O único medicamento capaz de tratar a paramiloidose, a doença dos pezinhos, foi aprovado pela Comissão Europeia.

É o primeiro e único medicamento aprovado atualmente para retardar o compromisso neurológico periférico em doentes com paramiloidose no início dos sintomas.

Os médicos podem prescrevê-lo, em alguns países europeus desde o início de 2011.

Esta doença rara, também designada por polineuropatia amiloidótica familiar, atinge, segundo as últimas estimativas nacionais, cerca de 1.500 pessoas em Portugal. Na sua origem está a mutação da estrutura de uma proteína essencialmente produzida pelo fígado, a transtirretina. Esta é uma patologia hereditária que se manifesta, numa fase inicial, através de uma sensação de formigueiro e adormecimento dos pés e pernas. A possibilidade de transmissão de pais para filhos ronda os 50%.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.