O Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN) começa hoje a realizar testes a doentes e profissionais, que permitem aferir o grau de exposição ao novo coronavírus, anunciou a instituição.

Em pouco mais de um mês, entre 10 de março e 19 de abril, o centro hospitalar realizou 8.000 testes de diagnóstico à covid-19, sendo a percentagem média de casos positivos de 7%, somando utente e profissionais, adianta em comunicado o CHULN, que engloba os hospitais Santa Maria e Pulido Valente.

Até ao último fim de semana foram feitos 1.160 testes a profissionais do centro hospitalar, adianta.

Ainda neste período, foram efetuados 1.200 testes a utentes de outros hospitais e lares.

Na última semana, o Serviço de Patologia Clínica realizou, em média, mais de 300 testes diários, tendo atingido um máximo de 461 rastreios num único dia, refere o centro hospitalar.

“Além do reforço de atividade nesta área, onde garante também rastreio a utentes de lares e de outros hospitais da região Sul, o Serviço de Patologia Clínica do CHULN começa hoje a efetuar testes serológicos quantitativos (IgM e IgG) a doentes e profissionais do centro hospitalar, que permitem aferir o grau de exposição ao novo coronavírus”, salienta no comunicado. 

Em Portugal, morreram 735 pessoas das 20.863 registadas como infetadas, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Portugal é o 16.º país com mais mortos e infetados em todo o mundo.

Em todo o mundo, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 167 mil mortos e infetou mais de 2,4 milhões de pessoas. Mais de 537 mil doentes foram considerados curados.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.