O homem terá viajado sozinho em trabalho entre os dias 9 e 21 de fevereiro para a região da Lombardia, no norte de Itália, uma das regiões do país com um surto da epidemia mais ativo, segundo a comunicação social local.

As autoridades brasileiras dão conta de que o homem se encontra estável, com sinais brandos da doença, e ficará em isolamento familiar. 

Recomendações da Direção-Geral da Saúde (DGS)

  • Caso apresente sintomas de doença respiratória, as autoridades aconselham a que contacte a Saúde 24 (808 24 24 24). Caso se dirija a uma unidade de saúde deve informar de imediato o segurança ou o administrativo.
  • Evitar o contacto próximo com pessoas que sofram de infeções respiratórias agudas; evitar o contacto próximo com quem tem febre ou tosse;
  • Lavar frequentemente as mãos, especialmente após contacto direto com pessoas doentes, com detergente, sabão ou soluções à base de álcool;
  • Lavar as mãos sempre que se assoar, espirrar ou tossir;
  • Evitar o contacto direito com animais vivos em mercados de áreas afetadas por surtos;
  • Adotar medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir (com lenço de papel ou com o braço, nunca com as mãos; deitar o lenço de papel no lixo);
  • Seguir as recomendações das autoridades de saúde do país onde se encontra.

O caso foi relatado pelo Hospital Israelita Albert Einstein como suspeito de coronavírus na tarde de ontem e confirmado pelo laboratório de referência nacional, o Instituto Adolfo Lutz, que fez as análises.

O Ministério da Saúde divulgará oficialmente o resultado final da investigação em Brasília às 11 horas locais (14:00 em Lisboa), numa conferência conjunta do titular da pasta, Luiz Henrique Mandetta, e o secretário paulista da Saúde, José Henrique Germann Ferreira.

São Paulo investiga mais três casos suspeitos, todos de doentes adultos, dois na capital e um no município de Bauru, no interior daquele estado brasileiro.

Todos os casos em investigação são relativos a viajantes que regressaram de países pertencentes à lista de vigilância do Ministério da Saúde brasileiro, que inclui a Austrália, China, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Camboja, Filipinas, Japão, Malásia, Vietname, Singapura, Tailândia, Alemanha, França, Irã e Emirados Árabes.

A embaixada do Brasil em Roma anunciou ontem que “o governo brasileiro não estabeleceu restrições a voos provenientes da Itália”.

Veja em baixo o mapa interativo com os casos de coronavírus confirmados até agora

Se não conseguir ver o mapa desenvolvido pela Universidade Johns Hopkins, siga para este link.

O balanço provisório da epidemia do coronavírus Covid-19 é de pelo menos 2.763 mortos e cerca de 81 mil infetados, de acordo com dados reportados por mais de 40 países e territórios.

Das pessoas infetadas, quase 30 mil recuperaram.

Além de 2.717 mortos na China, onde o surto começou no final do ano passado, há registo de vítimas mortais no Irão, Coreia do Sul, Itália, Japão, Filipinas, França e Taiwan.

A Organização Mundial de Saúde declarou o surto do Covid-19 como uma emergência de saúde pública de âmbito internacional e alertou para uma eventual pandemia, após um aumento repentino de casos em Itália, Coreia do Sul e Irão nos últimos dias.

Em Portugal, já houve 16 casos suspeitos, que resultaram negativos após análises, e um homem hospitalizado em Lisboa está a ser avaliado.

O único caso conhecido de um português infetado pelo novo vírus é o de um tripulante de um navio de cruzeiros que foi internado num hospital da cidade japonesa de Okazaki, situada a cerca de 300 quilómetros a sudoeste de Tóquio.

Como se transmite um coronavírus?

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.