Depois de terminar um programa de desintoxicação, deve continuar com os hábitos saudáveis que adotou. Lembre-se que, de acordo com Alejandro Junger, cardiologista, depois de cumprir um plano de desintoxicação devolveu ao seu corpo a capacidade natural de se defender, de se auto-curar e de rejuvenescer.

«Aproveite a oportunidade para não voltar a cometer os mesmos erros», aconselha o especialista.

Depois de desintoxicar o seu organismo, adquiriu uma nova atitude perante a comida e o seu paladar está estimulado, por estar livre de açúcares e químicos, preferindo comida fresca. O cardiologista recomenda que a transição seja feita de forma gradual, ou seja, reintroduza lentamente os alimentos proibidos que lhe fazem falta, de forma a identificar as reações do seu corpo e passar a evitar todos aqueles que a põem doente.

«Saber o que não comer é mais importante do que saber o que deve comer», afirma. «Pode também continuar a fazer uma refeição líquida por dia pois ajuda a que o mecanismo de limpeza do organismo funcione de forma correta», sugere o cardiologista. Encontre, de seguida, outros cuidados importantes que deve seguir depois de uma desintoxicação:

- Prefira alimentos alcalinos em vez de ácidos, ou seja, aposte nos vegetais e diminua a ingestão de laticínios, açúcar, trigo e arroz branco.

- Coma produtos orgânicos, carne e produtos animais livres de hormonas e antibióticos.

- Evite os alimentos geneticamente modificados e prefira os alimentos frescos e integrais que contêm ingredientes essenciais para a sua saúde.

- Os alimentos crus (como vegetais, frutos, sementes, frutos secos e
gorduras não processadas) devem perfazer 51% da sua alimentação diária.

- Sustente as bactérias benéficas do seu aparelho digestivo, ingerindo
fibras, gorduras monosaturadas de boa qualidade, bem como alimentos que
contêm probióticos naturais (crus e não processados).

- Evite
alimentar as bactérias prejudiciais, evitando tudo o que contenha
conservantes, reduza o açúcar e o trigo, laticínios e ao álcool. Baixe
ainda os seus níveis de stress e sempre que possível evite tomar
medicação.

- Siga uma dieta anti-inflamatória, consumindo alimentos que funcionem como anti-inflamatórios naturais, como óleo de peixe.

- Compre os alimentos no mercado local. Têm mais nutrientes e, uma vez que são colhidos mais perto do estado de maturação e transportados por menos tempo, têm menos toxinas.

- Mantenha a mente calma, um corpo ativo e um intestino limpo. Além disso, substitua-a os produtos higiénicos e os detergentes químicos por outros naturais. Invista ainda num sistema para filtrar a água e o ar para a sua casa.

- Medite e integre o exercício na sua rotina e faça massagens. Passe tempo ao ar livre, esteja com os seus amigos e família, ria-se. Descanse e durma. Faça ainda análises ao sangue e outros exames uma vez por ano.

Texto: Rita Caetano com Alejandro Junger (cardiologista), Alva Seixas Martins (nutricionista) e Teresa Branco (fisiologista do controlo de peso)

A responsabilidade editorial desta informação é da revista

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.