Nutrição Clínica, Investigação em Ciências da Nutrição, Qualidade e Segurança Alimentar, Inovação e Saúde Pública.

Cinco áreas no campo da Nutrição, cinco categorias em que, pela primeira vez, foi reconhecido o esforço de quem nelas trabalha.

O objectivo é «contribuir de forma eficaz e imediata para a sensibilização e prevenção de problemas que afectam a nossa sociedade», explicam em comunicado os promotores da iniciativa.

Exemplo disso mesmo é o projecto «Obesidade, Alimentação Mediterrância e Asma», da autoria de Renata Oliveira Barros, da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação. Vencedor na categoria Nutrição Clínica, este trabalho concluiu, pela primeira vez, que uma intervenção nutricional baseada nos princípios da alimentação mediterrânica pode beneficiar asmáticos em idade adulta. «Uma maior adesão à alimentação mediterrânica está associada a uma redução de 78% do risco de asma não controlada», justifica a mesma fonte.


Obesidade infantil preocupa

O projecto Obesidade Zero (POZ), da responsabilidade do CEIDSS (Centro de Estudos de Investigação em Dinâmicas Sociais e Saúde da Universidade Atlântica) primeiro classificado em Saúde Pública, representa igualmente um sinal de alerta.

Com base na intervenção junto de crianças com excesso de peso dos 6 aos 10 anos, verificou que «a prevalência de excesso de peso infantil encontrada nos cinco municípios em estudo confirma que, em Portugal, três em cada 10 crianças apresentam excesso de peso».

Outros vencedores

Na categorias de Investigação em Ciências da Nutrição, sagrou-se vencedor o estudo «Nutrição e gravidez: Estudos moleculares do transporte materno-fetal de glicose e ácido fólico», de João Diniz de Araújo, Elisa Keating e Maria de Fátima Martel.

Já em Qualidade e Segurança Alimentar, o primeiro lugar foi para o projecto «Epidemiologia da resistência a agentes antimicrobianos em salmonela não tifóide», da autoria de Patrícia Luísa Peixe, da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação e do Laboratório de Microbiologia da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto.

Finalmente, em Inovação, foi premiado o Adipsmeter, um lipocalibrador wireless (tecnologia sem fios) da responsabilidade de um grupo de investigadores da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. O aparelho, que permite avaliar a composição corporal, está ainda em fase de patenteamento.


A iniciativa

A primeira edição dos Nutrition Awards contou com um total de 145 candidaturas. Para além dos cinco vencedores, foram ainda atribuídas nove menções honrosas, distribuídas pelas diferentes categorias. Patrocinada pelo Centro Nutrição Fula, a Fundação Luso e a GS1 Portugal, esta iniciativa contou com o apoio institucional dos ministérios da Saúde e Educação e foi promovida conjuntamente pela Associação Portuguesa de Nutricionistas (APN) e pelo Grupo GCI.

Texto: Rita Miguel

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.