Ano após ano, a época das gripes e das constipações traz com ela a inevitável tosse, que tentamos combater a todo o custo. Um estudo realizado pelo Imperial College of London, em Inglaterra, defende que a teobromina, presente no cacau, poderá ter efeitos antitússicos. Enquanto esperamos pela confirmação científica desta descoberta e pela desculpa perfeita para comer chocolate quando está frio, pedimos ajuda a Carlos Robalo Cordeiro, pneumologista.

O ex-presidente da Sociedade Portuguesa de Pneumologia para indicar os principais sinais de alerta, os cuidados a ter e as formas para pôr fim à incomodativa tosse, que dura, normalmente, entre duas a três semanas. A tosse é um mecanismo natural de defesa contra agressões ao sistema respiratório. "É muito frequente nas doenças do aparelho respiratório superior [nariz e garganta], nomeadamente na sinusite, uma patologia muitas vezes esquecida", afirma.

Gripes e constipações não são a mesma coisa. Aprenda a distingui-las
Gripes e constipações não são a mesma coisa. Aprenda a distingui-las
Ver artigo

"Um dos casos mais comuns é a tosse com bronquite, que surge nomeadamente nos fumadores", refere Carlos Robalo Cordeiro. "Este sintoma pode também estar associado a uma infeção, como constipação ou gripe, uma alergia, ou um refluxo gastro-esofágico", sublinha ainda o pneumologista. "Passar vários dias com uma tosse repetitiva e de causa pouco explicada, sentir um aumento da quantidade ou mudança de aspeto das secreções, nomeadamente a presença de sangue, sentir rouquidão persistente e dores torácicas que dificultem a respiração completa" são situações que, segundo o ex-presidente da Sociedade Portuguesa de Pneumologia, exigem a consulta de um médico.

A tosse protege o sistema respiratório de agressões mas, mais do que no sintoma, "é na causa que devemos intervir", realça o especialista. Os tratamentos mais utilizados são os anti-inflamatórios, os antibióticos, os anti-alérgicos e os mucolíticos. No entanto, nalguns casos, "se não conseguimos esclarecer a causa, temos de prescrever antitússicos para diminuir a agressividade e persistência da tosse", que pode perturbar o sono ou provocar dores de cabeça.

Existem alguns truques caseiros que podem aliviar os sintomas da constipação. Gargarejar com água salgada ajuda a diminuir a inflamação, ingerir líquidos quentes dilata as vias respiratórias, e respirar ar húmido facilita a drenagem das secreções. Os citrinos também ajudam a combater as infeções virais. Xaropes caseiros contra a tosse que contêm mel, cenoura ou cebola, devido aos seus antioxidantes, "acabam por potenciar a desoxidação das vias aéreas", sublinha ainda.

Identifique os principais tipos de tosse

Estes são, segundo Carlos Robalo Cordeiro, ex-presidente da Sociedade Portuguesa de Pneumologia, os mais comuns:

- Tosse aguda

Dura até três semanas e está, geralmente, associada a constipações, gripes ou outras infecções do sistema respiratório superior (nariz e garganta).

- Tosse sub-aguda

Dura entre três e oito semanas. Pode ser a sequela de uma infecção respiratória como a constipação.

- Tosse crónica

Dura mais de oito semanas e é frequente nos casos de bronquite crónica ou refluxo gastro-esofágico.

Texto: Julie Oliveira com Carlos Robalo Cordeiro (pneumologista)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.