O que ficámos a saber hoje em Portugal?

- Mais 16 mortes e 452 casos que ontem

Portugal regista hoje 311 mortes associadas à COVID-19, mais 16 do que no domingo, e 11.730 infetados (mais 452), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). O relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24:00 de domingo, indica que a região Norte é a que regista o maior número de mortes (168), seguida da região Centro (76), da região de Lisboa e Vale do Tejo (60) e do Algarve, com sete mortos.

- Costa designa cinco secretários de Estado para a coordenação regional do combate

O primeiro-ministro designou hoje cinco dos seus secretários de Estado para a coordenação da execução aos níveis local e regional das medidas de combate à pandemia da COVID-19 no âmbito da declaração de estado de emergência. Foram designados por António Costa os secretários de Estado (da Mobilidade) Eduardo Pinheiro para a região Norte, João Paulo Rebelo (Juventude e Desporto) para a região Centro, Duarte Cordeiro (Assuntos Parlamentares) para Lisboa e Vale do Tejo, Jorge Seguro Sanches (Adjunto e da Defesa Nacional) para o Alentejo, e José Apolinário (Pescas) para o Algarve.

- Pneumologista defende uso de máscara em idas ao supermercado

O pneumologista Filipe Froes defendeu hoje o uso generalizado de máscara protetora contra a infeção respiratória em locais onde é difícil manter o distanciamento social, como um supermercado. "Todos devem usar máscara num local onde é difícil manter o distanciamento social. Não estou a usar máscara em casa, é claro. Mas quando vamos ao supermercado, penso que devemos usar máscara", afirmou, numa videoconferência sobre as respostas sanitárias, económicas e políticas, promovida pela Fundação Calouste Gulbenkian.

- DGS reitera que está alinhada com OMS sobre uso de máscaras

A Direção-Geral da Saúde (DGS) assegurou hoje que está alinhada com a Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a utilização de máscaras pela generalidade da população e que está a analisar pareceres pedidos.

Mas hoje a OMS admitiu o uso generalizado de máscaras pela população para conter a pandemia em países em que o distanciamento social e as lavagens frequentes das mãos não possam ser garantidos.

E no resto do mundo?

- Bruxelas pede aos países da UE para “abrirem hospitais” a outros europeus

A comissária europeia da Saúde apelou hoje aos Estados-membros da União Europeia (UE) para “abrirem os seus hospitais”, se tiverem capacidade, a outros cidadãos europeus que precisem de cuidados. Numa altura em que Estados-membros como Itália e Espanha têm sistemas de saúde saturados devido à rápida propagação dos casos, a responsável nota que esta partilha de infraestruturas e meios “já aconteceu nos últimos dias”, por exemplo numa ajuda dada pela Alemanha, cuja força aérea transportou seis pacientes italianos com COVID-19 de Bérgamo para os cuidados intensivos de unidades de saúde alemãs.

- França contabiliza quase 9.000 mortos devido ao vírus

O número de mortos em França nas últimas 24 horas foi de 803, elevando assim o número total de óbitos para 8.911 desde o início do surto. O número total engloba 6.494 mortos em meio hospitalar e 2.417 mortos nos lares. O número de óbitos nos lares continua a ser contabilizado, tendo sido divulgadas mais 228 novos óbitos nas últimas 24 horas em casas de repouso em todo o país.

- 636 mortos em 24 horas em Itália

O número diário de mortes em Itália devido ao novo coronavírus voltou a subir, com o registo de 636 óbitos nas últimas 24 horas, após dois dias consecutivos em decréscimo, divulgou hoje a Proteção Civil italiana. Com a atualização dos dados, Itália, um dos países mais afetados pela pandemia da COVID-19, totaliza 16.523 vítimas mortais desde o início da crise. No domingo, o país tinha verificado um total diário de 525 óbitos, que tinha sido o número mais baixo em quase três semanas.

- Espanha com menor número de óbitos em duas semanas

A Espanha registou 637 mortes por coronavírus em 24 horas. É o menor número de óbitos num único dia desde 24 de março. O total de fatalidades neste país devido à pandemia de SARS-CoV-2 é de agora 13.055, revela o relatório do Ministério da Saúde de Espanha. No domingo, o país tinha contabilizado 674 óbitos devido à COVID-19. De acordo com o Ministério da Saúde espanhol, foram confirmados 4.237 novos infetados, também o número mais baixo dos últimos dias que confirmam a desaceleração do ritmo de progresso da pandemia, sendo agora o total de contagiados de 135.759.

- Reino Unido registou mais 439 mortes, total subiu para 5.373

O Reino Unido registou mais 439 mortes de pessoas infetadas pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, elevando para 5.373 o número total de óbitos devido à pandemia, indicou hoje o Ministério da Saúde britânico. Na atualização dos dados feita hoje, o número de pessoas infetadas aumentou em 3.802 para 51.608. No domingo, o balanço diário tinha registado mais 621 mortes e 5.903 novas infeções relativamente ao dia anterior.

- Tigre de jardim zoológico de Nova Iorque testa positivo para o coronavírus

Um trigre fémea do zoológico do Bronx, em Nova Iorque, testou positivo para a COVID-19, informou a instituição no domingo. Acredita-se que o animal tenha contraído o vírus através de um tratador assintomático.

E, já agora, uma boa notícia:

- Ensaio clínico usa fármaco para artrite reumatóide com sucesso

Um ensaio clínico internacional, no qual o Hospital de la Vall d'Hebron, em Barcelona, ​​participa em conjunto com outros clínicos, levou um paciente de COVID-19 tratado com sarilumabe, medicamento usado para artrite reumatoide, melhorar e receber alta. Benito Almirante, chefe do Serviço de Doenças Infecciosas do hospital catalão de Vall d'Hebron, explicou em entrevista à Efe, que o primeiro paciente submetido a este medicamento já está em casa com alta médica e que existem outros três em tratamento nesta unidade hospitalar.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.