As mulheres negras que ocupam cargos de liderança são mais criticadas, segundo estudo norte-americano realizado por Ashleigh Shelby Rosete, da Universidade Duke, e Robert W. Livingston, da Universidade Northwestern.

A pesquisa, publicada no "Wall Street Journal", comparou a visão/opinião de 228 voluntários sobre quatro grupos de líderes empresariais: mulheres e homens brancos ou negros.

Em situações de crise, o estudo revela que há uma tendência maior para apontar o dedo ao desempenho de chefes negras, ou seja o típico líder – ‘homem branco’ – é sempre mais poupado e apoiado.

As mulheres brancas em cargo de liderança são as segundas mais criticadas e só depois é que surge o sexo masculino, sempre menos criticados.

O estudo está a criar polémica nos Estados Unidos, pois cada vez é maior o número de mulheres a ocuparem cargos de direção. Ainda mais num país cuja primeira dama é negra e Oprah Winfrey figura no ranking das pessoas mais influentes nos States.

14 de setembro de 2012

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.