Milhares de portugueses morrem anualmente vítimas de cancro. Muitos tumores têm origem nos nossos genes. Outros surgem associados a práticas de vida pouco saudáveis. Corrija-os e siga os 33 conselhos que se seguem para prevenir o seu aparecimento:

1. Deixe de fumar

O tabaco é o responsável mais direto do cancro do pulmão. Também está associado ao cancro da boca, laringe e bexiga.

2. Sol? O menos possível!

Uma exposição prolongada às radiações UVA pode originar melanomas. Em Portugal diagnosticam-se cerca de dez mil novos casos por ano.

3.  Evite substâncias suspeitas

Cada vez se descobrem mais produtos com substâncias cancerígenas, como o urânio. Há outras muito perto de si que também são perigosas.

4. Não aos antitraças

Uma dessas substâncias é o paradiclorobenceno (p-DCB), catalogado como possível cancerígeno pela OMS.

5. Fuja dos fumados

Uma dieta com excesso de produtos fumados e picantes incrementa a probabilidade de cancro de estômago.

6. Álcool? Só ao domingo!

A ingestão diária de álcool, mesmo que seja em pequenas quantidades, pode ser perigosa. Deve ter em conta que o abuso de álcool incrementa o cancro do esófago.

7. Vigie as verrugas

Sobretudo as da zona genital. O vírus que a origina causa o cancro cervical a muitas mulheres.

8. Maior controlo médico

Entre os 20 e os 39 anos faça um check-up médico a cada três anos.

9. A partir dos 40 anos

Faça uma mamografia e uma exploração clínica todos os anos.

10. Teste de Papaniculau

Deve ser feito a partir dos 18 anos ou depois de iniciar a vida sexual.

11. Auto-exame da mama

É uma medida preventiva perante a aparição de um nódulo. A partir da puberdade costumam aparecer pequenos nódulos no peito. Em 90 % dos casos trata-se de quistos benignos.

12.  Sinais e manchas?

Se mudarem de aspeto, cor ou tamanho consulte o médico.

13.  Use protetores solares

Aplique-os 30 minutos antes da exposição solar. Outras medidas passam por evitar o sol das 11 às 16 horas, utilizar o protetor solar mais adequado ao seu tipo de pele, renová-lo de duas em duas horas, aumentar a exposição solar de forma progressiva e proteger a pele mesmo que já esteja bronzeada.

14. Proteja sobretudo as crianças e os idosos

Estes são os segmentos da população mais vulneráveis. Defenda-os com roupa, chapéus, óculos e protetores solares especiais, mesmo que estejam à sombra. As pessoas com antecedentes de queimaduras solares durante a infância têm maior probabilidade de vir a ter cancro da pele em adultos. Não exponha as crianças até aos três anos ao sol durante as horas perigosas.

15. Investigue os seus genes

A existência de antecedentes familiares de cancro é outro fator a ter em conta. Se é o seu caso não hesite em falar disso ao seu médico assistente. Assim estarão ambos mais atentos a sinais de alerta essenciais para um diagnóstico precoce.

16. Mais frutas e verduras

Uma dieta pouco saudável pode estar associada a 35% de mortes por cancro. As vitaminas e os nutrientes da fruta e dos vegetais frescos são potentes antioxidantes que previnem a formação de tumores.

17. Vegetais de folhas verdes

São considerados como os mais benéficos na proteção contra esta doença.

18. Ricos em antioxidantes

Os brócolos, a alface, a salsa, o agriões, as acelgas, os pimentos, os espinafres e os espargos são alguns dos alimentos com maior conteúdo de vitaminas A, C e minerais.

19. Não se esqueça do resto

Todos os vegetais têm propriedades protetoras frente aos tumores. A beterraba e as cenouras, são ricas em carotenos. Os tomates, as cebolas e os alhos franceses, têm grande quantidade de vitaminas A e C, minerais e fibras.

20. Maravilhosas couves

O grupo das couves tem compostos orgânicos como os índoles, flavonas, vitaminas e minerais, todos eles capazes de lutar e fazer frente ao cancro que mais afeta as mulheres durante a menopausa. O cancro da mama.

21. Citrinos são os melhores protetores

Todas as frutas, sobretudo os citrinos, são uma importante fonte de vitamina C, um potente antioxidante.

22. Azeite, a melhor gordura

O azeite possui vitamina E e ómega-9, uma gordura monoinsaturada associada à prevenção do cancro da mama. As mulheres mediterrânicas têm 50% menos de incidências que as americanas.

23. Soja, muito benéfica

Ao óleo de soja (e todos os derivados dela) são atribuídas propriedades anticancerígenas. O seu consumo está relacionado com o baixo índice de cancro da mama e da próstata que se observam no Japão, em comparação com os países da União Europeia.

24. Tome vitaminas C, E e D

As vitaminas são antioxidantes e, portanto, atuam contra os tumores. O aporte de vitaminas, minerais e oligoelementos ajudará a prevenir o processo oxidativo (conhecido como stresse celular dos tecidos e degeneração produzida pela idade).

25. Suplementos apenas em estados de carência

Este tipo de produtos (os suplementos e complementos de vitaminas) devem tomar-se apenas quando é necessário. Um excesso também pode ser prejudicial.

26. Onde encontrá-las

As vitaminas C, E e D são as que têm maior poder antioxidante. A vitamina C encontra-se nos citrinos, frutas e vegetais, o azeite aporta vitamina E e, por último, a vitamina D fabrica-se no nosso organismo graças à exposição ao sol (lembre-se que deve ser moderada).

27. Cozinhe de forma saudável

As técnicas mais saudáveis e que requerem menos elaboração são as que menos favorecem a aparição de cancro, por exemplo, a vapor, no forno e ao papillote.

28. Aproveite os nutrientes

Quando coze os vegetais, faça-o em pouca água para evitar a perda excessiva de nutrientes.

29. O selénio é vital

Dentro dos oligoelementos, está demonstrado que o selénio é um bom antioxidante que poderá ter efeitos preventivos face ao aparecimento do cancro.

30. Consuma mais fibra

Procedente de frutos secos, de cereais integrais, leguminosas ou fruta. Ingira-a diariamente.

31. Pouca carne vermelha

Consumir demasiada carne vermelha está associado a um maior risco de cancro da mama.

32. Coma-a guisada

Em caso de consumi-la, é preferível guisada ou estufada do que mal passada.

33. Obesidade, não!

Evite a obesidade e realize exercício moderado, mas constante. A gordura abdominal (cintura) é uma importante fábrica de estrogénios. E não se esqueça que um excesso de estrogenios está diretamente relacionado com um aumento do cancro da mama.