Em comunicado, o MAI refere que a Guarda Nacional Republicana e a Polícia de Segurança Pública têm vindo a desenvolver, desde as 00:00 do dia 22 de março, “uma intensa atividade de sensibilização, vigilância e fiscalização junto da população”, dando cumprimento às determinações do decreto que regulamenta o estado de emergência.

Objetos que aumentam o risco de contrair COVID-19 segundo a Direção-geral da Saúde
Objetos que aumentam o risco de contrair COVID-19 segundo a Direção-geral da Saúde
Ver artigo

O Ministério tutelado por Eduardo Cabrita avança que desde 22 de março até ‪às 18:00 de hoje, foram detidas 54 pessoas pelo crime de desobediência, designadamente por violação da obrigação de confinamento obrigatório e por outras situações de desobediência ou resistência.

No mesmo período, foram encerrados 1.031 estabelecimentos por incumprimento das normas estabelecidas, segundo o MAI.

No comunicado, o Ministério da Administração Interna reitera o apelo a todos cidadãos para "o escrupuloso cumprimento das medidas impostas pelo estado de emergência, contribuindo assim para conter a propagação da pandemia".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais 500 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 22.000.

Em Portugal, registaram-se 60 mortes, mais 17 do que na véspera (+39,5%), e 3.544 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que identificou 549 novos casos em relação a quarta-feira (+18,3%).

Dos infetados, 191 estão internados, 61 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.