O Ministério da Saúde anunciou hoje a nomeação de Nuno Miranda, diretor clínico do Instituto Português de Oncologia (IPO), para liderar o Plano Nacional de Prevenção das Doenças Oncológicas.

Este era o nome que faltava conhecer, no âmbito das nomeações para os novos programas prioritários da saúde a desenvolver pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Até ao momento, tinham sido nomeados Emília Martins Nunes, para o Programa Nacional para a Prevenção e Controlo do Tabagismo, José Manuel Boavida, como coordenador do Programa Nacional para a Diabetes, e o médico António Diniz, para a direção do Programa Nacional para a Infeção VIH/Sida.

Rui Cruz Ferreira, que já era coordenador do programa dedicado às doenças cardiovasculares, manteve-se no cargo, que se alargou às Doenças Cérebro-Cardiovasculares.

O mesmo sucedeu ao coordenador do Programa Nacional de Luta contra a Tuberculose, António Fonseca Antunes, que viu a sua área de ação alargar-se às Doenças Respiratórias.

À frente do Programa Nacional para a Saúde Mental manteve-se Álvaro de Carvalho, enquanto António Pedro Graça assumiu o Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável.

Recentemente, o ministro da Saúde anunciou que João Goulão seria reconduzido para o Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e Dependências (SIDAC), o novo organismo que substitui o Instituto da Droga e da Toxicodependência.

10 de abril de 2012

@Lusa

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.