O que ficámos a saber hoje em Portugal?

- Mais 16 mortes e 724 novos casos

Até ao momento já se registaram 76 mortos por COVID-19 em Portugal, mais 16 do que ontem. Há 4.268 infetados com SARS-COV-2 em território nacional e pelo menos 43 pessoas recuperaram da doença. Os dados foram revelados esta sexta-feira no boletim epidemiológico da Direção-geral da Saúde (DGS.)

- Pico em maio e não em abril, admite DGS

Portugal poderá atingir o pico da pandemia de COVID-19 só em meados de maio, prevê a diretora-geral da Saúde, afirmando que Portugal terá retardado a velocidade de subida da curva epidémica. “São previsões, vale o que vale”, ressalvou Graça Freitas, em conferência de imprensa, acrescentando que, de acordo com os matemáticos que analisam os dados ao serviço das autoridades de saúde, o pico da pandemia em Portugal “não será um momento instantâneo no tempo”, mas poderá prolongar-se durante dias ou semanas. Há cerca de uma semana, a ministra da Saúde, Marta Temido, previa que o pico da pandemia em Portugal fosse em abril.

E no resto do mundo?

- Recorde de mortes em Itália

Morreram 919 pessoas em 24 horas em Itália. Os números foram divulgados esta tarde pela proteção civil italiana. Trata-se de um recorde desde o início da pandemia. A península itálica é a região mais afetada do mundo em termos de mortalidade por COVID-19, com 9.134 mortes contabilizadas. Há mais de 86 mil casos de infeção no país.

- Jovem de 16 anos morreu em França

Julie A. tinha apenas 16 anos e sucumbiu à voracidade do vírus SARS-COV-2. Tudo começou com uma tosse aparentemente comum, conta a mãe, Sabine, uma parisiense que relata numa entrevista à agência de notícias France-Presse o sofrimento de perder a filha sem sequer se poder despedir dela. Já morreram 1.696 pessoas em França devido ao novo vírus.

- Espanha com mais de 700 mortos num dia

A pandemia de covid-19 continua a alastrar em Espanha que regista já 4.858 óbitos, 64.059 infeções e 9.357 recuperados. Em 24 horas, há mais 769 mortes registadas. Os números foram divulgados esta sexta-feira pelas autoridades de saúde espanholas.

O número de profissionais de saúde em Espanha infetados pelo novo coronavírus aumentou 75% desde terça-feira e eleva-se hoje a 9.444 pessoas, representando 14,7% do total de infeções no país, segundo o Ministério da Saúde espanhol.

- Estados Unidos entre os países com mais casos do mundo

Os Estados Unidos da América (EUA) ultrapassaram a Itália e a China tornando-se o país com mais casos registados de pessoas infetadas pelo novo coronavírus no mundo. O país têm já mais de 90 mil casos diagnosticados. Pelo menos 1.400 pessoas morreram, a maioria em Nova Iorque, que se tornou o centro epidémico americano.

- Forte aumento de casos na Alemanha

A Alemanha contabilizou 5.780 novos casos diagnosticados nas últimas 24 horas, registando, no total, 42.288 casos e 253 vítimas mortais, segundo dados oficiais do Instituto Robert Koch. A entidade responsável pela prevenção e controlo de doenças indica que a Baviera, o maior estado federado do país, concentra o maior número de infetados, 9.481. Mas é na região da Renânia do Norte-Vestefália que se verifica maior mortalidade: 72 pessoas com covid-19 já perderam a vida.

- China com mais diagnósticos importados

A China anunciou hoje 55 novos casos, quase todos oriundos do exterior, numa altura em que o país suspendeu temporariamente a entrada no país de cidadãos estrangeiros, incluindo residentes. Wuhan, no centro da China onde foram detetados os primeiros casos da covid-19, contou quatro das cinco mortes, o que eleva para 2.535 o número de vítimas mortais na cidade.

E, já agora, uma novidade científica:

- Investigadores vão testar eficácia de vacina contra a tuberculose

Uma equipa de investigadores do Instituto Murdoch, na Austrália, anunciou que vai testar em profissionais de saúde contagiados com a covid-19 uma vacina utilizada para tratar a tuberculose para verificar a eficácia na mitigação dos sintomas da doença. O ensaio clínico vai envolver cerca de 4.000 profissionais de saúde nos hospitais australianos para verificar a capacidade desta vacina na redução dos sintomas da doença provocada pelo SARS-CoV-2.

E uma lista de infetados:

- As figuras públicas com COVID-19

A pandemia da covid-19 atinge desde o cidadão comum até aos mais altos responsáveis políticos, como o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que se juntou hoje às muitas personalidades de todas as áreas infetadas e algumas que morreram infetadas pelo novo coronavirus. Veja esta lista.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.