má alimentação, as pessoas dormirem mal aliado a um cansaço com as soluções da medicina convencional sempre com medicamentos para tudo, como se o nosso corpo não fosse perfeito se bem tratado, sem olhar os indivíduos enquanto pessoas capazes e responsáveis, e apenas como números, está a levar a uma grande parte da população a querer mudar de uma forma estruturada e mais consistente, fora do sistema que não resolve.

Há um crescimento da consciência global como nunca se viu na história da humanidade, se bem que nunca destruímos tanto o planeta como hoje. É um momento de viragem a nível planetário. Podemos cada um ajudar na recuperação da nossa saúde e do planeta ou podemos não fazer nada e continuar a assistir à destruição da natureza como se não fossemos parte dela. Está nas mãos de cada um escolher, mas que temos o poder de fazer o bem, temos. E o yoga e outras práticas meditativas ajudam neste caminho.

Considera que esta é uma prática familiar, ou seja, benéfica para pais e filhos?

O mais possível. As crianças adoram yoga porque é uma prática intuitiva e muito natural. Sabia que as posturas de yoga vêm da natureza? A saudação ao sol é um agradecimento ao astro solar que nos dá vida. Depois temos a árvore, a rocha, a criança, o cão, o gato, a vaca, o sapo, a pomba… e tantos mais.

Como é que o Yoga pode ajudar uma criança, e a que níveis?

Eu tenho 2 filhas que praticam desde pequeninas, começaram na Green School em Bali onde o yoga e meditação fazem parte do currículo da escola. Yoga é foco, concentração, ter uma mente limpa. Por isso cria hábitos bons desde pequenos, de autocontrole, de foco, de respiração. Quase ninguém sabe respirar por exemplo. Ninguém nos ensina uma das ferramentas mais importantes ao nosso bem-estar. Se aprendermos em crianças, são ferramentas para o resto da vida.

yoga filipa veiga
Filipa Veiga com as filhas, Carlota e Johana. créditos: Filipa Veiga

Os benefícios da prática do yoga (por Filipa Veiga)

Reduz o stress
O estilo de vida das sociedades ocidentais causa stress na maioria das pessoas e problemas de saúde psicológica, que incluem depressão e ansiedade. Há posturas de yoga diretamente relacionadas com a ativação do lado do cérebro parassimpático, responsável pelo relaxamento.

Melhora o sono
Uma das suas principais tarefas é aumentar a produção de melatonina, uma hormona que regula os ciclos de sono. Para obter um descanso tranquilo, a serotonina intervém no controle do stress.

Melhora o humor
A prática regular de yoga produz melhorias significativas em pacientes depressivos, que são semelhantes à prática do exercício, devido ao aumento da serotonina.

Prolonga a vida e previne as doenças degenerativas
Pesquisadores da escola médica de Harvard mostraram que yoga e meditação atuam nas extremidades dos cromossomas, que se relacionam diretamente com o envelhecimento. Saiba que apenas 15 minutos de yoga por dia é suficiente para produzir alterações bioquímicas no cérebro e nos neurónios.

Melhora a concentração
Praticantes de yoga melhoram a concentração, a coordenação, o tempo de reação, a memória, a aprendizagem e mostram uma maior capacidade de solucionar problemas. Um estudo da Universidade de Detroit diz que 20 minutos de yoga por dia são mais benéficos ao nível cognitivo do que uma sessão de atividade física intensa.

As dicas da Filipa para praticar yoga

1. Comece a manhã com uma pequena rotina. Beba uma copo de água morna com limão, tome um duche e escolha um local da casa para a sua prática.

2. Ou procure um professor de yoga perto de si.

3. Se fizer 12 conjuntos de Saudação ao Sol, de preferência ao nascer do sol, a um ritmo acelerado fornece um bom treino cardiovascular. Se isso for feito num ritmo mais lento, as posturas ajudam a tonificar os músculos e torna-se uma prática relaxante e meditativa. Além disso, permite-lhe desfrutar de uns alongamentos que tornam o corpo mais flexível.

4. Mas não só. A prática regular de Saudação ao Sol oferece uma série de benefícios para todas as partes do corpo. Estas posturas de yoga poderosas têm impacto sobre o coração e todo o corpo. Purifica o sangue e melhora a circulação sanguínea em todo o corpo.

Acompanhe a Filipa no Instagram, Blog e Site

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.