Numa altura em que se aproximam as confraternizações à mesa, saiba neste artigo da médica imunoalergologista Marta Chambel como evitar contaminações cruzadas e reações alérgicas.

Qualquer alimento pode causar alergia alimentar. Os alimentos que com maior frequência causam alergia são:

  • Leite de vaca
  • Trigo
  • Peixe
  • Ovo
  • Soja
  • Amendoim e frutos secos
  • Marisco

As reações alérgicas a alimentos podem ocorrer por ingestão, contacto com a pele ou inalação (por exemplo os vapores de cozedura do alimento). 

O tratamento da alergia alimentar inclui evitar completamente o contacto com o alimento ao qual existe alergia, para que não ocorram reações alérgicas inesperadas e que podem ser potencialmente fatais. A evicção do contacto com o alimento não é fácil e exige que vários cuidados nunca sejam esquecidos.

Em alturas de festividades, tais como o Natal e Ano Novo, aumenta o risco de ingestão ou contacto acidental com os alimentos aos quais existe alergia. 

Os principais alimentos que causam reações nesta altura do ano são:

  • Ovo
  • Leite
  • Marisco

Para que esta época de festas decorra sem sobressaltos ou reações inesperadas existem cuidados que não devem ser descurados:

  • Evitar o consumo de alimentos confecionados fora de casa. O risco de contaminação pelo alimento ao qual existe alergia é maior se a comida for preparada em estabelecimentos de restauração e em casa de familiares ou amigos.
  • Ler os rótulos de todos os produtos e alimentos, mesmo que sejam de consumo habitual. Devem ter sempre atenção a outros nomes que sejam sinónimos do alimento em causa.
  • Não cozinhar com os alimentos aos quais existe alergia ao mesmo tempo que é confeccionada a comida sem o alimento em causa. 
  • Não partilhar talheres ou copos
  • Se as refeições forem em casa de familiares e amigos, os mesmos devem ser alertados para a existência de alergia alimentar bem como dos cuidados a ter durante a confeção e preparação dos alimentos para evitar contaminação cruzada

Deve existir um trabalho de consciencialização para a importância e potencial gravidade da alergia alimentar, para que todos os cuidados sejam tomados. Devem ser reforçados os cuidados a ter e riscos de contaminação cruzada mesmo quando a alergia é sobejamente conhecida por familiares e amigos.

Um artigo da médica Marta Chambel, especialista em Imunoalergologia.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.