O que ficámos a saber hoje em Portugal?

- Mais 34 mortes e 712 casos

Portugal regista hoje 345 mortes associadas à COVID-19, mais 34 do que na segunda-feira (um aumento de 11%), e 12.442 infetados, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Quando ao número de casos, registou-se um aumento de 6,1% face a segunda-feira (11.730). Há agora 184 recuperados em Portugal, mais 44 que ontem.

- Enfermeiros na luta contra a COVID-19: cinco testemunhos da frente de batalha

Os enfermeiros compõem a primeira linha na luta contra a COVID-19. Recolhemos alguns testemunhos neste Dia Mundial da Saúde, que este ano é dedicado aos Enfermeiros e Parteiras.

- DGS emite novas orientações para lares de idosos durante fase de mitigação

A nota publicada hoje na página da DGS inclui orientações para os procedimentos a adotar nos casos de suspeita ou confirmação de infeção pelo novo coronavírus, mas também para o funcionamento geral das instituições durante esta fase da pandemia. Além da suspensão das visitas, que já estava em vigor desde 13 de março, a orientação prevê a separação entre os utentes com e sem sintomas respiratórios agudos, sendo que os espaços comuns, como refeitórios, só poderão ser frequentados por utentes e funcionários sem sintomas.

- Portugal regista 1.435 profissionais de saúde infetados

A pandemia de COVID-19 infetou 1.435 profissionais de saúde em Portugal, dos quais 240 são médicos e 370 são enfermeiros, revelou hoje o secretário de Estado da Saúde.

- Detida mulher infetada que andava às compras em Ovar

A PSP deteve em Ovar, onde foi decretado o estado de calamidade pública, uma mulher, de 78 anos, infetada com o novo coronavírus, que andava a fazer compras num hipermercado, informou hoje aquela força policial.

- Infarmed desmente "açambarcamento" de medicamentos

Em comunicado, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) classifica como "total absurdo" as acusações de que Portugal é um dos países açambarcadores de medicamentos em plena pandemia de COVID-19.

- Gravidez e pandemia: quando um vírus se atravessa no nosso dia a dia e muda tudo

A gravidez é um momento especial na vida das mulheres, mas uma gravidez em tempo de pandemia é uma situação completamente diferente do esperado. Leia a rubrica de Daniela Costa, responsável de conteúdos e editora do SAPO Lifestyle, que está grávida pela primeira vez.

E no resto do mundo?

- Quatro em cada cinco trabalhadores com suspensão total ou parcial do emprego

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) estima que quatro em cada cinco trabalhadores tenham sido afetados pela suspensão total ou parcial dos seus empregos, no contexto da epidemia de covid-19, que impôs o confinamento social.

- Nova Iorque com recorde de óbitos num só dia

O Estado de Nova Iorque recenseou hoje um recorde de 731 mortos num só dia, elevando o total de óbitos para 5.489 desde o início da pandemia de covid-19 nos Estados Unidos, indicou o governador Andrew Cuomo. Os novos números, realça a agência Associated Press (AP), mostram que já morreram mais pessoas na cidade de Nova Iorque (3.202) do que nos vários atentados terroristas de 11 de setembro de 2001 (2.977).

- Itália com 604 mortos em 24 horas

Itália contabilizou até ao momento 135.586 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, mais 3.039 do que ontem. No total, a doença COVID-19 já matou 17.127 pessoas, fazendo de Itália o país mais afetado do mundo em termos de mortalidade. Só nas últimas 24 horas morreram 604 pessoas.

- Reino Unido anuncia recorde com 786 mortos em 24 horas

O Reino Unido registou mais 786 mortes de pessoas infetadas nas últimas 24 horas, elevando para 6.159 o número total de óbitos durante a pandemia da COVID-19, indicou hoje o Ministério da Saúde britânico. Na atualização dos dados feita hoje, o número de pessoas infetadas aumentou em 3.634 para 55.242 casos positivos.

E, já agora, uma boa notícia:

- Investigadores criam vacina eficaz contra vírus da família da doença

Investigadores nos Estados Unidos desenvolveram uma vacina que foi eficaz em ratos de laboratório contra uma dose letal do MERS, um coronavírus parecido com o SARS-CoV2. Na vacina é utilizado um vírus inócuo para introduzir nas células um coronavírus MERS que desencadeia uma resposta do sistema imunitário e poderá ser eficaz em vacinas contra outros coronavírus.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.